Nas Unhas: Rasteirinha (Mohda)

No post sobre o Rosa Pitanga (Risqué), já havia antecipado que o esmalte deste post seria um fosco. Pois é meninas, aqui está ele, o Rasteirinha, da Mohda, um verde limão fosco, bem diferente dos esmaltes que já apareceram por aqui. Vou dividir um segredo com vocês, quando comprei este esmalte, não prestei atenção no fato de ele ser fosco, embora a indicação esteja bem grande no frasco!

Falta de atenção mesmo. Mas até que gostei dele assim. Já comentei inúmeras vezes que alimentei uma paixão especial pelos esmaltes sem brilho. Tanto que passei alguns meses (há um tempo), em busca de uma cobertura mate. Acabei comprando a tal cobertura, da Ana Hickmann, embora não tenha mostrado nenhum esmalte com ela por cima aqui no blog – por enquanto, pelo menos.

Primeiro, preciso me desculpar pelas falhas nas unhas. As fotos intensificaram MUITO os probleminhas que tive na pintura. Juro que, pessoalmente, estão imperceptíveis as falhinhas que vocês estão vendo em praticamente um zoom de 32x nas fotos (exagerada!!!!). Como só uso photoshop para cortar as imagens, NUNCA para corrigir as falhas, você verão borradinhos e afins… Relevem!!! Pintei as unhas à noite! 🙂

De esmaltes foscos, lembro que já passaram por aqui o Pedra Granada e o Cigarrete, ambos da Risqué. Com o primeiro, a experiência foi bem tranquila, à exceção da inaptidão no manuseio dos instrumentos à época, já que foi o esmalte que inaugurou a minha fase manicure. Mas o segundo deu o maior trabalho para limpar, e já fiquei um pouco apreensiva enquanto pintava as unhas com o Rasteirinha.

No final, deu tudo certo, porque não tive problema algum com o verde da Mohda. Ponto para ele, que foi facinho de limpar e secou bem rápido. Ainda não sei se vai ser esse o esmalte do feriadão junino, porque é possível que eu canse da cor antes e decida mudá-la. Como passarei o feriadão de plantão na redação onde trabalho, terei longos dias para procurar o que fazer por aqui nas horas de folga. A cidade fica vazia, os amigos viajam, a família idem. Então, há uma grande possibilidade de mudar as unhas.

Agora é com vocês, meninos e meninas, o que acharam do verde limão fosco? Faz o estilo de vocês? Eu admito que não me apaixonei loucamente por ele e precisei de algumas longas horas para me acostumar. Mas já recebi elogios, e isso é bacana!

Um comentário em “Nas Unhas: Rasteirinha (Mohda)

  1. Amiga… Na boa? Não gostei! Parece que você estava comendo um creme de abacate e mergulhou as unhas nele. Ficou meio Incrível Hulk demais. Não gostei + como suas mãos e unhas são lindas, tudo fica bonito nelas. Mas do esmalte em si não fui com a cara mesmo. Te mandei umas dicas novas e ainda mandarei mais no teu e-mail tá? Beijocas (deu vontade de tomar vitamina de abacate vendo teu post! rs)

    1. Vivi, morri de rir lendo seu comentário.. kkkkkkkkkk… menina, passei horas só para me acostumar com ele nas unhas. Confesso que não repetirei ele tão cedo, a não ser que eu precise me fantasiar de árvore – ou, a partir de agora, de abacate!!!! Falarei disso no próximo post (rsrsrsrsrs)… tanto que não durou nadinha nas unhas… tirei, não resisti!!! Acabei de ver teu e-mail, responderei!!!! Beijão, meu bem!!!!

  2. Não gostei muito… Na verdade, não me acostumo com essa moda de esmaltes foscos. Na minha cabeça eles só servem pra manchar com mais facilidade e deixar bem evidente que você não fez as unhas na manicure. Cada defeitinho dos cantinhos aparece… Tenho o Cigarrete e o Lápis Lazuli (ambos da Risqué) e sempre passo um ultra brilho por cima. Também não vi que eram foscos na hora da compra. Haha

    1. Eu gosto bastante dos esmaltes foscos, Camila.. rsrs… comprei até uma cobertura só para tirar os brilhos dos esmaltes… rsrsrs… ultimamente tenho usado pouco.. e você tem razão quanto à dificuldade em limpar, porque sempre dá mais trabalho e mostra mais as imperfeições. Beijocas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *