Prática de Pilates atende necessidades femininas

*Texto da jornalista Giovanna Castro

Depois de muito tempo ouvindo falar da necessidade dos exercícios físicos para uma vida saudável e de outro tanto lutando contra minha resistência em relação às academias, onde, geralmente, acontece a contemplação estética do corpo numa quase orgia narcísica, encontrei o meu esporte, a natação. É um esporte individual, que permite o encontro interno com nossas próprias caraminholas, extremamente prazeroso, libertador e relaxante. No entanto, por diversas razões, precisei deixar as piscinas das quais sinto muitas saudades (ainda me reencontrarei com elas!) e resolvi tentar o Pilates. À primeira vista, ou melhor, na primeira aula, achei que seria uma prática muito leve para o meu gosto, mas não demorou para perceber que a leveza oculta um trabalho muito forte de tonificação muscular que movimenta o corpo inteiro com variadas sequências de exercícios e ajuda a ter maior consciência sobre o próprio corpo no que diz respeito à correção postural. Em pouco tempo de prática do Pilates, já comecei a sentir os resultados, especialmente no que diz respeito ao enrijecimento dos músculos. A cada aula me impressiono com as possibilidades desta modalidade de exercício físico, algumas das quais, com orientação do instrutor, dá até para fazer em casa. A seguir, um artigo da especialista Cristina Abrami, que discorre sobre a importância do Pilates para a saúde da mulher. Confiram:

=============================================================

Prática de Pilates e as mulheres

*Cristina Abrami

O método Pilates pode ser adaptado para melhorar o condicionamento físico geral em qualquer estágio da vida da mulher. Desde a infância, passando pela adolescência, na gestação, no pós-parto, na menopausa e na pós-menopausa, a prática do Pilates pode ajudar a manter o corpo condicionado, forte e saudável, melhorando seu bem-estar e fortalecendo o sistema imunológico.

Pilates ainda ajuda a tratar e prevenir uma série de distúrbios que acometem freqüentemente as mulheres em diferentes fases da vida: na infância e adolescência promove o auto-conhecimento, fortalecendo o corpo e educando-o com bons hábitos posturais, prevenindo as dores de crescimento e todos os males ortopédicos que a má postura pode provocar. Na juventude e idade adulta, equilibra corpo, mente e espírito, mantendo o condicionamento físico, melhorando a circulação sanguínea, fortalecendo e alongando o corpo de maneira equilibrada e desenvolvendo músculos fortes e bem definidos.

A prática do Pilates fortalece a musculatura profunda e superficial do abdome, que além de manter a boa postura e promover o adequado posicionamento e funcionamento dos órgãos internos, afina a silhueta proporcionando uma aparência esguia e elegante. Na idade adulta, na menopausa e pós-menopausa, ajuda a mulher a combater o estresse e a amenizar os sintomas da variação hormonal como: a TPM, as enxaquecas e retenção de líquidos; e ainda a prevenir e tratar de doenças como a osteoporose e a incontinência urinária, entre outras.

Método Pilates combina esforço físico e consciência corporal

Até no período gestacional, o Pilates pode ser praticado de maneira modificada para aliviar as dores e sobrecargas causadas pelo aumento de peso, preparando a mãe para um parto mais tranqüilo e ajudando também na rápida recuperação no pós-parto.

Para as corredoras, Pilates traz ainda outros benefícios. Por ser uma atividade de baixo impacto nas articulações, cujo objetivo é promover o equilíbrio no desenvolvimento da musculatura de todo o corpo aumentando tanto a força muscular quanto o alongamento, é capaz de equilibrar esforços exagerados e repetitivos em determinadas musculaturas mais solicitadas durante a corrida, preservando suas estruturas e recuperando-as mais rapidamente desses esforços, fortalecendo-as e prevenindo lesões.

O trabalho da respiração completa durante a execução dos exercícios do método, aumenta a oxigenação sanguínea, fator relevante para a performance atlética. O aumento da consciência corporal e da propriocepção, o correto alinhamento de membros inferiores e o fortalecimento da musculatura abdominal profunda, permitem a aquisição de uma boa postura, economia de movimentos, melhora da coordenação e maior resistência ao esforço.

E também, para quem precisa desenvolver flexibilidade e força sem criar músculos volumosos, aumentar a capacidade de concentração e equilíbrio para evitar contusões e aperfeiçoar seu desempenho, a prática de Pilates pode ser a escolha perfeita. Além dos benefícios atléticos, Pilates ajuda na aquisição de uma boa aparência, o que nos dá confiança e aumenta a auto-estima em qualquer fase da vida.

Pode ser praticado inclusive na ocorrência de lesões, pois sua grande adaptabilidade e variedade de aparelhos permitem isolar a parte lesionada e continuar exercitando todo o corpo até a recuperação total. A filosofia do método é simples: Joseph Pilates acreditava já na década de 20, que para viver bem é preciso cuidar tanto do corpo e da mente como do espírito, por meio de exercícios executados de forma a respeitar a biomecânica do corpo, desenvolvendo-o de maneira equilibrada desafiadora e prazerosa, procurando ter um estilo de vida saudável.

Princípio básico está na variedade de movimentos com poucas repetições

Seu sistema de exercícios deve ser praticado com regularidade, com baixo número de repetições, porém com alto grau de controle e precisão, aumentando progressivamente a dificuldade de realização tanto para não criar sobrecargas e lesões como para condicionar o corpo de forma segura e duradoura. Ele dizia que, por meio da prática de seu método, as pessoas podiam recuperar a harmonia e o equilíbrio do corpo, além de paz e serenidade na mente.

A recuperação dessa vitalidade traria as pessoas “de volta à vida” (como ele explica detalhadamente em seu livro “Return to life” de 1945), obtendo um corpo capaz de suportar o estresse da vida moderna e ainda ter reservas suficientes para desfrutar dos momentos de lazer com a família e os amigos. Não é difícil entender porque, desde sua época, tantas mulheres aderiram ao seu método e continuam fieis à sua prática na atualidade: exercitar-se de maneira segura, eficiente e prazerosa – e ainda melhorar a qualidade de vida em todas as fases da vida – não é tudo que a gente precisa?

* Cristina Abrami é fundadora e Diretora Técnica do CGPA Pilates. Formada em Educação Física pela USP em 1976. Iniciou sua certificação no Método Pilates pelo Physicalmind Institute dos EUA, em 1994. Em 1998, certificou-se pela mesma instituição como professora de instrutores e, a partir de 2000, vem formando profissionais em todo o Brasil. Possui selo internacional de Certified Pilates Teacher pela PMA – Pilates Method Alliance – que atesta a qualificação de profissionais em todo o mundo.

Um comentário em “Prática de Pilates atende necessidades femininas

  1. Odeio qualquer tipo de esporte e musculação também não me agrada. Ainda que precisasse de um ou outro, não faria, tentaria outra alternativa.

    Precisamos praticar o que nos faz bem. Muita gente pratica musculação apenas por obrigação e com certeza os efeitos não são os mesmos se a prática fosse com gosto.

    Encontrei-me na dança do ventre e não a troco por nenhuma outra atividade física. Uma leve caminhada e às vezes bicicleta também são ótimos aos finais de semana, principalmente em boa companhia 🙂

    Enfim, não há regras para se ter uma boa saúde e um corpo saudável. Basta realizar as atividades diárias com prazer e muito gosto!

    1. Querida Giovana, concordo plenamente com vc. A prática de exercícios físicos é necessária, mas realmente é preciso que ela nos dê prazer, até porque quando a gente se diverte fazendo alguma coisa, os resultados costumam ser bem melhores, não é mesmo? Bjocas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *