Tocar violão: realizando um sonho antigo

tocar violão fusartAprender a tocar violão era um sonho antigo. No meu aniversário de 16 anos, ganhei um violão de meu pai. Foi uma felicidade gigantesca, mas ele acabou encostado na parede, dentro da capa, por anos a fio. Sempre tive a vida muito corrida, então surgia uma prioridade depois da outra, e o sonho de tocar violão foi sendo adiado. Mais de duas décadas se passaram e vejo na internet um processo seletivo para um curso de violão na Fusart. Era preciso preencher um questionário e responder o motivo de eu querer ter aulas de violão. Sabe aquela sensação de que uma vaga seria minha? Eu tinha certeza!

Alguns dias depois, recebi a boa notícia. Eu havia passado na seleção, e as aulas já começariam na segunda-feira seguinte. Confesso que sempre me achei meio burra para tocar violão. Eu não conseguia imaginar que teria coordenação motora, que sequer conseguiria gravar as notas, as posições dos dedos, a batida nas cordas.

Muita informação! Para mim sempre foi algo surrealmente difícil de imaginar. No primeiro dia de aula, conheci as outras meninas da turma e o professor, Claudio. Cheguei meio desconfiada, achando que ia pagar o maior mico de minha vida, que seria o patinho feio da turma, aquela que não levava jeito pra coisa.

Chegamos, aliás. Eu e meu violão desafinado, com cordas antigas e que já não serviam. Na turma, descobri que todas partilhávamos do mesmo desejo e da mesma “ignorância”. Ninguém sabia tocar violão bulhufas, e todas se sentiam como eu, meio perdidas ali, com muita vontade, muita esperança e sem saber direito o que aconteceria. Mas a turma era maravilhosa. Pensa em uma galera parceira? Em pessoas que motivam umas às outras? Todas incentivam, elogiam, fazem você se sentir muito melhor arranhando nas cordas do que realmente é. E isso facilita muito o processo, ajuda um bocado.

tocar violão fusart

Como é tocar violão com ele?

Mas isso não é suficiente, porque nenhuma de nós sabia sequer segurar o violão direito. O diferencial mesmo tem nome, sobrenome, muito conhecimento técnico e uma didática maravilhosa. O nome dele é Claudio Santos, licenciado em música pela Ufba, o tal do professor. Um profissional incrível, que faz você aprender a tocar sem perceber que aquilo é uma aula. Que acrescenta as notas de uma maneira leve, fazendo tudo parecer muito mais simples.

tocar violão fusartO motivo para hoje eu arriscar uma musiquinha ou outra no violão é ele. Talvez tivesse eu me batido com outro perfil de profissional, teria desistido. Meu dia é corrido, meu tempo é escasso e são zilhões de prioridades. Mas se você mostrar interesse e quiser mesmo aprender, ele não vai desistir de você, ainda que você pense em desistir.

Vai e vem chega aquele zap maroto perguntando se você treinou. Vai e vem, uma cifra. Você piscou, tem lá uma mensagem de incentivo. Claudio é aquele professor que demonstra gostar do que faz. É paciente, ajusta suas mãos o tanto de vezes que você precisar.

E tira suas dúvidas com toda seriedade do mundo, por mais bobas que pareçam. Eu, por exemplo, fui a aluna chata da “mão direita”. Ele deve ter ficado exausto do tanto que lamentei que não sabia fazer a batida, que minha mão direita não obedecia, que eu não tinha ritmo, blá blá blá. E ele sempre foi muito tranquilo e disponível. Me dava todas as dicas do mundo, respondia meus zaps ansiosos. Por isso quis escrever esse post. Porque nós, enquanto alunos, merecemos um professor assim. Porque se você quer aprender a tocar violão, você precisa conhecê-lo, não vai se arrepender.

Sobre a Fusart

Claudio Santos e Mylane Mutti

A Fusart é um espaço que agrega uma série de atividades artísticas, possibilitando aos alunos vivenciar o contato com a arte, ainda que a intenção dele não seja se transformar em um profissional (como é o meu caso). Estão à frente do instituto essa dupla que está aí na foto, os profissionais Claudio Santos (professor, compositor, arranjador e guitarrista) e Mylane Mutti (professora, cantora e arranjadora). Juntos, eles implementam ideias e metodologias para o estudo da arte, valorizando a prática. 

A Fusart oferece aulas técnicas, teóricas, práticas e complementares de violão, piano, canto, desenho artístico e fotografia. Tem turmas para todos os níveis, iniciante, intermediário e avançado. Eles também promovem eventos bem bacanas, como saraus, recitais e festival da arte, para que os alunos pratiquem e desenvolvam suas habilidades vocais e corporais, além de aprender a controlar as próprias emoções. É um lugar super aconchegante, a gente se sente em casa. 

Contatos da Fusart

Quem quiser conhecer mais da Fusart, é só entrar em contato com um deles dois.
Cláudio Santos: csjclaudio@hotmail.com | (71) 99113-8689
Mylane Mutti: mylane_om@hotmail.com | (71) 99313-9067

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *