4ª Corrida Outubro Rosa do NOB: voltei a correr

4ª Corrida Outubro Rosa | foto: Conversa de MeninaA Corrida Outubro Rosa é uma belíssima iniciativa do Núcleo de Oncologia da Bahia – NOB, para promover a saúde e reiterar a importância da campanha do Outubro Rosa, em prol do combate ao câncer de mama. O evento marcou meu retorno às corridas de rua oficiais, depois de cinco anos! Isso mesmo! Voltei a correr há dois meses, aleatoriamente, sem me preocupar com tempo e percurso, e essa é minha primeira corrida oficial nesse retorno.

Antes de tudo, às meninas que lerem esse texto, não esqueçam de realizar os exames de rastreio do câncer de mama, em especial a mamografia. O câncer é uma doença que muitas vezes surge silenciosamente e pode ser fatal. Vamos aproveitar este incentivo para cuidar da nossa saúde! Então agora eu vou compartilhar tudo com vocês!

Por que voltar a correr com a Corrida Outubro Rosa?

O que mais me motivou a encarar o desafio do retorno às provas de rua foi a proposta do NOB. Não era apenas a atividade física em si. Era o propósito de nos incentivar, mulheres, a mudar o estilo de vida, a acrescentar no dia a dia a prática regular da atividade física. Isso eu já faço, vocês que me acompanham aqui, sabem. Mas participar de uma ação com esta finalidade me motivou bastante.

Quando li o material de divulgação da Corrida Outubro Rosa, lá constava uma informação super importante: a prática de atividade física frequente associada a uma alimentação equilibrada pode reduzir em ate 30% o surgimento de variados tipos de cânceres. Número bem significativo, não é?

Esta é a 4ª edição do evento, que começou a ser realizado pelo NOB, junto ao seu Núcleo de Mama, em 2013. Este ano, a corrida teve largada em Ondina, no estacionamento do Speed Lanches, com direção à Barra, em duas opções de trajeto (ida e volta): 5km de corrida (até o Farol da Barra) ou 2km de caminhada (até o Clube Espanhol).

4ª Corrida Outubro Rosa Percurso

A inscrição foi mediante a doação de leite em pó (duas embalagens com 800g), e a organização foi bem bacana. Você recebia a camisa, tinha posto de hidratação no Farol da Barra, após os primeiro 2,5km, e no retorno ainda tinham frutas e água de coco. E eles ainda presentearam os participantes com aquele suporte de braço, para carregar o celular, documentos e chaves. Bacana, hein?

Minha relação com a corrida

4ª corrida outubro rosa | foto: conversa de meninaQuando passei a me interessar por atividade física, em 2010, comecei pela corrida. Eu não tinha fôlego nem condicionamento físico, mas caí nas mãos de um profissional excepcional. Estava 20kg acima do que peso hoje e não conseguia correr um minuto. Entrei no clube de corrida do preparador físico Igor Alisson por indicação de uma amiga. Muita coisa aconteceu nesses seis anos, que me obrigou a parar por longos períodos. Fiz duas cirurgias e vivi o momento mais difícil da vida, com o falecimento de minha mãe.

O meu retorno à atividade física frequente foi há cerca de dois anos. Conversei com Igor, que virou meu instrutor e é com quem faço os treinos na praia. Ele aceitou o desafio de melhorar minha forma física cada vez mais. Comecei a treinar outras atividades, mas não voltei a correr. A corrida é um desafio. Tenho desvio no septo nasal, o que atrapalha muito. Quem entende sabe que a respiração nasal é fundamental para obter bons resultados na corrida.

Quando a gente respira pelo nariz, obriga que o ar vá direto para os pulmões. O desvio no septo obstrui a passagem do ar, compromete a respiração e obriga o seu portador a respirar pela boca, fazendo com que parte do ar seja desviado para o estômago. Assim, o pulmão não recebe a quantidade de ar que precisa durante a prática de atividade física. Além disso, o nariz filtra o ar, melhorando sua qualidade. Resumindo: respirar pela boca prejudica a performance e acelera a sensação de cansaço e fadiga. Quem tem desvio no septo cansa mais rápido.

Essa explicação quem me deu foi um otorrinolaringologista certa vez. Isso foi há bastante tempo, em uma consulta que fiz. Eu tinha sinusite com frequência e descobri que esse desvio também causava essa sinusite, já que dificulta a saída do líquido do seio da face, acumulando na região e causando a inflamação da mucosa nasal. Então, como a corrida exige muito da respiração, ela se tornou um imenso desafio pra mim. Para melhorar, eu teria de fazer uma cirurgia.

Ainda tem uma anemia…

Além disso, estou enfrentando uma anemia ferropriva, o que dificulta ainda mais. O ferro ajuda no transporte de oxigênio e proteína para os músculos. O nível de ferro baixo causa cansaço, fadiga e fraqueza. Meu último exame já demonstrou uma pequena melhora, o que é ótimo para alguém que vem tendo baixa da reserva de ferro há meses. A melhora veio muito em função de meu acompanhamento nutricional, com Camila Avelar. Breve já estarei 100% de novo!

Meu desempenho na Corrida Outubro Rosa

O visual é inspirador
O visual é inspirador

Como eu não estava treinando para correr, o meu objetivo era terminar a prova correndo, sem andar, mesmo que precisasse seguir em um ritmo mais lento. Quando saio para correr na rua, vou bem cedo, por volta das 5h30/6h, para fugir da quentura, que me incomoda bastante. A largada da Corrida Outubro Rosa foi às 7h30, um horário que não tenho hábito de correr. Além disso, eu suo muito, o que ajuda o corpo a desidratar mais rápido. Pra vocês verem como essas corridas de rua são mesmo desafiadoras pra mim.

Eu fiz a prova em um ritmo bem leve. Bem leve mesmo, com passos mais curtos e baixa velocidade. Consegui cumprir meu objeto de realizar todo o trajeto correndo, sem pausas para caminhadas. Meu tempo foi bem alto, completei os 5km em cerca de 39 minutos (usei o cronômetro do celular). Mas consegui fazer exatamente aquilo a que me propus, e isso pra mim é uma grande vitória. Quero continuar a fazer as provas de rua, para melhorar o desempenho. Minha meta é correr distâncias maiores.

Para quem está em dúvida se consegue, minha dica é: compre um bom tênis e busque um profissional bacana, para dar seus primeiros passos. Corrida de rua é como a vida, a gente nunca deve olhar para trás. É só seguir, mirando seu objetivo. Você pode pensar em cumprir pequenas metas ao longo do percurso, e ao alcança-las, traçar outras. Cada um desenvolve seu próprio método. No meu caso, coloco um super som no ouvido. Quando bate o cansaço, apenas penso que eu consigo. E vou seguindo pensando assim: eu consigo. Porque qualquer um de nós consegue, sejam quais forem os obstáculos.

Sobre o NOB

4ª corrida outubro rosaO Núcleo de Oncologia da Bahia – NOB oferece consultas, tratamento quimioterápico e tudo suporte durante e após o tratamento do câncer. Eles têm uma equipe com mais de vinte especialistas que atuam de forma conjunta, entre oncologistas, hematologistas, reumatologistas, algologistas (tratamento da dor), nutricionistas e psicólogos. Eu sou paciente do NOB, embora não seja portadora de câncer. Com a história da anemia, fui orientada a buscar uma hematologista. E minha hematologista atende lá no NOB.

O NOB recebeu o nível máximo do selo de Acreditação Hospitalar, certificado pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). A equipe de lá é muito educada, eles são super acolhedores. E fazem diversos trabalhos lindos. Quem tiver interesse em conhecer um pouco mais sobre o NOB pode acessar o site deles (clique aqui). São três unidades, funcionando em Ondina, Pituba e Lauro de Freitas.

Leia Mais