Unhas xadrez?! Aprenda a fazer…

Esse post vai para as meninas que curtem muito unhas decoradas e gostam de inovar para além da clássica francesinha. A dica é da marca de esmaltes Risqué, que no texto abaixo, ensina um passo a passo de Unhas Xadrez. Sim, minhas caras, nem só de Festa Junina vive a estampa que se converteu em verdadeiro estilo de vida (vide os grunges de Seatle, os escoceses, as fashionistas descoladas e cia). Aprendam a lição e se alguém se aventurar a fazer, manda a foto aqui para o blog, que publicamos com prazer! Nosso email é o conversademenina.blog@gmail.com.

Passo a Passo Unhas Xadrez com Risqué:

A Risqué apresenta um passo a passo que ensina a decorar as unhas de forma quadriculada, reproduzindo a estampa xadrez. Marcela Emi, técnica da Risqué, mostra como inovar no desenho na hora de pintar as unhas, utilizando esmaltes que já são sensação da estação. Basta aplicar métodos simples e usar a criatividade para fazer combinações incríveis e originais. Confira:

Utensílios:

· Pincel de cerdas longas nº 00

· Esmaltes:

>>Seda Base Risqué

>>Esmalte Risqué Rock’n Roll

>>Esmalte Risqué Pink Fluor

>>Esmalte Risqué Preto Sépia

>>Esmalte Risqué Ultrabrilho

Passo a passo:

1. Aplique uma camada de Seda Base Risqué;

2. Em seguida, aplique duas camadas do Esmalte Risqué Rock’n Roll, da Edição Especial Sweet Rock’n Roll;

3. Com um pincel de cerdas longas, faça listras alternadas na vertical utilizando os esmaltes Risqué Pink Fluor e Risqué Preto Sépia. Repita o processo até cobrir toda a superfície da unha;

4. Repita o processo, desta vez com listras na horizontal, também alternando as cores;

5. Para finalizar, passe uma camada do Esmalte Risqué Ultrabrilho.

Quer conferir outros passo a passo? visite o site Risqué: www.risque.com.br.

*Preço médio sugerido para cada esmalte usado acima: R$ 2,75

Serviço: SAC Risqué – 0800 11 11 45

Leia Mais

Nas Unhas: Angélica (Risqué) + Love Story (Impala)

O verde fosco Rasteirinha, da Mohda, de fato não durou muito em minhas mãos. Não que ele tenha descascado ou coisa do tipo, nada disso. Eu que cansei mesmo dele, não consegui gostar do resultado nas unhas e decidi trocar a cor. Aliás, me diverti muito com o comentário da nossa querida leitora Viviane, no post do Rasteirinha, dizendo que parecia que eu tinha enfiado as unhas em um abacate. É Vivi, o verde está bem para abacate mesmo, você tem toda razão. E eu nem gosto de abacate! 🙂

Eu já estava querendo usar um transparente há muito tempo. Devo ter comentado em alguma oportunidade por aqui que era fanática por esmaltes transparentes e não conseguia pintar as unhas com outras cores. Depois de o vício esmaltístico se incrustar em mim, passei a testar tudo o que é cor e renegar os transparentes ao esquecimento. Na minha última – e praticamente única – comprinha, coloquei o velho de guerra Angélica (Risqué) na sacola. Um transparente que acho lindíssimo e de que eu sempre fui muito fã. Não consigo contabilizar a quantidade de vezes que já pintei as unhas com ele. Estava com saudades!

O Angélica é um transparente que tem um fundo coral. É bem natural, mas com uma tonalidade que se destaca nas unhas. Continuo muito fã dele. Aliás, ele marcou minha história de cuidados com as unhas, porque sempre que ela estava um pouco maiorzinha – eu roía as unhas demais – optava pelo Angélica entre os transparentes que estavam na cestinha da minha manicure. Nessa época eu nem sonhava que um dia aprenderia a fazer unhas. E meu amor por transparentes era tão visível, que a manicure trazia toda a sua coleção de transparentes – e só ela – quando vinha fazer minhas unhas em casa.

Sei que muita gente acha estes tipos de esmaltes sem graça. Eu acho muito elegantes. Em minha opinião, quando estamos com as unhas bonitas e bem cuidadas, os esmaltes transparentes deixam isso muito claro, porque não conseguem disfarçar as imperfeições. Adoro, e é isso. Mas apesar de todo amor, decidi inventar um pouco, cobrindo o Angélica com a cobertura flocada Love Story, da Impala. Já falei dela por aqui, quando escolhi o esmalte para usar no casamento da minha irmã (é só clicar aqui para ler).

Eu não queria mudar muito o contexto do transparente, por isso escolhi o Love Story, que é um flocado com brilhos alaranjados. Queria dar um ar diferente ao Angélica. Foi então que decidi passar duas camadas da cobertura flocada, para fazer sobressair os brilhos. Consegui exatamente o efeito que queria. Manter a cor clarinha, mas com o toque especial do flocado. Tudo bem que essa falta do que fazer no feriado junino ajudou muito a incrementar o Angélica. Sem muita opção na cidade, a gente sempre inventa, não é?

Agora vem a parte mais interessante disso tudo. Quando havia acabado de limpar o último dedinho, minha cunhada chega aqui em casa com uma vasilha de amendoim cozido, quentinho ainda. Gente, eu tentei, viu? Juro que tentei resistir aos amendoins, esperar secar as unhas e tal, mas fraquejei. No fundo, no fundo, sabia que as unhas não resistiriam ao quebrar de casquinhas, mas alimentei aquela ilusão de que, quem sabe, uma mágica protegeria as unhas e nada aconteceria com elas, enquanto devorava os petisquinhos.

Pois é, vocês já imaginam o que aconteceu. Não rolou a tal mágica, as unhas estavam ainda bem úmidas e eu destruí todo o meu trabalho artístico com cascas de amendoim. O primeiro deles já tirou o esmalte do dedão. Pensei, “tudo bem, eu pinto ele de novo”. Aí veio o segundo e arrancou parte do esmalte do dedo indicador, e assim foi o processo de destruição instantânea de todo o trabalho. Depois da vasilhinha já quase vazia, peguei minha acetona, meu algodão e tirei tudo. Ou seja, não durou nem uma noite sequer esta linda combinação.

Mas foi por uma boa causa, os amendoins estavam deliciosos e é São João, né gente? Plenamente justificável, como vocês podem ver. Pelo menos, deu tempo de tirar um monte de fotos das unhas antes de atacar a comidinha junina, e agora posso namorar minha combinação apaixonante pelo post, olhando as montagens. Nem tudo ficou perdido!!! Digam-me se gostaram, se valeu a pena todo o trabalho. E até a próxima!!!

Leia Mais

Nas Unhas: Rosa Pitanga (Risqué)

Demorei de trocar de esmalte na última semana. Mas foi por um motivo muito nobre!! Fiquei tão apaixonada pelo Miucha (Ana Hickmann), que resisti até o último instante para trocar a cor. E ele durou bastante. Não lascou nem um pedacinho sequer e tampouco perdeu o brilho. Tirei pelo desgaste natural mesmo, quando a beirinha da unha começa a aparecer.

De unhas limpas, chegou o dia de atender as meninas que votaram na última enquete do blog e pediram para ver o Rosa Pitanga (Risqué) por aqui. Dentre as opções de tons de rosa, ele venceu a disputa com nove votos. Vinte pessoas participaram da nossa enquete.

O Rosa Pitanga é um tom de rosa forte, metálico. E lindo, realmente muito lindo. Ele tem a consistência bem leve, mas duas camadas são suficientes para cobrir a unha. Eu coloquei três camadas, porque estava pintando a unha à noite, com uma luz desfavorável, e não quis correr o risco de ter surpresas pela manhã.

Eu já havia visto o Rosa Pitanga em muitas mãos pela internet. Tinha curiosidade de vê-lo nas minhas. Mas o vício pelos esmaltes surgiu apenas há pouco tempo e a minha humilde coleção também é recente. Para vocês terem uma ideia, fui apenas duas vezes em lojas especializadas comprar esmaltes. E ele veio na segunda “sacolada”.

Experimentei várias fotos, com e sem flash, e em áreas diversas daqui de casa, para tentar captar a beleza do esmalte. Em alguns momentos, inclusive, com o tom de luz reduzido, a cor fica mais sóbria, o perolado fica mais discreto, mas os brilhos persistem. Ele é realmente um dos tons de rosa mais bonitos que eu já usei.

Já estou pensando no próximo, e deve vir um fosco por aí. Mas a cor, desta vez será uma surpresa. E então, meninas, o que acharam da cor? Beijos!

Leia Mais

Nas Unhas: Cigarrete (Risqué) e Pier (Impala)

MINHA UNHAS – O Nas Unhas de hoje é duplicado. Na casa de uma amiga, resolvemos as duas dar um “trato” nas mãos, mudar o esmalte, escolher uma cor que não havíamos usado ainda e começar o final de semana de unhas feitas. A minha opção foi pelo Cigarrete, da Risqué. Quando vi o esmalte na caixinha de minha amiga Camila, arrebatei imediatamente.

Na primeira vez que pintei as unhas de azul com o esmalte sugerido por outra amiga, Lari (o Abusada, da Avon), ela me disse que eu estaria realmente inovando quando pintasse as unhas com Cigarrete. Está aí, amiga!!! Inovei geral!

Agora, vamos às impressões. A cor é um azul claro em tom pastel e fosco. Quem acompanha a seção sabe que eu tenho um amor especial por cores foscas nas unhas, até comprei uma cobertura que dá esse efeito. Mas tive um problema com o Cigarrete, porque ele é péssimo para limpar. Não sei se o problema é ainda a minha inaptidão com os instrumentos de manicure ou se o Cigarrete é especialmente complicado. A primeira vez que usei um fosco, o Pedra Granada, também da Risqué, não tive tanto problema.

Exageradamente, passei três camadas. Como o esmalte fosco mostra logo qualquer problema ou falha, não queria correr o risco de identificar algum problema pela manhã. A questão é que tirar o excesso do esmalte que fica nos cantos foi uma experiência realmente desanimadora para mim. Em um determinado momento, confesso a vocês que a vontade era tirar tudo da mão e trocar de cor. Mas por insistência de Mila, acabei respirando fundo e retomando.

Ao terminar de pintar, passei alguns minutos olhando para as unhas e acabei cedendo ao ímpeto de colocar um glitter por cima do fosco. Claro, depois de “invejar” o resultado das unhas de Camila, que tinha usado o mesmo glitter por cima do seu esmalte (já, já falo dele aqui).  O escolhido foi o Sublime, da Impala. Particularmente, gostei do resultado final e gostei da cor fosca, sem o glitter. Mas admito que não penso em pintar minhas unhas novamente com o Cigarrete, só pelo trabalho que ele me deu. Estou pensando em procurar um azul que tenha uma tonalidade próxima e utilizar uma cobertura fosca.

==========================================================

UNHAS DE MILA – Eu influenciei um pouco a escolha de Mila, sugerindo que ela pegasse uma cor de sua coleção que ainda não tinha testado. Ela optou pelo Pier perolado, da Impala. Por cima, o glitter de que falei anteriormente e que eu copiei, o Sublime, também da Impala.

Enquanto eu passei horas tentando aprontar minhas unhas, Mila parecia uma manicure já expert no assunto. Foi super rápida para pintar e limpar as unhas. E, claro, o Pier deu muito menos trabalho de limpar do que o Cigarrete. Depois de ver as mãos de minha amiga, até sugeri que tirássemos tudo e trocássemos de cor (que ideia brilhante, não? principalmente numa noite de sexta-feira, já no avançar das horas!)

A cor é um tom acinzentado com fundo azul (ou, para quem preferir, um tom azul com fundo acinzentado). Eu achei linda a cor, achei super elegante. Aos olhos de Mila, o Pier é um pouco apagado. Mas, gente, ela é completamente fã dos milhares de rosas e vermelhos que existem na face da terra (metade da sua coleção, praticamente!), inclusive as tonalidades mais fluor. Então, é bem compreensível a sua sensação ao colocar um cinza azulado nas mãos. E o efeito do glitter sobre o Pier foi o melhor, na minha opinião. Parece que um esmalte foi feito para o outro. Almas gêmeas separadas na maternidade. Achei a combinação perfeita.

O meu único protesto foi com relação a Mila não ter me contato sobre todos os problemas do Cigarrete com antecedência! Se eu soubesse que era tão complicado de limpar, eu não sei se teria optado por ele naquele momento, à noite de uma sexta-feira. Mas tudo bem, não é? Pelo menos agora pude ver o resultado, gostar da experiência e pensar numa alternativa para ter a mesma cor nas unhas, mas de uma forma diferente.

E então, meninas, qual a opinião de vocês? Ah, o próximo nas Unhas é em atenção à sugestão de Dani Freitas, a diva do Formando Divas. Quando pedi a colaboração das leitoras aqui no blog, ela falou do Uva, da Colorama. E a menina Andreia, rapidamente me trouxe o dela para usar (Deia, obrigada pelos empréstimos! Minhas unhas não seriam as mesmas sem você).

Continuo aceitando dicas!!!! E aos poucos vou trazendo as indicações de vocês para o Nas Unhas.

Leia Mais

O dia em que ousei com as cores

Meninas, o texto abaixo foi escrito pela jornalista e amiga, Renata Moreira, depois de um encontro muito bacana de nossas mãos coloridas na redação do jornal em que trabalhamos. Divirtam-se com a narração de sua saga até adquirir a paixonite aguda pelas tendências esmaltísticas.

==============================

O dia em que ousei com as cores

Renata Moreira*

A atual variedade de cores dos esmaltes tem me oferecido um “up” na autoestima e momentos bastante divertidos. Um deles gerou este post. Em um encontro casual com Alane Virgínia na redação, me dei conta de que ela estava usando um esmalte azul nas unhas (o Abusada, da Avon, que ela cita anteriormente no blog) e elogiei a cor. Ao mesmo tempo, ela comentou o meu esmalte Pink (o Penélope Charmosa, da linha de mesmo nome, da Risqué). O encontro gerou boas risadas sobre como os esmaltes coloridos têm feito a cabeça das mulheres e então surgiu a ideia de eu dividir com vocês a minha história.

Não faz muito tempo que uso esmaltes coloridos. Na realidade, sempre fui bastante discreta ao selecionar as cores que usaria nas unhas. Sempre optava pelos tons renda, quando eu estava mais “meiguinha”, ou pelo vinho (podendo ser também uma combinação de tonalidades que gerasse a cor), quando estava me sentindo mais “fatal”. Afinal, a forma com que nos sentimos faz toda a diferença na hora de escolher a cor do esmalte, a roupa ou o sapato não é mesmo? Para mim, é importantíssimo!

Bem, eu era mais básica nas cores do esmalte até que há uns quatro meses fui num salão de beleza próximo de casa, que costuma expor os vidrinhos em um mostruário compartilhado entre as manicures. Nesse dia, eu disse para a funcionária que queria pintar de alguma cor sem ser branco, mas estava tão “meiguinha” que cairia no tradicional renda. Foi então que ela me perguntou: “Por que não tenta um rosa? Ele também é meigo, mas é colorido, vai te dar mais vida”. Eis que a colocação foi como um estalo nos meus ouvidos e logo comecei a mexer no mostruário, testando as variações nas unhas. Eu sempre tive resistência a usar qualquer rosa, porque a depender do tom, ficava muito parecido com a cor da minha pele, que é morena. E, geralmente, as opções que eu testava deixavam as unhas um pouco “apagadas”.

Entretanto, fiquei impressionada com a variedade de cores novas, especialmente porque as achei bem bonitas e não são somente aquelas muito chamativas como se tinha no passado (amarelo e laranja “marca texto”), que apareciam principalmente em época de Carnaval. Creio que essa maior variedade de cores já exista há um tempo, mas o momento que descrevo aqui foi quando eu realmente passei a percebê-las. E é preciso destacar que respeito muito quem gosta das cores mais chamativas, mas como disse antes, eu sempre fui discreta e ainda não me sinto à vontade com as cores muito “cheguei”, até por isso eu tinha um pouco de resistência às novidades.

Mas, voltando… quando a manicure testou o Penélope Charmosa da Risqué, eu fiquei impressionada. Ficou um rosa forte, mas bonito (claro que isso depende também da cor da pele e do gosto de cada um). Nem preciso dizer que saí feliz e contente do salão, né? Fiquei super exibida, aproveitando qualquer circunstância para deixar as unhas à mostra. O mais interessante nessa história é que, a partir daquele dia, eu passei a observar e a usar mais cores. Passei a combinar a cor do esmalte com o tom da roupa que vou usar numa festa especial no fim de semana, por exemplo.

Isso se tornou divertido. Foi assim que eu conheci o Obsessão, também da Risqué. É um roxo não muito escuro – não confunde com o preto nem com o azul, após aplicado nas unhas – que fica forte, mas elegante. Se você usar roupas com tons de rosa e/ou de lilás, fica um charme! Não uso sempre, porque é escuro e pode enjoar, mas é ótimo para variar um pouco.

Diante da proposta do post, das inúmeras opções de cores e para não me restringir apenas ao meu gosto de esmalte, até aproveitei para registrar a variedade de cores, gostos e misturas que podem deixar as unhas das mulheres ainda mais bonitas e femininas num simples encontro de família no fim de semana.

E sabe que não são só as mulheres que reparam e gostam das unhas coloridas? O esmalte Pink, que rendeu a minha participação no blog, também me proporcionou alguns elogios de amigos. Isso mesmo, homens (assumidamente heterossexuais)!!

E aí, meninas, ousar um pouco com as cores de esmalte é ou não é uma maneira de se divertir e colocar a autoestima lá em cima???

*Jornalista e nova apaixonada pelas tendências esmaltísticas.

Leia Mais

Nas unhas: pedra granada (Risqué)

Tomei uma decisão mulherzinha: aprenderei a fazer minhas próprias unhas e também postarei aqui para vocês o resultado dessa minha jornada de manicure aprendiz. Eu adoro ficar navegando pelos blogs sobre unhas e esmaltes. Fico namorando aquelas unhas lindas, bem feitas, as cores dos esmaltes…

Pois, ao sair do trabalho na sexta-feira, fui direto à Bel Salvador do Shopping Iguatemi determinada a adquirir alguns esmaltes para começar a minha guerra com algodão, palitinho e removedor (não sei como vocês, meninas, conseguem limpar a unha de forma tão perfeita… Estou aceitando dicas, inclusive :)).

Eu roí a unha até bem crescidinha. Hoje em dia, se o estresse apertar, ainda me pego com os dentinhos nervosos tentando arrancar os cantinhos do dedo. Mas as coisas melhoraram e, hoje, já consigo controlar a ansiedade e passar muitos dias com as unhas maiorzinhas.

Fato é que escolhi quatro cores, depois de passar hooooras na frente da prateleira. São todas básicas, nada muito fora do comum, afinal, preciso começar aos poucos, não é? Até porque não consigo me imaginar com as pontinhas dos dedos laranja, azul ou verde, por exemplo. Ainda, pelo menos…

Daí que na sexta mesmo, ao chegar em casa, tomei banho e corri para o sofá munida dos apetrechos e da cor escolhida para o fim de semana: o pedra granada, da coleção Joias Místicas, da Risqué… Eu estava com muita vontade de colocar um tom fosco na mão, o que não tinha feito ainda. Adorei o resultado!!! Ah, deem um desconto à limpeza mal feita, tá? É que ainda estou na fase do abc das  unhas. E vou adorar saber o que vocês acharam, viu?

E aí estão as minhas aquisições: Pedra Granada (coleção Joias Místicas, da Risqué); Glitter Forte Vermelho 368 (Hits, Speciallità); Maysa (La Pogee); e Ana Maria (La Pogee)

Leia Mais

Achei o esmalte “escândalo” da Laís!

Pois sim meninas, virei o email de cabeça para baixo, mas encontrei a foto da campanha de inverno Giuliana Romano, onde aparece o esmalte azul escândalo que a Laís Melo, do blog Utilidade Feminina, estava usando no encontro de blogueiros deste sábado, lá na Adidas Originals.

Estrelado pela modelo Alicia Kucsman, o editorial de moda Giuliana Romano para a baixa estação combina roupas e acessórios com os esmaltes da nova coleção Risqué. Separei das fotos de making off que recebemos, as duas em que a modelo aparece usando o Lápis Lazuli igual ao de Laís, só para vocês matarem a curiosidade.

Veja as imagens logo abaixo da ficha técnica do editorial:

Ficha técnica:
Modelo – Alicia Kuczman|Way Model
Estilo – Giuliana Romano
Direção executiva – Fabiana Delfim
Styling – Flavia Lafer
Make e hair – Agnes Mamede|CAPAmgt
Fotógrafo – Rodrigo Marques
Making Off – Alisson Louback

Leia Mais