Modelo Plus Size brasileira, Fluvia Lacerda, mostra a beleza das meninas GG em editorial da Vogue italiana

Fluvia Lacerda é carioca e vive há 13 anos em Nova York. A carreira começou por acaso, quando ela foi descoberta em um ônibus de Manhattam, quando trabalhava de babá, na Big Apple

Milito em causa própria sem nenhum pudor. Sou menina tamanho G assumida e adoro divulgar por aqui matérias que ajudem outras mocinhas dos manequins plus size a sentirem-se lindas e poderosas. No mundo da moda tem espaço para todos os estilos, não é? Então, tem também espaço para todos os tipos de corpo, todos os tons de pele, todas as texturas de cabelo, todas as sexualidades… Seja a beleza considerada padrão, ou fora dos padrões normativos, nem por isso deixa de ser atraente, de ter seus encantos ou de merecer admiração. Viva a diversidade! Sem ela o mundo seria um tédio, minha gente.

Mas, depois desse “nariz de cera”, vamos ao que interessa, “a notícia”. Antes, porém, outro adendo: blog é um negócio bom danado de escrever, porque a gente pode botar quantos narizes de cera quiser no texto, vira uma coisa quase poética! Quem não é jornalista, explico: nariz de cera é, em jargão jornalístico, quando você dá aquela enrolada bonita antes de partir para o fato em si. Prefiro encarar assim: a depender do meio, e num blog cabe, é um adereço que a gente coloca para deixar a narração dos frios o quê, quando, onde, como  e porque bem mais divertida…(Se tiver algum estagiário meu, da redação do jornal, lendo isso, não se atrevam a botar nariz de cera nas matéris, heim!)

Essa foto é uma das que mais gostei, do preview que o blog recebeu

A NOTÍCIA – Dois narizes de cera e uma bronca nos coitados dos estagiários depois, eis a notícia que me deixou super feliz nesta manhã de inverno soteropolitano (tá um calor aqui que vocês não imaginam, quem achar um invernozinho perdido, manda aqui para Salvador!). A modelo plus size brasileira, Fluvia Lacerda, eleita pela comissão da Semana de Moda Plus Size de Nova York como a modelo do ano, é o destaque da última edição da Vogue Itália. Sorry, anoréxicas!

Essa aqui também está fantástica. Super sensual e ao mesmo tempo discreta, sutil e chique

Pioneira em abrir portas para as meninas plus size no concorrido mundo da moda internacional, Fluvia quer mesmo é quebrar paradigmas. O que a gente percebe logo de cara, vendo as fotos do editorial (algumas ilustram o post). As fotos de Fluvia, que ilustram uma matéria sobre ela e a beleza das meninas G e GG, foram produzidas pelo fotógrafo alemão Florian Sommet. As imagens mostram que uma modelo plus size pode sim fotografar high fashion, com sensualidade, charme e acima de tudo, bom gosto.

E aqui um look que valoriza os atributos da modelo e pode ser copiado sem traumas por outras meninas plus size

É ou não é motivo para comemorar? E atenção meninas plus size, se inspirem na Fluvia e em todas as modelos GG do Brasil para se olharem no espelho, empinarem o narizinho e dizerem a si mesmas: somos lindas!

E para ler a matéria de Fluvia na Vogue italiana, o link é este. (O texto está em inglês)

Leia Mais

Revista Manequim investe em editorial “plus size”

Precisava dividir essa informação com vocês. Não é todo dia que uma revista como a Manequim (51 anos de moda no currículo), com um histórico de celebridades do mundo artístico e top models magérrimas ostentando modelitos de cair o queixo na capa, decide investir em um editorial “plus size”. Pois a edição deste mês, já nas bancas, traz a modelo Fluvia Lacerda (como gordinha que sou, estou me tornando uma verdadeira fã dessa modelo!) vestindo peças charmosas e ousadas, que valorizam as meninas G e GG, mostrando a beleza das suas formas exuberantes, mas tudo com muito bom gosto e alinhamento com as tendências da moda.

A produção da revista e a modelo criaram um ensaio com dicas para as leitoras aprenderem a valorizar o próprio corpo sem precisar sair por aí usando preto para disfarçar os quilinhos a mais. Gente, isso para mim tem nome: auto-estima!

A Fluvia Lacerda, que já rendeu outras notinhas aqui no blog, nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em Nova Iorque (a meca da moda) há 13 anos. Ela tem uma história linda, digna de roteiro de comédia romântica hollywodiana: foi descoberta por uma editora de revista de moda em um ônibus, em Manhattan, quando trabalhava como babá. Daí foi convidada para fazer umas fotos e não parou mais.

Fluvia é a única brasileira a trabalhar como modelo plus size no exterior e faz parte do casting da Ford Models EUA (pensem em quantas magras tentam fazer parte do casting dessa agência!).

A modelo já fotografou nos EUA, Espanha, México, Canadá, Alemanha, Austrália, Jamaica, França, Holanda, Londres, África do Sul e para grandes marcas como Kmart, Biluzik, Tórrid e IGIGI. Entre os trabalhos mais importantes de Fluvia está a capa do calendário americano Curves (Curvas) que teve toda a renda voltada para instituições de pessoas com distúrbios alimentares. Além de bonita e bem resolvida, ainda é engajada!

Para saber mais sobre Fluvia, visite o site da modelo: www.fluvialacerda.com

E aqui, duas fotos do making off do editorial da revista Manequim:

Digam se ver uma menina GG bem vestida desse jeito não dá um estímulo a mais para uma gordinha como eu caprichar na produção? Adorei! Esse peep toe azul então, dá um charme a mais no visual.

E essa combinação, numa linha mais mocinha? Achei muito bacana. Notem que as peças escolhidas tem caimento perfeito e valorizam a exuberância a "La Botero" de Fluvia, mas sem marcar o corpo. Até a sobriedade na escolha das cores mostra que é possível ampliar o guarda-roupas de uma menina GG para além do pretinho básico!

Leia Mais

Editorial plus size para nossa autoestima ficar gordinha

"Mulher em frente à janela", obra de Fernando Botero. O pintor se notabilizou por pintar a exuberância das meninas tamanho G

Sou uma menina tamanho G, como se diz por aí, e nunca tive sérios problemas com isso, com exceção da infância, quando os apelidos me faziam chorar na escola, ou quando a minha avó, costureira, dava bronca porque o vestido que ela havia terminado de fazer para mim já estava apertado. Meia hora depois da bronca, lá estava eu na cozinha atrás de uma merendinha. Mas, ainda na adolescência, desencanei com o meu corpo e passei a gostar de tudo o que é fora dos padrões em mim. Sempre tive atenção com o peso por questões de saúde, nunca porque queria ser a capa da revista. Obesidade é doença e por isso eu monitoro direitinho até onde termina meu “excesso de fofura” e começam os riscos cardio-vasculares.  Minhas articulações e o fôlego para subir uma escada são os termômetros.

Mas a tendência atual é que outras meninas tamanho G encontrem seu espaço no mundo da moda e da beleza, pois a diversidade é uma das metas desse novo milênio em que as pessoas (pelo menos as sensatas), saturadas de máquinas e inventos, tentam reencontrar-se (reconciliar-se) com o que há de humano, de fato, em nós. E nada mais humano do que aceitar e admirar o outro, o diferente, o que foge aos padrões. Do contrário, sem essa capacidade de compreensão, tolerância e aceitação,  não passamos de “macaquinhos falantes e enfeitados”, reunidos em “panelinhas” e isolados da verdadeira beleza que a diversidade proporciona. Pois agora, que os sensatos (viva!!), aos poucos, vão quebrando a rigidez da tal ditadura da moda, as meninas tamanho G podem e devem ser capa da revista…

Toda essa digressão é só para mostrar para vocês as fotos do making off de um editoral de moda plus size da modelo Fluvia Lacerda (menina tamanho G, como eu!).  Assim, quem sabe, ajudo a “desencanar” outras mocinhas. Encaro as meninas tamanho G da seguinte forma, elas tem tudo sobrando sim! Sobra mais amor, mais charme, mais sensualidade, mais carinho para dar, mais colo onde se aconchegar… hummm, delícia!

Se você é menina tamanho G, não chore mais na hora do recreio, passe um batom bonito, vista uma roupa que te valorize, levante a cabeça, empine o nariz e faça como a Fluvia, brilhe! No mundo há sim, muito espaço para a sua beleza. E se  a obesidade é doença, lembre que anorexia também é!

O editorial – Fluvia Lacerda  já fotografou campanhas para as marcas americanas Igigi, Torrid, Monif, Eliza Parker, entre outras, e para  a espanhola Biluzik. Pode ser vista também em revistas como Glamour, Latina e Pulse Magazine. Ou seja, verdadeira cover girl (garota da capa). Esse editorial das fotos abaixo tem styling assinado pela equipe CHIC, da Gloria Kalil, e as imagens são de Charles Naseh.

>>Veja mais imagens e leia sobre a Fluvia: o link é este.

Equipe de styling dá os últimos retoques no visual de Fluvia


Uma pose clássica e cheia de charme, como uma musa de Botero

Leia Mais