De volta à sala de aula

11Hoje o post é um pouquinho diferente, vou contar da minha volta à sala de aula, após seis anos distante. Quem é novo aqui no blog não deve saber que alguns anos depois de concluir o curso de jornalismo da Ufba, voltei à faculdade para cursar direito. Formei em direito em 2010, e desde lá que não volto à sala de aula. Não faltou vontade, sempre quis voltar, mas várias coisas aconteceram e esse plano foi adiado por tempo indeterminado.

Isso até o ano passado, quando tive acesso a um edital de seleção da Escola de Direito da Ufba, para integrar o grupo de pesquisa com tema “A Construção Constitucional do Conceito de Família”. O tema me interessou muito, a equipe de orientadores idem (Pablo Stolze, Salomão Viana e Gabriel Marques) e decidi me inscrever. O resultado saiu alguns meses depois, eu já estava desanimada achando que não tinha passado.

Mas passei! Fiquei feliz da vida com o novo desafio. E lá fui eu para minha primeira aula. Gente, como tudo evoluiu em seis anos!!! Entrei na sala e me deparei com os alunos carregando 111computadores ou Ipads… E eu carregando meu caderninho e caneta azul BIC! A esmagadora maioria com carinha de 20 anos, e eu me sentindo a tia da turma. Foi meio engraçado esse primeiro impacto.

Até que as discussões começam, as opiniões começam a aflorar e tudo isso fica pra trás num instantinho. É muito bom estudar, se aperfeiçoar, aprimorar o conhecimento. Minhas aulas acontecem um dia por mês, uma rotina bem menos cansativa que na faculdade, mas a quantidade de leitura é imensa. Já tenho alguns desafios e vou precisar escrever um artigo até o final do ano. Estou bastante animada!

É isso, meus amores, queria compartilhar esta novidade com vocês, especialmente para incentivá-los a nunca desistirem de seus sonhos. Persista, e eles se realizarão!

Leia Mais

Evento sobre pesquisa, ativismo e políticas LGBT em Salvador

Neste domingo, enquanto a Parada Gay bomba no centro de Salvador reunindo homo e heterossexuais que defendem a cidadania e o direito a livre expressão da diversidade sexual (veja fotos aqui), aproveito para anunciar um evento nacional que a capital baiana vai sediar esta semana, sobre pesquisa, ativismo e políticas LGBT.

A partir da próxima quarta, dia 15, até a sexta, 17, a Saladearte Cinema do Museu, no Corredor da Vitória, vai sedir o Stonewall 40 + o que no Brasil?, promovido pelo Grupo Cultura e Sexualidade, da Universidade Federal da Bahia (CUS/CULT/UFBA). A atividade irá discutir e avaliar o movimento LGBT, os estudos acadêmicos sobre a temática e as políticas públicas e identitárias desenvolvidas no Brasil após o marco histórico que deu origem ao Dia Mundial do Orgulho LGBT, em 28 de junho de 1969. Nessa data, a comunidade homossexual que frequentava o bar nova-iorquino Stonewall se rebelou, pela primeira vez, contra a agressão gratuita e constante dos policiais.

Quem quiser participar do evento pode se inscrever até esta segunda-feira, 13, através do email [email protected] A programação completa está disponível no site: www.cult.ufba.br/cus.

O Stonewall 40 + o que no Brasil? reunirá pesquisadores e ativistas de diversos estados. Ao longo dos três dias do evento, os especialistas discutirão temas como os estudos e movimentos LGBT no Brasil pós-Stonewall, marcadores sociais da diferença (raça, gênero, classe, idade), direitos sobre o corpo e a saúde e desafios políticos atuais. O evento contará ainda com programação paralela que inclui bate-papo com pesquisadores e performances artísticas.

O Stonewall 40 + o que no Brasil? é patrocinado pelo Fundo de Cultura da Bahia, através do Edital LGBT da Fundação Pedro Calmon (Secult).

Aqui, um resumo da história do Stonewall, passado pela equipe de Leandro:

The Stonewall Inn – Na segunda metade da década de 60, o bar nova-iorquino The Stonewall Inn se consolidou como um espaço de homossociabilidade, sendo freqüentado por gays, lésbicas e travestis. Assim como outros clubes gays da época, o local era foco de constantes batidas policiais sob qualquer pretexto. Mas, na madrugada de 28 de junho de 1969, pela primeira vez, as pessoas presentes no bar se rebelaram contra a repressão do Estado. Foram quatro dias de conflito com a polícia que resultaram não somente em diversos manifestantes agredidos e presos, mas no surgimento de um marco para a luta por direitos LGBT em todo o mundo.

Quem promove o evento?

O Grupo de pesquisa Cultura e Sexualidade – Ligado ao Centro de Estudos Multidisciplinares em Cultura (CULT/UFBA) e coordenado pelo Prof. Dr. Leandro Colling, iniciou suas atividades em março de 2008. A partir de obras fundamentais do feminismo, da teoria Queer e dos Estudos Gays e Lésbicos, o grupo estuda questões de gênero, identidade e sexualidade. Desde setembro de 2008, tem pesquisa financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) sobre a representação dos personagens não-heterossexuais nas telenovelas da Rede Globo e no teatro baiano.

Serviço:

O quê: Stonewall 40 + o que no Brasil?

Onde: Saladearte Cinema do Museu (Museu Geológico da Bahia, 2105, Tel: 3338-2241)

Âncora do Marujo – Av. Carlos Gomes, 804, Centro. Tel: 3329-1833

La Bouche Creperia – Rua Dias D´Ávila, 25ª, Barra.

Bahia Café Aflitos – Largo dos Aflitos, s/nº – Mirante dos Aflitos Tel: 3329-0944

Quando: 15 a 17/09/2010

Quanto: Entrada gratuita na Saladearte, Bahia Café Aflitos e La Bouche Creperia. Os ingressos no bar Âncora do Marujo custam R$3.

Realização: Grupo de pesquisa Cultura e Sexualidade (CUS)/UFBA

E-mail: [email protected]

Leia Mais

Inscrições abertas para as vagas residuais da Ufba

A Ufba está oferecendo mais de 400 vagas residuais em 44 cursos para o próximo semestre (2010.2). Podem concorrer os alunos da instituição que desejam mudar de curso, ex-alunos que querem retomar os estudos, alunos de outras instituições de ensino superior interessados em migrar para a Ufba e os já diplomados em qualquer curso de nível superior. O edital traz todas as informações necessárias. E para saber quais vagas estão sendo oferecidas, é só clicar aqui.

| SERVIÇO |
Seleção para vagas residuais da Ufba
Inscrições: até 14 de junho, pela internet
Valor: entre R$ 50 e R$ 140 a depender da inscrição
Provas: dia 27 de junho, às 13h

Leia Mais

Curso de Produção de Imagem de Moda em Salvador

Jô Souza, que ministrará curso em Salvador, possui ampla experiência na área de produção de moda e vídeo

Uma dica para quem quer se aprofundar no estudo do universo fashion aqui em Salvador. Até esta quarta-feira, 26, estão abertas inscrições para o curso de extensão universitária em Produção de Moda, ministrado por Jô Souza, mestranda em comunicação e semiótica pela PUC-SP, pós-graduada em criação de imagem e styling de moda pelo Senac.

As aulas acontecem nos dias 26, 27 e 28, das 19h às 22h, na Facom (Faculdade de Comunicação da UFBA, no campus de Ondina). Podem se inscrever profissionais da área de moda ou correlatas, estudantes universitários e também secundaristas.

Serviço:

O quê é? Curso de extensão universitária – “Produção de Imagem de Moda”

Quando é? 26, 27 e 28/05, das 19 às 22h

Onde é? Faculdade de Comunicação UFBA (Campus Ondina)

Quanto custa? R$200,00 para profissionais; R$170,00 para estudantes secundaristas ou universitários com comprovante de matrícula.

Inscrições: até 26 de maio, no site: www.fapex.ufba.br/mof (Curso de Produção de Imagem de Moda I)

Informações: 71 – 3183-8459/8460

Leia Mais