Clareamento dental – Parte 1: Consulta

Dia desses postei no facebook que estava em busca de uma clínica para fazer clareamento dental e que tinha recebido indicação da Saúde Dental. Pois que marquei minha consulta e estou aqui pra compartilhar tudo com vocês. A clínica fica no Comércio, o que pra mim é perfeito, porque fujo completamente do roteiro de engarrafamento de Salvador. Ela fica no edifício Belo Horizonte, na Rua Miguel Calmon, 7º andar. Para quem se interessar, o telefone de contato é o 3015-0360.

Clínica Saúde Dental | foto: conversa de meninaFui cheia de dúvidas para a consulta, tinha lido tanta coisa. Vocês sabem que jornalista é um horror, né? Minha vontade era levar um questionário!! Hahaha. Fui atendida por Dr. João Ribeiro, que é cirurgião-dentista. Ele é muito tranquilo e bem paciente para esclarecer todas as dúvidas. Você percebe que ele não é aquele profissional apressado que quer se livrar logo de você na consulta. Pelo contrário, vai te explicando tudo em detalhes.

Ele me explicou existem duas formas de clarear os dentes. Uma é feita no consultório e outra, em casa. O tratamento usa um gel à base de peróxido de hidrogênio. No consultório, o resultado costuma ser mais rápido. É usada uma resina chamada Top Dam, para proteger a gengiva, deixando o gel em contato apenas com a arcada dentária. No tratamento em casa, mais demorado, é feito um molde em gesso da arcada dentária, depois é feita uma moldeira de clareamento. É só aplicar o gel na moldeira e encaixá-la na boca.

No tratamento caseiro, o indivíduo vai usar a moldeira de duas a quatro horas diárias, por cerca de um mês. No consultório, normalmente o tempo é bem menor, mas tudo vai depender da resposta do organismo do paciente, de acordo com Dr. João. Pode ficar mais claro ou não clarear tanto. Ainda há a possibilidade de o indivíduo fazer o tratamento no consultório e continuar em casa, para conseguir um resultado ainda melhor. Mas a sensibilidade pode aumentar também.

Clínica Saúde Dental | foto: conversa de menina 0

Restrições – Dr. João me explicou ainda que o tratamento branqueador não é indicado para pessoas que têm muita sensibilidade nos dentes. Aquelas pessoas que sentem muito incômodo com bebidas geladas ou quentes, por exemplo. Isso porque o tratamento clareador pode provocar uma certa sensibilidade nos dentes. E se você já é sensível, o tratamento pode acabar potencializando ainda mais esta sensibilidade.

Outra recomendação importante. Quem está fazendo o tratamento deve evitar a ingestão de alimentos com corantes, como café, coca-cola, mostarda, vinho, katchup. Inclusive ele me orientou a não consumir couve também, porque tem uma coloração muito forte e pode acabar manchando os dentes. Também não pode fumar (eu não fumo, mas é importante acrescentar a informação), porque a nicotina também causa manchas.

Meu tratamento – Inicialmente, serão feitas duas sessões, cada uma de três a quatro aplicações do produto. Quanto mais sessões, mais brancos os dentes ficarão. Ou seja, não ficarei imediatamente com os dentes da Xuxa (meu sonho de consumo! hahaha). Inclusive há pessoas que nunca fiquem com os dentes extremamente brancos, porque isso vai depender da cor original do dente.

Ele me explicou que normalmente temos os dentes caninos mais amarelados (meu caso, inclusive), mas que o tratamento é feito no sentido de unificar a cor e que, na maioria dos casos, o resultado é bem sucedido. E outra notícia ótima que tive é que a minha oclusão é perfeita, ou seja, o encaixe da minha mordida é impecável e que não há qualquer indicação de uso de aparelho no meu caso. Bom isso, né?

Clínica Saúde Dental | Foto: Conversa de MeninaEle me disse ainda que posso corrigir o afastamento dos meus dentes da frente, aumetando-os com cerâmica. Daí que estou pensando seriamente na possibilidade… quem sabe, né? Vamos em frente.

Sobre as pastas de dente clareadoras – Perguntei a Dr. João sobre elas, se realmente funcionam e se eu devo usar. A orientação dele com relação às pastas clareadoras é que elas devem ser usadas como tratamento complementar ao clareamento, após este e, no máximo, três vezes por semana. Ele me explicou que estas pastas têm pouco gel clareador, mas são muito abrasivas e podem, ao longo do tempo, desgastar o dente. Ou seja, não devo usá-las neste momento.

Para quem tem restauração de resina – Outra informação importante, gente. Quem tem alguma restauração com resina, certamente terá de trocar a resina. Isso porque os dentes serão clareados, mas a resina não. Então será preciso fazer o tratamento, esperar o período de estabilização da cor dos dentes, para então fazer a troca da resina.

Por enquanto é isso, meus amores. O mais importante é ter a consciência de que seus dentes podem não ficar extremamente brancos, que tudo vai depender da cor original de seus dentes e da resposta do seu organismo ao tratamento. Assim que eu fizer a primeira sessão, que deve ocorrer na próxima semana, ainda não marquei, eu volto a narrar a minha experiência com o procedimento.

Desta vez não tem beijocas, mas vai ter sorrisos bem branquinhos pra vocês!!! 🙂 🙂 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *