Dieta: mudanças em minha rotina – parte 1

Eu tenho recebido muitas perguntas a respeito da minha nova rotina alimentar, sobre como tem sido seguir a dieta, quais as mudanças. Percebi que várias dessas perguntas se repetem, então decidi fazer esse post, reunindo algumas informações sobre o que mudou em minha vida desde que comecei o acompanhamento com minha nutricionista Camila Avelar.

dieta nutricionista camila avelar | foto: conversa de menina

Se ficar alguma dúvida, é só deixar nos comentários, que vou aos poucos criando novos posts para contemplar as dúvidas de vocês. Por enquanto, vou mencionar dez mudanças significativas com a dieta. Vamos lá!

consumo água1.Consumo de água: Eu sempre achei que bebia muita água. Isso porque eu consumia água ao longo do dia, mas nunca pensei em quantidade. Quando a gente começa a medir o consumo, percebe que não ingere tanta água assim. Meu consumo de líquidos aumentou bastante desde que comecei a dieta. Hoje bebo pelo menos dois litros de água por dia. Esse é meu consumo mínimo. Normalmente bebo até mais que isso. O que percebi na prática foi a redução da retenção de líquido e a pele muito mais saudável, vistosa, macia. Sensação de hidratada mesmo sem usar cremes.

alimentacao saudavel | foto: conversa de menina2.Experimentando mais: Sempre tive muito problema com experimentar novos alimentos ou inserir alimentos que não gosto em minha dieta. Meu paladar não é dos mais exigentes, nunca fui de variar muito a alimentação, muito menos incluir sabores novos na rotina. Aprendi a experimentar. E essa foi uma das principais lições. Quando a gente faz misturas, aquele sabor que não te agrada fica inserido em um conjunto de sabores e não se destaca. A gente consegue ingerir sem nem sentir. Só para exemplificar, vou citar abóbora, abacate, beterraba e gengibre.

refeição dieta | foto: conversa de menina3.Comer na rua: Para mim esse é o principal desafio, porque a gente perde completamente o controle sobre a preparação das refeições. Mas nem sempre dá para fugir disso. Eu passei o último mês inteirinho fazendo várias refeições na rua e sem poder preparar a marmita, por conta de um trabalho que deixou a rotina fora de ordem e totalmente dependente de terceiros. Quando for comer na rua, o ideal é preparar sua marmita. Mas se não der, mantenha as escolhas saudáveis, fuja dos molhos industrializados, resista às tentações. Não dá para ter um estilo de vida saudável sem disciplina. Isso é fato.

atividade fisica | foto: conversa de menina4.Atividade física: Eu sempre gostei de praticar atividade física, mas essa nova alimentação me deu muito mais disposição e energia. Hoje em dia eu faço várias coisas, gosto de experimentar atividades novas, consigo me desafiar. Quando a gente mantém o foco na dieta e na atividade física, os resultados acabam chegando. Mesmo que seja aos poucos, os resultados aparecem. Cada um tem um metabolismo e um tempo pra o corpo responder às mudanças. Meu ritmo sempre foi lento, mas isso não me desanima. Hoje eu tenho muito mais empolgação e vontade de me exercitar.

moda | conversa de menina5.Autoestima: Essa é a maior mudança pesicológica, minha gente. Quando a gente passa a se cuidar, a nossa autoestima cresce monstruosamente. Até porque, ao perder peso, tudo se ajusta melhor no corpo, a gente acha roupa mais fácil, as peças ficam com um caimento melhor. Eu passei a gostar mais do meu corpo, a cuidar dele melhor, a me olhar mais no espelho, a experimentar roupas novas. Hoje me sinto muito melhor, mais bonita, mais atraente. Não mudei meu estilo, mas consegui inserir peças novas que não usava antes, porque hoje elas caem melhor em mim.

dieta | foto: conversa de menina6.Sem sintomas: E essa é a maior mudança física. Todos os meus sintomas desapareceram como numa mágica. Eu tinha muita enxaqueca. Desde que comecei a dieta, ela desapareceu. Não lembro a última vez que senti dor de cabeça. Além disso, meu pré-menstrual era um terror. Eu inchava muito, tinha muita cólica, um mal humor de matar e os miomas causavam um fluxo menstrual mais intenso. Era tão sinistro, que eu usava anticoncepcional continuamente. Sim, eu emendava os comprimidos há muitos anos, para minimizar os sintomas. Depois da dieta, não sinto mais nada.

anticoncepcional7.Parei de tomar o anticoncepcional: Pois é. Meus sintomas sumiram ao ponto de me permitirem me livrar do anticoncepcional. Mesmo sem o remédio, não tenho mais inchaço, não sinto nenhuma cólica, meu fluxo menstrual está bem menor (três dias de menstruação e só!) e não tenho mais TPM!! Sim, acabou o mal humor, a vontade de matar um, a instabilidade emocional… Eu costumo dizer que Camila fez um milagre comigo, mudou minha vida absurdamente! E tudo isso, acreditem, só com a alimentação, inserção de chás, suplementos vitamínicos e naturais! Sem remédios, sem bombas, sem nada disso!

unhas saudáveis | foto: conversa de menina8.Unhas e cabelos: Quando fui para a primeira consulta com Camila, uma das minhas queixas foi minhas unhas, que quebravam fácil e não cresciam. Eu não me queixei dos cabelos na época. Com a mudança alimentar, minhas unhas passaram a crescer muito, estão bem mais fortes. Eu hoje em dia corto e lixo as unhas pelo menos duas vezes no mês, porque elas estão crescendo super rápido. E meus cabelos, que estavam estacionados no ombro há séculos, começaram a crescer bastante, já estão no meio das costas. Eu não imaginava o quanto a alimentação poderia mudar esses detalhes. Estou impressionada e feliz com o resultado.

comida saudável | foto: conversa de menina9.Siga seu ritmo alimentar, independente da companhia e evento: não adianta. As mudanças só aparecem se você seguir as orientações da nutricionista. Não dá para seguir o ritmo do namorado, dos amigos, não dá. Vai sair com o boy pra jantar, peça um prato saudável, independente do que ele for comer. Vai para a farra com os amigos, mesma coisa. Manter-se no foco é fundamental. E se você deu uma escapulida, pelo motivo que for, no outro dia levante e recomece. Cada dia é um novo começo, uma nova oportunidade, uma nova chance de voltar ao foco.

10.Cada um faz sua escolha: por fim, vou falar de um fato, uma constatação. Cada um leva a vida que quer! Cada um escolhe a rotina que quer seguir. Ninguém precisa ficar magra, restringir a alimentação se não quiser. O importante mesmo é estar saudável. Se você quer ter um corpo mais escultural, ótimo. Se você está satisfeito com as curvas acentuadas, ótimo também. Não tenho intenção alguma de catequizar as pessoas, ou de cultuar um padrão de corpo. Cultive o corpo que você quer, que você gosta e que te faz bem. Minha intenção é apenas contar a minha história, dividir minha experiência com vocês e mostrar que é possível mudar, se é o que você também quer.

Então é isso, minha gente. Vou continuar minha sina e vou compartilhando com vocês. E me contem também a experiência de vocês. Abaixo vou colocar os links dos outros posts que já coloquei no blog sobre minha dieta e os contatos de minha nutricionista Camila Avelar, que transformou minha vida completamente. Sou muito grata a ela por tudo! Hoje tenho uma rotina de vida muito mais saudável, mais animada e feliz. Muito disso, graças a ela, que além de ser uma profissional competentíssima, é um ser humano como poucos.

Acompanhe minha dieta

>>A primeira consulta com a nutricionista
>>Dieta 2: atendimento e primeira semana
>>Dieta: como foi o meu primeiro mês
>>Dieta: Meu primeiro mês – Resultados
>>Dieta: antes e depois – dois meses

consultorio camila avelarContatos de Camila Avelar

Sou acompanhada pela nutricionista Camila Avelar. Ela atende na Rua Ewerton Visgo, n° 290, Edf. Boulevard Side Empresarial, sala 806, Caminho das Árvores (o prédio fica naquela rua atrás do Shopping Sumaré, ao lado da agência da Caixa Econômica Federal). O telefone de contato é o (71) 3483-4636 | 99227-9007.

Leia Mais

Reeducação alimentar: como foi o segundo mês

Flagrei a nutri enquanto ela conferia meus exames
Flagrei a nutri enquanto ela conferia meus exames <3

Olá, meus amores! Dia de contar a vocês sobre o segundo mês de meu processo de reeducação alimentar. Sim, tenho mais novidades e estou adorando tudo isso. Muitas coisas estão mudando em minha vida com todo o suporte e cuidado que estou recebendo de minha nutri Camila Avelar. E não falo apenas em relação a peso, redução de gordura, ganho de massa e afins. Falo de saúde, de melhora de sintomas, falo de qualidade de vida, e vou explicar tudo para vocês, porque merece mesmo um post de tanto que venho ganhando ao longo dessa jornada que encerrou seu segundo mês.

Nesse segundo mês de dieta, eu não senti nenhum sintoma de TPM. Isso mesmo, NENHUM! Minha vida inteirinha foi sofrendo com a tensão pré-menstrual e a menstruação em si. Quando tive a primeira consulta com Camila, contei sobre tudo isso. Foram duas horas de conversa! E ela me disse que faríamos um trabalho alimentar voltado também para a melhora desses sintomas. Eu confesso a vocês que sempre achei impossível melhorar sintomas tão intensos com alimentação, mas eu efetivamente me surpreendi bastante com os resultados.

Sem cólicas

Sentia cólicas horríveis nos dois primeiros dias de menstruação. Apenas um remédio conseguia fazer minha dor passar: um anti-inflamatório potente, indicado para artrite e artrose. Esse medicamento (não falarei o nome aqui para não incentivar seu uso) havia sido passado por minha ginecologista, que sempre me dizia para usá-lo somente em último caso. Como nunca fui muito fã de remédios, acaba suportando a dor.Nunca cheguei a desmaiar com a cólica, mas as dores eram muito, muito fortes. Às vezes, gritava em casa, para aliviar.

reeducação alimentar com camila avelar | foto: conversa de menina
Olha ali as balancinhas amadas da minha vida!!!!! #soquenao kkkkkk

Pela primeira vez na vida, lembrando que suspendi o uso do anticoncepcional, não senti cólicas. Foi uma sensação plena de felicidade. Consegui malhar tranquilamente, não mudei minha rotina. A cólica era um dos motivos que me incentivavam a usar o anticoncepcional emendando as cartelas. E, honestamente, quando conversei com Camila sobre suspender seu uso contínuo, realmente achei que não conseguiria manter esta decisão por mais de um mês. Imaginei que sentiria as mesmas dores terríveis de sempre, que seria uma semana improdutiva, como sempre fora. Mas dessa vez foi diferente.

Sem inchaço

Outro sintoma típico de minha TPM era o inchaço. E eu não estou falando de uma retenção de líquido bestinha, não. Eu estou falando de um inchaço surreal, de um aumento de peso na balança assustador, de minhas roupas não caberem em mim, de parecer que eu estava grávida com o tamanho da barriga. Quem convive comigo no dia a dia já conhece os meus inchaços, porque nem consigo escondê-los. Ficava muito incomodada, era outro motivo que me afastava de atividades físicas no período menstrual. Pensem aí: além de você estar sentindo uma cólica monstra, ainda ficar tão inchada.

As fotos foram tiradas há cerca de seis meses, com um dia de diferença entre elas. estava tudo bem e, no dia seguinte, comecei a inchar!
Essas fotos foram tiradas há cerca de sete meses, com dois de diferença entre elas. estava tudo bem e, em dois dias, comecei a inchar! Coloquei a mesma roupa, para facilitar a percepção. Fiz as fotos na época, para mostrar a uma amiga minha o quanto tinha inchado.

Pois já no segundo mês de dieta, não tive nenhum inchaço! Gente, parece brincadeira ou exagero, mas não é. Eu não inchei, simplesmente não tive retenção de líquido considerável, consegui vestir minhas roupas normalmente. Dá para acreditar nisso? Pois eu sou a prova viva de que alimentação faz milagres!!!

Sem enxaqueca

reeducação alimentar | foto: conversa de menina
No consultório tem divã, chá, café, água aromatizada e lanchinhos saudáveis. #amomuitotudoisso.

Outro sintoma paralisante de meu período menstrual era a enxaqueca. Minha dor de cabeça era tão intensa que me deixava improdutiva. A depender do mês, até levantar da cama era um sacrifício. Meus olhos mal abriam de tanta dor, eu não conseguia mexer a cabeça. E, confesso, vivia à base de medicamento (também não citarei o nome aqui), apenas um remédio conseguia aliviar um pouco meu drama. No segundo mês de dieta, não tive enxaqueca. Não tive dor de cabeça alguma, foi um mês leve, feliz e animador.

Sem anticoncepcional

Pensem passar metade do mês com sintomas bizarros? Sempre fui uma defensora aguerrida do anticoncepcional por isso! Pra mim, anticoncepcional era um santo remédio. Um medicamento milagroso, que me devolvia quinze dias de qualidade de vida. Eu nunca imaginei que havia possibilidade de promover a melhoria dos sintomas sem precisar inserir essa bomba de hormônios no organismo. Aliás, minhas amigas sabem o quanto já falei bem de anticoncepcional e incentivei seu uso.

Quem poderia imaginar, em sã consciência, que eu toparia suspender o uso do anticoncepcional? Mas eu aceitei o desafio proposto por Camila. Ela me passou tanta segurança ao falar que trataríamos estes sintomas de uma forma mais natural, que me convenceu. Conversamos muito a respeito disso. E eu inclusive cheguei a mencionar que caso os sintomas não melhorassem, nós iríamos rever esta proposta. E eu juro a vocês que achei que eu voltaria a tomar a pílula já no segundo mês. Pois bem, venci os dois primeiros meses e já estou no terceiro (escrevi este post no decorrer do terceiro mês de dieta) sem usar a pílula e sem sintomas.

Rotina alimentar

O segundo mês teve a inserção de proteína em pó no pós-treino, a retirada de alguns alimentos da dieta e a inserção de outros. Também houve a redução da quantidade nos lanches e o aumento do consumo de proteína nas refeições. Meu pré-treino foi potencializado, os carboidratos continuam em quantidades reduzidas e minha dieta se mantém à base de muitos alimentos naturais, pouquíssimos industrializados e algumas sementes e farinhas.Também continuei tomando meus chás, duas vezes ao dia.

reeducação alimentar com camila avelar | foto: conversa de menina

Só senti falta do açúcar durante o pré-menstrual. Não tive aqueles sintomas bizarros, mas tive vontade de comer doce. Quando a situação ficou crítica, comprei um pacotinho de chiclete sem açúcar e masquei um atrás do outro, como uma louca! Resolveu! kkkkkkk

Reeducação alimentar: e os resultados?

Como fiz no mês passado, vou dividir o post do segundo mês em duas partes. No próximo post, vou falar dos resultados do mês, do quanto perdi, índice de gordura, massa magra etc. Isso é para poder compartilhar a dieta em detalhes com vocês e evitar os textos muito longos.

Contatos de minha nutri

Como muita gente sempre pergunta, sou acompanhada pela nutricionista Camila Avelar. Ela atende na Rua Ewerton Visgo, n° 290, Edf. Boulevard Side Empresarial, sala 806, Caminho das Árvores (o prédio fica naquela rua atrás do Shopping Sumaré, ao lado da agência da Caixa Econômica Federal). O telefone de contato é o (71) 3483-4636 | 99154-0434.

Acompanhe minha jornada

 

Leia Mais

Pilates para Portador de Necessidades Especiais

Desde que comecei a fazer pilates, recebo diversas perguntas a respeito da atividade. Muitas delas foram respondidas pela fisioterapeuta e instrutora do Fit Studio Salvador, Adriana Oliveira, e postadas no blog. Vocês podem ler aqui e aqui. As outras também serão respondidas ao longo do tempo! Das dúvidas que recebi, me chamaram atenção as referentes à prática do pilates por portadores de necessidades especiais (PNE). Foram muitas e variadas. Daí veio a ideia de fazer esta matéria e contar a história de superação da pedagoga e servidora pública federal, Cintia Souza Santos, de 38 anos!

O alongamento é uma etapa muito importante da prática do pilates
O alongamento é uma etapa muito importante da prática do pilates

Quadro clínico

Cintia possui encurtamento de cerca de três centímetros na perna esquerda, em decorrência de uma necrose avascular na cabeça do fêmur, e hiperlordose. A causa nunca foi descoberta, cogitou-se o rompimento de um vaso, talvez uma bactéria… Diagnosticada aos cinco anos, depois de ter repentinamente parado de andar, Cintia passou a vida convivendo com fortes dores, idas constantes a ortopedistas e diversos tratamentos terapêuticos.

Os médicos conseguiram tratar a necrose, mas as sequelas na articulação já estavam instaladas. As consequências incluíam dor intermitente e quedas frequentes, pela falta de estabilidade. Foram incontáveis sessões de fisioterapia, hidroginástica e RPG. Vivia sob o efeito de medicamentos para aliviar a dor. Os médicos não se mostravam otimistas em relação à sua melhora, e a implantação de prótese não era indicada.

O acompanhamento por um profissional qualificado vai permitir avanços grandiosos ao praticante
O acompanhamento por um profissional qualificado permite avanços grandiosos ao praticante

Apesar da disciplina e assiduidade com a fisioterapia, as melhoras eram bem tímidas. Continuava sentindo muito incômodo e dor, especialmente nos dias mais frios. Quando precisava caminhar mais do que o normal, a perna enrijecia. Foi quando o fisioterapeuta que fazia suas sessões sugeriu a ela que experimentasse o pilates. Com a presença do Fit Studio Salvador perto de sua casa, decidiu se matricular em abril de 2014, a fim de ganhar força muscular no quadril e abdômen.

Paciência e persistência

“Começamos com uma fisioterapia avançada, porque Cintia não tinha nenhuma força abdominal. Então começamos a trabalhar o centro, para depois passar a trabalhar outros músculos”, conta Adriana Oliveira, instrutora de Cintia no Fit Studio, que complementa: “É um processo, a pessoa vai ganhando flexibilidade, força muscular e equilíbrio gradualmente”.

A prática promoveu o fortalecimento muscular e mais flexibilidade
A prática promoveu o fortalecimento muscular e mais flexibilidade

Quando começou no pilates, Cintia tinha muita dificuldade inclusive para sentar no chão. A perna esquerda era muito mais fina que a direita. Não conseguiu levantar a perna sozinha e a sua flexibilidade era praticamente nula. E, para completar, ainda tinha discopatia na lombar (desgaste no disco intervertebral), o que lhe causava dormência nos pés.

Após dois anos de pilates, duas vezes na semana, os ganhos foram incontáveis, ao ponto de Cintia dar um apelido especial a Adriana. “Ela é uma santa, faz milagres”, brinca. Isso porque agora Cintia não sente mais dores, nem incômodos. Já consegue caminhar numa boa, e até a realização das atividades profissionais e domésticas melhoraram. O pilates tirou de sua vida os remédios para dor e reduziu significativamente a diferença entre suas pernas. “Ganhei fortalecimento muscular, amplitude de movimento, muito mais mobilidade e agilidade, sem falar na autoestima”. Sim, porque depois que começou o pilates, associado a uma alimentação saudável, Cintia eliminou 18kg.

 

 

Pilates para PNE | foto: conversa de menina

Ganhos

“Os ganhos com a prática do pilates vão depender da realização de um trabalho individualizado, direcionado às necessidades e demandas do indivíduo. No caso de Cintia, além do restabelecimento da saúde, com a busca pelo fortalecimento muscular, pela flexibilidade e por mais agilidade, fizemos um trabalho voltado à estética e melhora da autoestima”, explica a instrutora e fisioterapeuta, Adriana Oliveira. E o sorriso largo de Cintia não nega: “O trabalho realizado aqui me garantiu mais qualidade de vida e mais alegria. Eu não vivo mais sem o pilates”, finaliza Cintia.

Leia Mais

Krav Maga: como a arte da defesa pessoal pode mudar a sua vida

krav maga | foto: conversa de meninaTudo o que você decide começar em sua vida vai, de uma forma ou de outra, promover mudanças – simples ou significativas – em sua rotina, no seu dia a dia. E com o Krav Maga não seria diferente. Afinal, dar início à prática de uma arte de defesa pessoal que é utilizada pelo exército israelense, adotada em treinamentos civis e militares nos quatro cantos do mundo, certamente vai impactar na sua forma de encarar o mundo. Ou, pelo menos, de encarar a falta de segurança tão comum das ruas e os riscos a que somos expostos ao sair de casa, para enfrentar a vida que anda cada vez mais atribulada.

Aldair Chaves Krav Maga | foto: conversa de menina
Aldair Chaves

“O Krav Maga me deixa ainda mais antenado às situações diárias. Além de melhorar consideravelmente minha capacidade física, desenvolve e ajuda vários atributos, como a autoconfiança, o controle emocional, a coordenação motora, a segurança em tomar algumas atitudes, além de nos ensinar a lidar com medos e superá-los”, conta Aldair Chaves, 33 anos, faixa verde e praticante da modalidade há quatro anos. Uma das grandes lições do Krav Maga tem a ver justamente com a inexistência de regras e competição: “O Krav Maga dita que não preciso ser melhor do que ninguém. Eu tenho que ser o melhor que eu puder. Dar meu 100% e ser o melhor que posso sem ter como parâmetro as outras pessoas, a nível de comparação”, completa Aldair.

Eduardo Souza Krav Maga | Foto: arquivo pessoal
Eduardo Souza

O mais interessante de tudo isso é que as mudanças são partilhadas pela grande maioria dos praticantes da arte. O faixa branca, Eduardo Souza Leal Júnior, 33 anos, que pratica o Krav Maga desde julho de 2015, também sentiu transformações significativas em sua vida. “Agora vejo a rua com outra visão, pois enxergo tudo à minha volta e sempre me sinto preparado para situações adversas. O Krav Maga me trouxe disciplina e novos hábitos. Hoje sou uma pessoa melhor, com mais senso de controle. Principalmente para quem tem algum tipo de dificuldade com a coordenação motora, sinto que cada dia venho melhorando mais. O Krav Maga hoje para mim é vida, é algo que me faz sentir um ser humano melhor. E com a rigidez do mestre Roque Jorge nos treinos, a rua fica mais fácil de suportar”, desabafa Eduardo.

Aline Sabatini | foto: arquivo pessoal
Aline Sabadini

Se os homens já sentem tanta diferença, imaginem as mulheres, que estamos sempre mais vulneráveis às agressões. Aline Sabadini, 37 anos, começou a praticar o Krav Maga depois que sua filha de dez anos apresentou-a à arte. E lá se vão sete meses de treinos intensos. “Apesar do pouco tempo, me sinto muito mais segura. Fora que o meu instrutor Roque Jorge é um cara mega incentivador, deixando seus alunos sempre com muita vontade de alcançar novas metas. Sempre falo que o Krav Maga mudou minha vida, e a faixa amarela será meu primeiro troféu, de muitos que ainda virão. Passei por um problema sério de coluna há alguns anos, que tirou a minha felicidade de tanta dor que sentia. Hoje a minha vida é outra”, relata Aline.

Comigo, especialmente, tenho sentido também muito mais segurança nas ruas. Comecei a treinar há apenas um mês, mas ainda que eu não domine exatamente a técnica – porque isso a gente só consegue com a persistência dos treinos -, já consigo compreender perfeitamente a lógica dos golpes, a intenção. Já sei exatamente onde devo atingir se for necessário reagir e sei de que forma preciso me posicionar para que o golpe seja o mais rápido e indefensável possível. Além disso, o Krav Maga me tornou uma pessoa mais tranquila, mas centrada, Acho que essa mudança foi bem significativa, além de ter melhora e muito minha consciência corporal. E o que realmente me encanta é poder conviver nos treinos com pessoas de todas as idades, homens e mulheres, com todos os tipos de porte físico e tamanho. É uma arte realmente democrática.

Outro praticante da arte de defesa pessoal, Raimundo Sampaio, 53 anos, decidiu pelo Krav Maga por afinidade. “Sei que a idade acaba dificultando algumas coisas, mas não é impedimento. Hoje tenho o Krav Maga como uma atividade que faz parte da minha vida”, confessa. Ele também faz questão de destacar o papel do instrutor em todo o processo de entendimento e aprendizado: “Roque Jorge, além de bom e dedicado, tem um diferencial: humildade, paixão e carinho, sempre incentivando os alunos”.

krav maga | foto: conversa de meninaPara o instrutor Roque Jorge, da Academia Haganá, filiado à Federação Sul Americana de Krav Maga, a modalidade é um caminho de vida, que não apenas ensina seus praticantes a lidarem com as situações de violência ao redor. “O Krav Maga também proporciona a seus praticantes uma rotina menos estressante. Ensina a pensar de maneira simples, concisa e rápida sobre eventuais problemas do cotidiano. A autoestima é outro fator que fica bem evidenciado. E aliado a tudo isso, os praticantes ainda ganham uma melhoria significativa na qualidade vida, pois adquirem um condicionamento físico satisfatório e uma boa higiene mental”, explica.

Para quem tiver interesse em experimentar o Krav Maga, lá na Academia Haganá eles permitem a realização de uma aula experimental, basta entrar em contato pelo telefone ou whatsapp (71) 99964-5948.

Leia Mais

Massagem domiciliar: por que não?

massagem | foto: conversa de meninaHá quem acredite que massagem é algo supérfluo e desnecessário. Mas a massagem é considerada uma das mais antigas formas de manipular o corpo utilizando as mãos. Comecei a fazer massagem há alguns anos, inicialmente para aliviar uns pontos de tensão nas costas que me incomodavam bastante. Era uma massagem realizada, feita em um local no bairro da Pituba, indicado por uma amiga na época. Mas hoje, a importância da massagem já está tão difundida e arraigada, que diversos profissionais realizam os procedimentos na casa da pessoa, com conforto e comodidade.

Hoje em dia faço drenagem linfática associada à massagem relaxante com duas profissionais, Cristiane e Jaqueline, por meio de um convênio de minha categoria profissional. E eu tenho sentido tanta diferença nos resultados, que decidi dividir a experiência com vocês, especialmente depois de descobrir que as duas massoterapeutas que me atendem realizam também atendimento em domicílio, é só ligar e agendar (os contatos de Cris e Jaque estão no final deste post). E além da drenagem, elas fazem ainda a massagem relaxante, a massagem modeladora e a reflexologia podal, a depender do interesse e necessidade do cliente.

Percebo que pouco se fala sobre os benefícios da massagem, mas é possível utilizá-las para a redução de medidas, para o relaxamento, para diminuir a retenção de líquido, para combater a tensão muscular, reduzir o estresse, melhorar a aparência da celulite, dentre outros. E outra coisa que acho bem importante destacar é que a massagem não precisa ser utilizada apenas como tratamento terapêutico, ela é indicada, inclusive, como método preventivo. Ou

As massoterapeutas Cris e Jaque
Meus anjinhos da massagem, as massoterapeutas Cristiane ( 98225-2936 | 98733-6267) e Jaqueline (98725-5898 | 98371-7669)

seja, não é necessário que o indivíduo sinta dor ou qualquer incômodo para usufruí-la.

No meu caso específico, sinto que, sempre que faço massagem, o meu dia fica melhor. Como faço massagem sempre à noite, é perceptível a sensação de que o dia seguinte começa com um clima diferente, e as meninas me explicaram a razão. “A massagem envolve a troca de energia, é a cura pelas mãos”, conta a massoterapeuta Cristiane Oliveira. Enquanto sua colega de profissão, Jaqueline Andrade, complementa: “Ela contribui significativamente para a qualidade de vida, especialmente para esta vida estressante em que vivemos”.

Abaixo faço um resumo bem resumido, só para dar uma noção da função de cada massagem que Cris e Jaque fazem.

1.Drenagem linfática – estimula o sistema linfático, ajudando o organismo a eliminar o excesso de líquido e as toxinas, ativa a circulação sanguínea e ainda promove o relaxamento corporal.

2.Massagem modeladora – promove a quebra das células de gordura da região, sendo indicada também no combate à celulite e flacidez. Muita procurada por quem quer reduzir medidas.

3.Massagem relaxante – busca promover o relaxamento muscular e combater o estresse.

4.Reflexologia podal – atua na prevenção e tratamento de disfunções do corpo, por meio da pressão nas zonas reflexas dos pés.

massagem | foto: conversa de meninaE para quem tiver interesse em conhecer mais de perto algum destes tipos de massagem aqui em Salvador, eu super recomendo o trabalho das meninas. Elas são ótimas profissionais e fazem uma massagem maravilhosa, além de atender em casa! Para entrar em contato, os números delas são os seguintes:

Cristiane Oliveira – 98225-2936 | 98733-6267

Jaqueline Andrade – 98725-5898 | 98371-7669

E vocês, meus amores, já são adeptos das massagens? Deixem seus comentários no post!

Leia Mais

Grávidas também podem praticar o pilates

Ana Carolina Ventura
Ana Carolina Ventura

Estes dias cheguei lá na aula de pilates no Fit Studio Salvador e me deparei com uma barrigudinha toda linda, se exercitando por lá! Sim, uma grávida, com a barriguinha saliente, pilateando lindamente, como se nada estivesse acontecendo! Achei tão lindo e tão curioso ao mesmo tempo que pedi a minha fisioterapeuta, Adriana Oliveira, para me falar um pouco sobre o pilates para grávidas e aproveitei para conversar com duas alunas que estão mantendo as atividades no pilates mesmo grávidas. Acho um tema bem bacana para tratar por aqui. Primeiro, é importante ressaltar que o pilates pode ser feito pela gestante desde o início da gestação, desde que haja liberação médica.

111
Alice Viana

Então, meninas, o primeiro passo é a indicação de seu médico. É fundamental, portanto, fazer seus exames e conversar com o obstetra, que é quem vai avaliar o seu estado clínico na gravidez e liberar a prática da atividade. “O pilates promove uma série de benefícios à gestante, melhorando consideravelmente a capacidade funcional, a consciência corporal, a irrigação sanguínea, a flexibilidade e a respiração. Além disso, o programa de exercício específico para a gestante diminui a tensão durante o parto, previne inchaços, promove o relaxamento, melhora a incontinência urinária, além de proporcionar bem estar físico e emocional”, explica Adriana.

Ao chegar ao estúdio de pilates, o fisioterapeuta vai conversar com a gestante, para captar como ela se sente, quais suas necessidades, se existe alguma queixa específica e quais seus objetivos e expectativas. Nesta fase da vida da mulher, é muito importante a prática de exercícios voltados para o fortalecimento da musculatura abdominal e pélvica, o que pode ser alcançado com o pilates. A engenheira ambiental Alice Viana, 31 anos, é adepta do pilates já há algum tempo e após a gravidez manteve a prática da atividade. “Como tenho hérnia de disco, faço pilates já há um tempo. No início da gravidez, tive de me afastar um pouco por causa dos enjoos e mal estar. Mas assim que esses sintomas pilates para grávidaspassaram, eu retornei”, conta.

Alice está com nove meses de gestação e ainda frequenta as aulas. “Minha médica super recomendou, principalmente pelo meu problema de coluna. E confesso que, graças ao pilates e à orientação (e carinho) da fisioterapeuta Adriana, não tive uma única dor de coluna. Logo que contei que estava grávida, ela adaptou os exercícios de imediato, sempre com muito cuidado e atenção. E até hoje, com nove meses, continuo fazendo. E vou continuar até quando conseguir. Super indico o pilates para as grávidas, pois me trouxe muito bem estar e me permitiu uma gravidez com muita disposição, sem contar a convivência com uma turma super do bem que rende muitas risadas e bons momentos”, conta Alice.

A enfermeira Ana Carolina Ventura, de 33 anos, também tem uma experiência bem positiva com os exercícios. Grávida de 38,5 semanas, ela já fazia pilates há cerca de um ano e meio quando descobriu que estava gestante. “Como eu já praticava, minha obstetra orientou que mantivesse a atividade. Fazer pilates tem contribuído muito para que eu tenha uma gravidez saudável e tranquila”, destaca. E complementa: “Manter a atividade do corpo, flexibilidade e tonicidade dospilates para grávidas | foto: conversa de menina músculos foram essenciais para eu continuar com disposição, executando com facilidade as atividades do dia a dia. Dificilmente sinto alguma dor, tipo as dores lombares que são comuns às grávidas. Além disso, o Pilates tb contribuiu para meu ganho de peso saudável, sem exageros”.

Ela também pretende manter os exercícios até o finalzinho da gravidez.

“Pretendo fazer aulas até a semana em que for dar à luz! Enquanto não sentir incômodo, eu vou!”, comemora.

Para ela, o papel da fisioterapeuta tem sido fundamental na condução das atividades. “Os exercícios que pratico são adequados para o meu estado. Não faço exercícios abdominais, por exemplo. Mas não sinto dificuldade alguma, aqui somos muito bem assistidas e orientadas pela instrutora. O papel da fisio é

A fisioterapeuta Adriana Oliveira
A fisioterapeuta Adriana Oliveira

essencial. Ela orienta sobre os exercícios, qual a forma correta de executá-los, a respiração, sempre cuidadosa e respeitando os limites de cada aluna”, elogia Ana Carolina.

Ela ainda garante: “Eu acho que é uma das melhores atividades físicas que uma gestante pode fazer. Não é à toa que muitos médicos recomendam. Além de trabalhar força e flexibilidade, ajuda a executar melhor atividades do dia a dia que podem ficar mais difíceis para gestantes, como sentar, levantar, agachar, carregar objetos. Além de contribuir e muito no preparo da mulher para o tão esperado momento do parto, seja ele natural ou cesariana”.

Para quem tiver interesse em obter mais informações sobre o pilates voltado para grávidas aqui em Salvador, é só entrar em contato com a fisioterapeuta Adriana Oliveira, pelo telefone/whatsapp (71) 99138-9754.

No Fit Studio Salvador, é possível agendar uma aula experimental, sem qualquer custo, para que a pessoa possa fazer uma aula antes de decidir praticar o pilates. Lá eles atendem todos os públicos e também fazem um trabalho específico voltado para cardiopatas, idosos etc. Minha experiência por lá tem sido maravilhosa, melhorei muito meu condicionamento, postura, respiração e, inclusive, perdi peso!!!!!!!

E alguém faz pilates por aí??? Me conta!! Beijos.

Leia Mais

Um pequeno jardim e uma horta na varanda de casa

Olá, meninas, hoje vamos mudar um pouquinho o assunto e vou contar pra vocês do pequeno jardim que construímos na varanda aqui de casa, a mais nova distração de meu pai. Ter vida verde em casa renova a energia do ambiente, você sente, é incrível. Minha casa sempre teve muito verde, meus pais sempre gostaram muito e fomos acostumados a conviver com flores e plantas naturais. Depois que minha mãe faleceu, ficamos pensando em uma forma de fazer meu pai ter uma distração em casa. A ideia caiu como luva e já virou realidade.

jardim em casa | foto: conversa de meninaTer um jardim em casa exige cuidados, óbvio. Não adianta plantar e não cuidar. As plantas vão ficar feias, secas e morrer. Se você quer ter plantinhas, precisa ter a rotina de cuidar e precisa, antes de tudo, saber que tipo de cuidados elas precisam. Há plantas que gostam de luz, outras preferem a sombra. Há plantas que exigem mais água, outras não sobrevivem ao excesso de líquido e assim vai. Meu primeiro conselho é: analise o espaço que você tem disponível. Bate sol? É na sombra? Só depois é que você vai poder pensar qual tipo de planta escolher.

jardim em casa | foto: conversa de meninaVocê vai precisar de vasos, terra adubada e as mudas. Também vai precisar organizar como dispor os vasos no lugar escolhido. Aqui em casa, o jardim foi montado na varanda (eu moro no segundo andar). Prendemos parafusos 5/16 nas paredes para sustentar os vasos. Nos vasos, meu pai colocou uma camada de dois dedos de gravilhão (para não deixar acumular água na terra); dois dedos de serragem (para separar a raiz das pedras); adubo orgânico; e por fim a terra adubada.

jardim e horta em casa | foto: conversa de meninaA próxima etapa foi comprar as mudas. Aqui em Salvador, há alguns lugares que vendem as mudas. Queríamos misturar um pouco as plantas, escolhendo flores, folhas verdes e até frutinhas. Compramos mudas de begônia, violeta, pimenta, morango, arruda, rosa. Plantamos ainda cebolinha, alho, hortelã. Ainda estamos em processo de montagem e acrescentaremos manjericão, erva doce, tomate cereja… um monte de coisa ainda. Teremos uma pequena floresta em casa.

jardim e horta em casa | foto: conversa de meninaAgora, meninas, tem de gostar e se dedicar nos cuidados. As vezes faz uma melança na hora de molhar, precisa limpar depois, varrer, enxugar… Não é tão simples assim. Não pode esquecer de molhar, nem molhar em excesso. São uma série de pequenos cuidados que farão toda a diferença ao longo do tempo.

Espero que tenham gostado, meninas! Beijocas.

Leia Mais

Projeto reeducação física e alimentar: uma semana de dieta e minhas observações

000Completei na sexta-feira oficialmente uma semana do início da minha reeducação alimentar e cheguei à conclusão de que é muito, mas muito difícil conseguir manter a rotina alimentar saudável diariamente se você passa o dia inteiro na rua e não tem dindin sobrando pra contratar alguém para fazer comida todo dia, fazer mercado assim que faltar alguma coisa ou fazer as bebidas não-alcoólicas que a nutricionista passou. Fato!

Achei que seria mais fácil e mais simples, só que não. Chego de noite mega cansada e, honestamente, com toda força de vontade do mundo, nem sempre tenho ânimo e disposição para preparar as coisas para o dia seguinte. Ao chegar, tomo banho, como alguma coisa e arrumo todas as sacolas para o outro dia (vou para a academia às 6h e preciso levar toalha, roupas etc. porque lá mesmo tomo banho e sigo o dia). 000Malmente consigo arrumar as marmitas do almoço e me sinto exausta.

Os primeiros dias também são super complicados. Abandonar velhos hábitos não é uma coisa fácil, por mais que você queira adotar uma nova vida gastronômica. Mas, claro, nada é impossível e o importante é administrar as adversidades. No meu caso, não consegui fazer os líquidos que preciso tomar todos os dias; no final de semana esqueci de comprar as folhas para o suco verde e não consegui passar no mercado durante a semana. Pra completar, o liquidificador de casa quebrou e atrapalhou tudo.

Tentei seguir ao máximo as orientações, mas não consegui fazer tudo exatamente como mandou a nutricionista. Ela me passou este primeiro mês uma dieta com restrição de glúten e lactose. Difícil tirar o doce da vida! E o mundo conspirou contra, em um dia que não consegui me alimentar pela manhã, estava morrendo de fome, fui para um trabalho freela que faço e lá a única opção eram restos de docinhos de festa e coca zero. Dois docinhos e um copo de coca zero foi meu café da manhã. #fail.

0Também comprei todas as farinhas, fibras e farelos de que preciso, mas cadê misturar as quantidades certas, colocar num pote e levar toda manhã? Outra coisa, a salada de frutas que como pela manhã é comprada na rua, mas nem sempre consigo encontrar ou faço o mesmo trajeto. Mas enfim, com toda dificuldade, estou adaptando ao que dá pra fazer. Além disso, tenho tentado manter quatro dias de atividade física na semana pelo menos.

Não me pesei nesta sexta, não sei qual o resultado prático da primeira semana diet dos últimos dias. Durante a semana, fiz a bioimpedância solicitada pela minha nutricionista e fiquei chocada com a quantidade de gordura em meu corpo. Por outro lado, descobri que meu índice de massa magra está acima do normal, o que parece um contrassenso, mas é bom. Na consulta de retorno vou levar para que ela avalie e conto a vocês. Por enquanto é isso, meninas.

Compartilhem comigo as experiências de vocês!

____________________________
Leia também:
>> Voltando a malhar e a comer melhor
____________________________

Leia Mais

Campanha incentiva autoestima em mulheres com câncer

No próximo dia 20, Salvador recebe a campanha Encontro com a Autoestima, que tem o objetivo de mostrar às pacientes do câncer de mama que a melhor forma de combate à doença é manter a autoconfiança e o astral elevados. Promovida pela AstraZeneca, a campanha acontecerá no Núcleo de Oncologia da Bahia. A ação, que existe desde 2009, já passou por diversas cidades brasileiras e 40 instituições, com a participação de cerca de 1250 pacientes e cuidadores.

Durante o encontro, as participantes vão assistir a uma palestra da pedagoga e artista plástica Claudia Vasconcellos, que enfrentou e superou o câncer de mama. Ela falará sobre resgate e manutenção da autoestima. A programação conta ainda com uma sessão de fotos, em que as participantes são incentivadas a usar adereços e posar para um fotógrafo profissional. A melhor foto é impressa e entregue às pacientes.

Em uma ação do encontro, as participantes responderão a um questionário de avaliação e um formulário de redação. A partir daí, as pacientes refletem sobre quais valores são importantes para a mulher que enfrenta o tratamento de um câncer. Ao final, as mulheres receberão três guias explicativos: um voltado para as próprias pacientes, outro para parceiros e familiares e um terceiro destinado a crianças e adolescentes. Os três guias explicam de forma distinta, de acordo com cada público, o que é o câncer de mama, tratamentos disponíveis, dicas para uma melhor qualidade de vida, autoestima e sexualidade, além de conselhos sobre como lidar com a doença.

Após as atividades, o Coral da Petrobras fará uma apresentação para as participantes.

A Campanha Encontro com a Autoestima é aberta ao público e gratuita, mas as vagas são limitadas. Quem tiver interesse em participar pode entrar em contato através do telefone (71) 4009-7059 ou email: comunicacao@nob-ba.com.br.

Leia Mais

Serviço: Tenho um recém-nascido em casa. E agora?

O material que separei para publicar aqui no blog neste domingo segue a linha prestação de serviço. Foi produzido pela assessoria da Bayer Health Care e acredito que ajudará muitas mães e pais de primeira viagem. Trata-se de uma mini entrevista pingue-pongue com a enfermeira Eneida Bittar, consultora em aleitamento materno pela UCLA – CA (University of California) e Terapeuta Familiar. No bate-papo, ela orienta as famílias sobre o que é necessário fazer – e o que não se deve fazer – para receber bem o novo membro.

Segundo a especialista, até os 28 dias de vida, todos os bebês são considerados recém-nascidos e precisam receber alguns cuidados especiais. De acordo com Eneida Bittar, é quando os pais chegam em casa com o bebê que começam a surgir as primeiras dúvidas. “As mães, em especial, podem ficar mais inseguras, elas querem cuidar de seus bebês da melhor forma possível, compreender as necessidades deles e saber qual é o momento ideal para mamar, dormir, dar banho e trocar fraldas”, afirma.

Ainda de acordo com Eneida, não há parâmetros para julgar o que é certo ou errado quando se trata de cuidados com os bebês. “O que precisa ser criado é uma rotina em que a mãe possa se sentir confortável para fazer tudo da melhor forma possível, a habilidade irá surgir naturalmente. O único fator que deve ser observado constantemente é a segurança”.

1. Como os pais podem se preparar para a chegada do bebê?
Eneida Bittar: O primeiro filho é um marco na vida do casal, por isso, é importante que ambos estejam preparados para receber as grandes mudanças que estão por vir. É comum que os pais se preocupem em preparar o quarto, o enxoval, decidam se terão ou não a ajuda de terceiros para os primeiros meses e ainda, em qual maternidade o bebê irá nascer. Estas mudanças estruturais são importantes para garantir todo o conforto do bebê, no entanto, ainda durante a gravidez, os pais precisam se preparar emocionalmente para receber o novo membro da família que está por vir.  Ambos precisam saber que irão assumir novos papéis, o de pai e mãe, mas que não devem perder as suas identidades, se lembrando ainda de sempre fortalecerem o seu relacionamento, com base em conversas francas sobre as expectativas de cada um para a educação e formação do filho.

2. Como a mãe pode se preparar para amamentar o bebê?
Eneida Bittar – A amamentação é um processo de aprendizado entre mãe e bebê nos primeiros dias de vida. Existem diferentes orientações e condutas referentes à amamentação e o mais importante é seguir a orientação do seu médico, pediatra ou profissional capacitado no atendimento à amamentação. É recomendada a amamentação exclusiva por 6 meses e, após esse período deve-se introduzir, paralelamente, novos alimentos. Se for necessário optar por outra forma de alimentar seu bebê, procure conhecer as vantagens e desvantagens de cada opção para sentir-se segura.

3. Como tornar o momento da troca de fraldas tranquilo para pais e bebê?
Eneida Bittar – A primeira questão é sempre trocar a fralda quando ela estiver molhada ou suja, para evitar o aparecimento de assaduras e garantir que o bebê fique confortável. Para que a troca de fraldas seja segura, é fundamental que o local esteja organizado com todos os materiais necessários, e se faltar algo, nunca deixar o bebê sozinho. Desde as primeiras trocas, crie o hábito de falar com o bebê sobre o que será feito com ele, passo a passo, isso o deixará mais tranquilo.

4. Quais são as etapas para uma troca de fraldas ideal?
Eneida Bittar – Como um recém-nascido troca entre 8 e 12 fraldas ao dia, com o tempo os pais terão habilidade para cumprir todas as etapas facilmente. A primeira delas é escolher produtos de boa qualidade e sem perfumes, corantes e conservantes, para evitar possíveis alergias. Limpe a pele em movimento único, de cima para baixo (ou de frente para trás), para evitar a contaminação da uretra com resíduo de fezes. Use água morna e algodão, limpando bem as dobrinhas do bebê. Na hora de enxugar, utilize uma toalha macia e faça movimentos delicados, sem esfregar a pele do bebê. Para evitar assaduras, opte por um creme que auxilie no fortalecimento e nutrição da delicada pele do bebê, com consistência suave e de fácil remoção. Finalize a troca ajustando a fralda na cintura do bebê com uma folga de um dedo, assim ele fica sequinho e confortável por mais tempo.

5. Como evitar as temidas assaduras?
Eneida Bittar – A asssadura é uma das dermatites mais comuns na infância, sendo mais frequente entre os 7 e 12 meses de vida. Tem como causa uma combinação de fatores que incluem o ambiente úmido e abafado proporcionado pelo uso da fralda, atrito com a pele e, principalmente, o contato prolongado com fezes e urina. Desta forma, para prevenir o seu aparecimento, troque a fralda com regularidade; remova os resíduos (fezes, urina e cremes) com água morna e algodão, e ao secar, utilize um pano macio, sem esfregar; sempre aplique um creme antiassaduras e não deixe a fralda exageradamente apertada ou folgada.

6. Como dar banho em um recém-nascido?
Eneida Bittar – Não existe uma técnica para a hora do banho, o importante é a segurança e o prazer da mãe e do bebê. Escolha um horário em que possa dedicar alguns minutos a esta tarefa, sem preocupações ou pressa. Antes de tirar a roupa do bebê, prepare e deixe à mão todos os materiais necessários (sabonete neutro, hastes flexíveis de algodão, algodão, toalha, escova macia, creme antiassaduras, fralda e roupas limpas). Lembre-se ainda de prender os cabelos e retirar pulseiras, relógios e anéis para evitar machucar a pele do bebê, que é muito delicada. O local do banho deve ter a temperatura ambiente e sem correntes de ar. Comece o banho pelo rosto, lavando somente com água e, a seguir, a cabeça e o resto do corpo com sabonete neutro, incluindo o coto umbilical, que deve ser secado com cuidado e suavidade. Ao final do banho, com o bebê já vestido e tranquilo, lembre-se de higienizar a banheira.

7. Homens também podem ajudar a trocar fraldas, dar banho, ninar?
Eneida Bittar – Claro que podem! Nos dias atuais, os homens participam, cada vez mais, de todos os processos – gestação, parto e cuidados com o bebê. E a hora do banho e da troca de fraldas são momentos em que eles podem interagir com o bebê. É comum que o homem fique inseguro nas primeiras vezes, este é o momento de aprendizado para ambos, portanto, ajudem-se sempre.  E mamães, segurem a ansiedade, cada um tem um jeito de cuidar e isso deve ser respeitado. O pai pode ter uma forma diferente de trocar ou pegar o bebê, mas nem por isso é errada. Não se esqueça que você precisará descansar nas pausas das mamadas, elogie-o e ganhe um companheiro para os momentos em que mais precisar.

*Material elaborado pela Bayer Health Care, enviado ao blog via email e publicado mediante a citação da autoria e fontes de informações.

Leia Mais