Pesquisa: o que as brasileiras pensam de corpo e beleza

Recebi dados de uma pesquisa encomendada pela Onodera, rede de clínicas de estética que completou 30 anos no Brasil. Em Salvador, a empresa tem filial no bairro da Pituba. A pesquisa, batizada de “A Beleza da Mulher Brasileira”, foi realizada com cerca de 3.500 voluntárias das classes A, B e C, entre 18 e 60 anos, pela Sophia Mind, empresa de estudos sobre o universo feminino. Após ouvir as entrevistadas, a entidade tabulou as preferências, diferenças regionais e de classe econômica, os itens mais importantes sobre consumo e a influência da satisfação com a beleza nas relações com parceiros, família e trabalho. O objetivo da empresa que encomendou o estudo é conhecer melhor seu mercado consumidor e assim bolar estratégias que alcancem esse mercado. De minha parte, o material chegou via email e o divulgo porque considero bem interessante, afinal o blog trata de universo feminino e todo dado sobre o tema é bem-vindo. Ganhamos alguma coisa com isso? Sim, claro! O privilégio de manter nossas leitoras bem informadas. Divirtam-se!

*A Beleza da Mulher Brasileira – Dados Parciais

1- A satisfação com o corpo

• 92% das mulheres acreditam que outras pessoas reparam em seus defeitos físicos.
• Apenas 8% das mulheres estão totalmente satisfeitas com seu corpo.
• As duas partes do corpo que mais incomodam as mulheres são: a barriga (69%), os seios (46%) e, em terceiro lugar, os glúteos (26%).
• 53% das mulheres consideram que estão acima do peso ideal.
• 29%  delas gostariam de fazer algo diferente nos cabelos.
• Entre os maiores temores da mulher em relação à beleza estão: medo de engordar, em primeiro lugar (36%), sinais do tempo (17%) e flacidez (13%).
• Os momentos em que os “defeitos” mais atrapalham envolvem o relacionamento com os homens: relacionamento com parceiro, sexo ou conquista.
• Comparando as classes sociais, as mulheres da classe AB gostam mais de seus cabelos, enquanto as da classe C têm preferência pela boca, seios e bumbum.
• Os defeitos e insatisfações com o corpo atrapalham mais a classe AB do que a classe C.

2- Hábitos e Consumo

• Entre os produtos de beleza mais consumidos, foram apontados os seguintes (por ordem de importância): Produtos para cabelo, Perfume, Hidratante, Batom, Produtos antidade e Maquiagem.
• Dentre as mulheres que já fizeram tratamentos estéticos, os mais populares são drenagem e massagens (corporais) e limpeza de pele (facial). A esfoliação foi feita por 36% das mulheres tanto no corpo, quanto no rosto.
• Os tratamentos já realizados pelas mulheres por ordem de importância são: Drenagem (60%); Massagem (60%), esfoliação corporal (36%), Manta térmica (16%) e tratamentos com ultrassom (15%).
• As clínicas de estética são os estabelecimentos mais utilizados para esses tipos de tratamentos (34%). Salões de beleza (26%) e consultórios médicos (17%) também são freqüentados.

3- Conceitos de Beleza

I. Beleza e características pessoais
• Apesar de percebermos, nas questões anteriores, que a maioria das mulheres está insatisfeita com a aparência, 87% das mulheres se acham bonitas.
• Beleza é mais do que aparência física. Para 88% das mulheres, beleza envolve também características pessoais.
• As características mais mencionadas pelas entrevistadas como importantes para influenciar na beleza são: auto-estima (32%), se sentir bem consigo mesmas (30%) e saúde (14%).
• As características pessoais são mais importantes do que as físicas para 55% das mulheres. Para outras 44% , características pessoais e físicas possuem o mesmo peso.

II. Beleza e sua influência nas relações
A beleza influencia nas relações do dia a dia das mulheres, seja com o marido ou parceiro, colegas do ambiente de trabalho ou relações profissionais, amizades e com os filhos:

• 98% das mulheres acreditam que sua relação com seu parceiro sofre interferências relacionadas com a beleza e o bem estar. Para este tipo de relação, as maiores preocupações são: Emagrecer (25%), estar bem disposta (24%) e eliminar gordura localizada (16%).
• 97% das mulheres acreditam que sua relação profissional sofre algum tipo de interferência quando algum aspecto de beleza ou bem estar não está bem. Nesse caso, as maiores preocupações são: Estar bem disposta (28%), estar bem vestida (18%) e Emagrecer (13%).
• 88% das mulheres acreditam que suas relações de amizade sofrem interferências relacionadas com a beleza e o bem estar: 18% querem estar bem dispostas; 17% querem parecer simpáticas; 14% desejam emagrecer (para serem melhor aceitas no grupo).

*Esses dados não são do blog Conversa de Menina, são de uma pesquisa encomendada pela Onodera e realizada pelo Sophia Mind. Nós apenas reproduzimos de forma gratuita e com as devidas citações dos créditos. Quem tiver interesse em conhecer a pesquisa completa, pode entrar em contato com a  INÉDITA COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA PARA REDES DE FRANQUIAS, nos telefones: (11) 5581-5658 / 2276-7112.

P.S.: Toda pesquisa é feita por amostragem e nesse caso, o universo pesquisado abrangeu apenas 3.500 mulheres de três classes econômicas. Óbvio que, ninguém que não se sinta contemplado pelo universo pesquisado precisa se encaixar nesses dados à força, porque exceções sempre existem. É das exceções que o mundo tira seu charme!

Leia Mais

Carnaval inspira linha de bijoux da Francesca Romana Diana

*Texto da jornalista Giovanna Castro

O Carnaval inspirou a criação da Linha “Oba”, da marca de bijoux de luxo Francesca Romana Diana, cujas peças foram mostradas em happy hour ao som de marchinhas carnavalescas, na noitinha desta quinta-feira, 24, na filial do Shopping Barra. Coloridas e confeccionadas com pedras semi-preciosas brasileiras, as peças têm bem o clima das mulheres baianas, que gostam de se enfeitar para correr atrás do trio elétrico.

Giovanna castro
Peças da Linha Oba, inspiradas na folia de Momo

Além da linha Oba, a marca oferece outras peças de linhas clássicas que têm caído no gosto da consumidora local, como afirma a franqueada da loja, que tem outra filial no Shopping Iguatemi, Anna Cláudia Libório. “As mulheres se sentem poderosas quando usam nossas bijoux”, garantiu.

Giovanna Castro
Marca permite que se imprimam imagens escolhidas pela consumidora nas peças por encomenda

Agora, se você quer sentir no pulso, nos dedos, nas orelhas e no pescoço o poder das peças, recomendo fazer uma poupancinha antes de entrar na loja ou então guardar um espacinho no limite do cartão de crédito. As peças não são para qualquer bolso.

Giovanna Castro
Público masculino também tem linhas específicas

A média é de R$ 100 a R$ 3.000, cada uma. A linha “Energia”, que tem mais saída, segundo Anna, varia em torno de R$ 180. Outra característica muito forte da marca é o tamanho das peças. A grande maioria delas é grande, bem grande, como você pode conferir nas fotos. Além de uma conexão com a baianidade, ideia da franqueada, e que hoje é destaque nacional no catálogo da marca, representada pela pulseirinha do Senhor do Bonfim, inspirada na tradicional fitinha.

Giovanna Castro
Fitinhas do Senhor do Bonfim inspiraram pulseiras da marca que são um sucesso de vendas não só na Bahia

Com produção em fábrica sediada no Rio de Janeiro, a Francesa Romana Diana costuma ter suas peças exibidas em novelas globais, como aconteceu na última trama das nove, Passione. As atrizes Gabriela Duarte e a dama Fernanda Montenegro usaram em várias cenas.

Giovanna Castro
Maxibijuterias são uma marca registrada da Francesca Romana Diana

A atriz Carolina Ferraz foi estrela do desfile da marca no último Fashion Rio e a diva do axé Ivete Sangalo, de acordo com Anna, usou uma pulseirinha com print Beautiful Mom, quando ainda estava grávida de Marcelo. Bom demais para se sentir #ricah por uns momentos! Confira aqui o blog da marca.

Leia Mais