Nada paga o sorriso de uma criança…

Nada paga o sorriso de uma criança. O sorriso espontâneo por um carinho, por algumas horas de atenção, por um abraço. Vivemos tão preocupados com a nossa própria vida – já nos dá muito trabalho, é verdade, ninguém está dizendo o contrário -, que acabamos esquecendo de dedicar um pouco do nosso tempo para fazer uma criança sorrir. Este ano, eu e meus amigos decidimos não fazer apenas uma, mas mais de cem crianças sorrirem. E aqui eu conto essa linda experiência, não é a primeira por que passo, mas a primeira que venho dividir com vocês. Quem sabe vocês também não abraçam essa iniciativa!

A ideia veio por e-mail, durante a discussão para marcar o próximo encontro. Meu cunhado sugeriu, no meio da troca de mensagens: por que não reunirmos alguma verba para fazer um encontro, sim, mas em uma instituição de caridade, para que pudéssemos passar um Dia das Crianças com elas, no seu dia? A ideia pegou. É lindo sentir a solidariedade humana. É de uma felicidade imensa perceber o quanto meus amigos me dão orgulho, o quanto são humanos. Sim, nós podemos fazer alguma diferença nesse mundo. Basta querer.

Cada um fez sua doação. Compramos produtos de higiene pessoal, brinquedos, doces e reunimos roupas. Eu, minhã irmã e meu cunhado fomos levar as doações. O carro estava abarrotado de sacolas. Combinamos de chegar cedo ao Lar Vida. Foi a instituição escolhida na votação. Eles cuidam de crianças portadoras de deficiência que não possuem família e são encaminhadas pelo Juizado da Infância e Juventude. São várias as deficiências, algumas crianças são independentes, conseguem realizar as atividades cotidianas (tomar banho, comer e escovar os dentes, por exemplo). Outras, que moram no Pavilhão do Abraço, são completamente dependentes dos cuidados das pessoas que trabalham por lá.

O Lar Vida funciona em um sítio e tem uma infraestrutura bacana. Tem piscina, brinquedoteca, refeitório, dormitório, cozinha, parquinho e bastante espaço ao ar livre. As crianças que vivem por lá têm desde deficiência auditiva a paralisia cerebral grave e hidrocefalia. Quando chegamos, fomos recebidos por dezenas de sorrisos, abraços e muito carinho. Os brinquedos fizeram a festa. Eles escolhiam, não gostavam de uns, queriam o igual ao do amigo. Eles nos deram os olhares e abraços mais sinceros. Trocaram entre si os brinquedos, agradeciam com um sorriso que só uma criança pode dar. É que ali, mesmo os que possuem entre os 20 e 30 anos também são crianças.

As crianças receberam também outras visitas. Fiquei comovida de perceber que muita gente tem esse coração bom de se doar neste dia. De se doar em outros dias, de se doar! O Lar Vida virou festa! Fomos então ao Pavilhão do Abraço. Ao entrar, você imagina que as crianças que ali estão, no quadro em que se encontram, não possuem noção da realidade, que vivem no seu próprio mundinho. Mas isso é só até você ganhar o primeiro sorriso. E nós ganhamos muitos sorrisos, inúmeros. Vimos olhinhos brilhando, ouvimos sons nos chamando quando seguíamos para brincar com outra criança. Vimos um chorinho se transformar em um riso ruidoso, após um carinho.

Ali, naquele pavilhão, é sentimento puro, interação no seu sentido mais sublime. Eles sentem o nosso carinho e nos retribuem, eles respondem com suas palavras próprias, com os risos gostosos. Alguns movem apenas o rosto, e eles sorriem, sim, transbordam alegria no olhar. É um momento único, o mundo para ali dentro. Mãozinhas movem-se agitadas, sorrisos ecoam em cada cama. Brincamos com cada um deles, de carrinho, de bola… Conversamos, perguntamos como eles estavam, contamos que íamos brincar, os bonecos falavam com eles também, os carrinhos corriam por sua imaginação… E eles respondiam, os olhinhos deles respondiam…

Deixamos o Lar Vida felizes, é fato, e com um saco de brinquedos ainda no carro. Recebemos dezenas de outros sorrisos no caminho de volta, das crianças que, na rua, do nada, eram abordadas por nós para ganhar um presente e o desejo de Feliz Dia das Crianças. Foram mais abraços, mais olhinhos brilhando, mais risos abertos e palavras lindas de mães e avós que, emocionadas, agradeciam repetidamente pelo presente que a sua criança acabara de ganhar… Foi uma das experiências mais lindas que já vivemos. E que você pode experimentar também. Só depende de você!

===========
VOCÊS FAZEM A DIFERENÇA!!! Ane, Clara (EcoD), Clébson, Cristiane, Elisângela, Iaci, Jeferson, Josemilton, Lari, Larissa (EcoD), Marluce, Maisa, Marcus (220i), Milene, Renata (EcoD), Vanessa e Zélia. Que os nossos corações estejam sempre cheios de amor e solidariedade, para que possamos fazer a diferença SEMPRE!
===========

Para doações ao Lar Vida:
Eles precisam sempre de roupas (inclusive roupas íntimas para adultos também – porque lá vivem “crianças” de até 30 anos) e calçados; materiais de higiene pessoal, como shampoo, condicionador, creme de cabelo, colônia e desodorante; fraldas descartáveis XG; fraldas geriátricas P, M, G e GG; pratos, copos e talheres plásticos; material escolar; …
Tel: 3393-3342
Site oficial: http://www.larvida.org.br/

Leia Mais

Sugestões de presentes para o Dia das Crianças

Camisa-lousa da Hering Kids
A marca lança no mercado uma camisa que tem estampa de lousa e pode ser utilizada como um quadro para rabiscos e desenhos. A roupa vem acompanhada de um giz. Depois da brincadeira, basta passar um pano úmido para deixar tudo limpinho de novo.
Mais informações no site oficial da marca.

Camiseta com estampa 3D da PUC
Além da camiseta, a criança também ganha um óculos para enxergar os efeitos da peça. É também da PUC o lançamento de pijamas com estampas variadas que brilham no escuro. Mais informações no site oficial da marca.

Tênis com canetinha da Reebok
O Talkin’ Krazy da Reebok é um tênis divertido que vem com uma canetinha. A criança pode fazer uma série de desenhos no calçado, que vira uma brincadeira. Mais informações no site oficial da marca.

Sandália Hello Kitty com pochete
Uma das opções de sandália para as meninas é o novo modelo da Grendene da Hello Kitty. Acompanha o calçado a Hello Pocket uma pochete super lindinha, com o formato do rosto da gatinha. Está disponível nas cores roxo, pink, branco e preto, do número 23 ao 36. Mais informações no site oficial da marca.

Máquina de fazer algodão doce
Um brinquedo que promete muita diversão é a máquina de algodão doce da Alimport. A máquina transforma a bala comum em algodão doce. E para manter a saúde em dia, também vale utilizar as balas sem açúcar, que o resultado é o mesmo.  Mais informações no site oficial do fornecedor. Chuteiras Camaleão da Penalty
Os calçados seguem a linha da bola camaleão, mas com tecnologia aperfeiçoada. Daí que, se expostas à luz do sol, a chuteira muda de cor. Sua cobertura também lembra pequenas escamas. Os calçados estão disponíveis do número 28 ao 37. Mais informações no site oficial da marca.

Cofrinho digital digibank
Os cofrinhos digitais da Comtac foram desenvolvidos para estimular a educação financeira. Têm formato de bichinhos, são movidos à pilha e reconhecem o valor da moeda depositada. Ele soma a quantia economizada, permitindo que a criança programe o valor que quer economizar. Assim que a criança alcançar a meta estipulada, o cofrinho emitirá um alarme sonoro, avisando da conquista. Também tem função de relógio e despertador. Mais informações no site oficial da marca.

Leia Mais

Incentivo à leitura no Dia das Crianças

==================
Sugestões de livros para a criançada:
>> Traça de Biblioteca: Série especial do mês da criança – I
==================

Eu não tenho filhos – ainda, pelo menos -, mas tenho dois afilhados que são como se filhos fossem. E quando vai chegando o dia das crianças, já me animo toda para escolher presentinhos bem especiais para os meus dois amores, um de 13 anos e outra de seis. Hoje, olhando os e-mails que recebemos diariamente, achei uma sugestão bem bacana, sobre o lançamento da coleção de livros com histórias da família Trolls, personagens já bem conhecidos da meninada nos Estados Unidos.

Dar livros de presente é uma ótima opção, e você ainda vai ajudar no desenvolvimento da criança. Incentivar a leitura desde a tenra idade é uma obrigação nossa. E vale fazer a brincadeira ficar bem mais divertida, com a criação da sessões de leitura. Lá em casa, é assim que faço com a pequena. Nos acomodamos em algum canto, e vou lendo para ela, criando vozes diferentes para os personagens. Agora que ela está começando a ler é mais legal ainda, porque ela já soletra as palavrinhas e a gente vai conversando sobre os significados.

Quem tem interesse em dar livros de presente, vale dar uma conferida na coleção da família Trolls. São bichinhos peludos, barulhentos e bem divertidos, que vivem um monte de aventuras. São quatro livrinho que podem render boas gargalhadas e muito aprendizado.

Leia Mais