Hoje é dia de Jorge, o santo que é guerreiro e pop

*Texto da jornalista Giovanna Castro

Hoje é dia de São Jorge, o santo guerreiro que virou figura pop de uns tempos para cá, mais ainda quando o ex-BBB baiano Jean Willys começou a usar as camisetas com a estampa do ícone religioso sempre que enfrentava os paredões do reality. Desde então, não somente as camisetas, mas outros objetos com a imagem e as armas de Jorge passaram a ser sucesso entre os jovens e os nem tanto. Para celebrar o santo, o arquiteto Décio Viana organizou a mostra Jorge: Guerreiro da Luz no Sobrado. A exposição reúne 27 artistas plásticos e estilistas e será inaugurada nesta sexta-feira, 23, para convidados, e aberta ao público entre os dias 27 de abril e 27 de maio.

Roney George optou pelas cores quentes e por palavras fortes em homenagem ao santo

Cada um dos artistas plásticos foi convidado a criar suas obras em imagens em gesso do santo compradas na Feira de São Joaquim. A proposta é interessante e vale a pena dar uma olhada nas interpretações de São Jorge na visão de César Romero, Alba Sampaio, Bel Borba, Davi Caramelo, Leonel Mattos, Jorge Morillo,  Roney George, Ismael Soudam, Almandrade, Goya Lopes, Álvaro Sampaio, Bruno Marcello, Luis Humberto de Carvalho, Denissema, Décio Vianna, Edi Ribeiro, Inês Grimaux, Jorge Morillo, Juarez Paraíso, Márcia Magno, Manolo Mateus,  Mar Galvão, Maria Luedy, Otaviano Péricles, Paula Magno, Vauluizo Bezerra e Zau Pimentel.

Um pouco de história – O culto a São Jorge é muito antigo. Promovido a capitão do exército romano por sua dedicação e habilidade, recebeu posteriormente o título de conde e, com apenas 23 anos, passou a viver na Corte Imperial, na cidade de Roma, ocupando altos cargos. Decapitado no início do século IV, ele teve seu túmulo como alvo de peregrinações já na época das Cruzadas, quando o sultão Saladino destruiu o templo erguido em sua honra.

A imagem do cavaleiro que luta contra o dragão, difundida na Idade Média,  evoca a origem da lenda. Segundo consta, um temido dragão saía das profundezas do lago e levava a morte à cidade de Lida, na Palestina. Para afastar o perigo, a população oferecia jovens vítimas como comida até que chegou a vez da filha do Rei.

Quando a moça, acompanhada do pai, já estava no local, para ser entregue ao monstro, surgiu Jorge, o cavaleiro da Capadócia. O guerreiro usou sua espada e dominou o dragão, que foi levado preso por uma corrente para dentro dos limites da cidade. Jorge, que atraiu a admiração de todos os habitantes, disse a todos que tinha vindo em nome de Cristo para vencer o dragão e que todos deveriam se converter e ser batizados.

Serviço:
O quê: Exposição Jorge: Guerreiro da Luz no Sobrado
Local: O Sobrado, Al. das Algarobas, 74 – Caminho das Árvores
Mais informações: 3013-1142

Confira mais algumas imagens da exposição Jorge: Guerreiro da Luz no Sobrado:

 

Interpretação de Davi Caramelo para a imagem de São Jorge
Para Edi Ribeiro, São Jorge é um guerreiro multicolorido
A visão de Ines Grimaux para o santo é mais rústica e convencional
O São Jorge de Ismael Soudam se aproxima muito das representações mais conhecidas

 

 

Imagem de São Jorge com pequenas pedras coloridas incrustadas é a versão de Iuri Sarmento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *