Faça sua própria drenagem linfática

Drenagem linfática está na moda. E não é por acaso. Essa massagem corporal, que até ajuda no relaxamento, foi desenvolvida para auxiliar o funcionamento do nosso sistema linfático. Trocando em miúdos,  a massagem proporciona a remoção dos líquidos retidos e favorece a circulação sanguínea. Isso porque o sistema linfático, parte do sistema circulatório, atua recolhendo resíduos de nossos tecidos e células, como bactérias, excesso de líquido e células mortas. drenagem linfáticaEstes resíduos são recolhidos pela linfa (líquido que circula pelos vasos do sistema). Daí que se alguma coisa não estiver funcionando direito, a linfa deixa de recolher os resíduos, que se acumulam, causando inchaço, dor, inflamação… A massagem faz com que o sistema retome seu curso normal, melhorando a condição do organismo.

A drenagem consiste em movimentos circulares e espiralados. A massagem ajuda, inclusive, no fortalecimento da musculatura e hidratação da pele, deixando-a macia e brilhante.  Ela faz o sistema linfático trabalhar mais rápido. A massagem precisa ter um ritmo contínuo e sem exageros, já que a linfa corre na superfície da pele de forma regular e lentamente. As massagens fazem a coleta do líquido preso entre as células, colocando-os na rota certa para que sejam eliminados. Portanto, meninas, é mito essa história de que a drenagem precisa provocar dor. Só haverá dor nos locais mais sensíveis, devido a algum tipo de inflamação ou cicatriz, por exemplo.

Após as breves explicações, vamos ao mais importante. Por e-mail, recebi a divulgação do trabalho da massoterapeuta e esteticista  Adriana Tavares, da clínica Yes, que fica em São Paulo, que criou um método de autodrenagem, pensando na mulherada que não tem tempo de ir a um centro de estética, ou que está sem grana para investir num tratamento como esse. Segundo ela, o importante é “fazer os movimentos certos com intensidade e repetição”. A técnica pode ser feita em casa, usando as próprias mãos. Ela explica que é uma extensão do trabalho desenvolvido pelos especialistas, mas se você não tem como ir ao especialista não tem problema algum. É só manter a rotina de fazer as massagens. Ela recomenda duas sessões por semana, com duração  de 40 minutos. Os movimentos devem ser repetidos por, pelo menos, 20 vezes em cada região.

Acompanhe o passo a passo (e logo abaixo, no final do post, veja as imagens de como fazer a massagem)

Antes de começar a autodrenagem, faça o uso de cremes faciais e corporais. Eles auxiliaram na massagem.

1.      Com as duas mãos, faça movimentos circulares na direção para cima, deslize sobre a pele com pressão, começando pela região do rosto;

2.      Na região dos olhos, mantenha os movimentos circulares levando as mãos às extremidades. Quanto mais movimentos forem feitos em uma mesma região, melhores serão os resultados;

3.      Incline a cabeça para trás e massageie o pescoço. Aconselhável cerrar os dentes para exercitar toda a musculatura da região do pescoço;

4.      Ative os gânglios linfáticos para ajudar na remoção do líquido com os braços para cima. Faça movimentos com pressão do cotovelo para os gânglios (nos dois braços);

5.      Levante o braço e faça o movimento em todo ele. Nas mãos, alongue os dedos e massageie com pressão;

6.      Massageie os ombros (do peito até o ombro);

7.      Massageie os seios com movimentos circulatórios;

8.      No abdômen, massageie com pressão de um lado para outro. Depois do peito até a virilha;

9.      E por fim, pernas e coxas. Faça movimentos trazendo para virilha. Nos pés massagear com muita pressão. Leve toda circulação dos pés até a virilha.

drenagem linfáticadrenagem linfáticadrenagem linfáticadrenagem linfáticadrenagem linfáticadrenagem linfáticadrenagem linfáticadrenagem linfáticadrenagem linfáticadrenagem linfáticadrenagem linfáticadrenagem linfáticadrenagem linfática

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *