Preparação física na areia: minha experiência

preparação física na areia | foto: conversa de meninaEu faço preparação física na areia já há algum tempo. Comecei a fazer treinos na praia em 2010, mas, por força das circunstâncias, precisei interromper. Só consegui retomar os treinos ano passado (2016), e desde então tenho mantido a constância e frequência. Sempre posto fotos nas redes sociais e recebi uma grande quantidade de perguntas a respeito dos benefícios, indicações, contraindicações etc.

Decidi conversar com meu preparador físico, Igor Alisson, e reunir informações para escrever esse texto para vocês. Aliado a essa demanda, os treinos na praia me ajudaram muito a melhorar desempenho e condicionamento físico também nas outras atividades, então acho bem bacana compartilhar isso com vocês e, quem sabe, motivá-los a abraçar essa prática esportiva.

Treinar na areia é bem diferente de treinar em um academia, por exemplo. Tem todo um clima por trás do treino em si. Além de estarmos em um terreno diferente, que exige bastante da gente, conseguimos aliar o trabalho do corpo com o trabalho da mente. Ver o sol nascer, estar próximo do mar, colocar o pé no chão e tocar a areia ao mesmo tempo em que você exercita seu corpo não tem preço. Eu treino todos os sábados, às 6h, no Jardim de Alah, e costumo dizer que se você começa o sábado assim, com essa energia, não tem como nada dar errado no restante do final de semana. Ou seja, todo o ambiente é propício para incentivar o desempenho e performance. Imagine você correr em direção ao mar? Não tem como não dar aquele gás!

preparação física na areia | foto: conversa de menina

Preparação física na praia: escolha um bom profissional

O primeiro passo para começar a treinar na areia – e eu diria, o mais importante – é a escolha do profissional que vai orientar seu exercício. O meu preparador físico, Igor Alisson, além de ter sido um dos precursores desse tipo de treino por aqui, é Especialista em Fisiologia e Prescrição do Exercício, pela Gama Filho-RJ, é Avaliador de Aptidão Física e é ainda pós-graduando em Biomecânica e Treinamento de Força Adaptados às Atividades Motoras, pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.

preparação física na praia | foto: conversa de meninaAgora vocês entendem por que eu sempre faço questão de ressaltar a qualidade do trabalho dele? O cara é bom mesmo. Aliás, ele foi o grande responsável pela minha mudança de vida em termos físicos. Só para exemplificar essa tal mudança, já se foram cerca de 20kg e uma transformação drástica no formato e composição corporal.  Digam aí se ele não manja dos paranauê? Faço propaganda mesmo. E se você quiser mudar de vida também, ligue pra ele e converse (vou deixar os contatos no final desse post). No primeiro bate-papo você vai concordar comigo, não tenho a menor dúvida disso.

preparação física na praia | foto: conversa de meninaPor que é importante?

Falo da importância da escolha do profissional por uma razão clara. Ao tempo em que o treino na areia auxilia a evolução do atleta, também exige cuidados. Um treinamento displicente pode jogar todo um planejamento no lixo. O profissional precisa avaliar sua atual condição, para te passar o treino adequado. Em um mesmo grupo, nem todos possuem o mesmo condicionamento. Isso deve ser levado em conta. É preciso ter a segurança de que você sendo orientado por um profissional de confiança, que sabe o que está fazendo. Como estamos vivendo uma fase de auge do estilo de vida saudável, não dá para vacilar e colocar sua saúde em risco nas mãos de qualquer um. Lá onde treino, cada pessoa que entra passa por uma avaliação, precisa conversar com ele antes de começar. Você se sente mais seguro e tranquilo. Isso pra mim é fundamental.

Riscos e benefícios

preparação física na praia | foto: conversa de meninaSão inúmeros os benefícios de uma preparação física na areia. Já falei aqui da questão do ambiente, que ajuda demais. O contato direto com a natureza nos deixa mais relaxados, mais à vontade, cria uma atmosfera mais gostosa de treino. A areia também diminui o impacto das articulações e é excelente para desenvolver força, já que exige bastante dos músculos. É um treino muito bom para tonificar os músculos, especialmente das pernas (fica daqui ó). Melhora muito o condicionamento físico e ainda ajuda a emagrecer (se seu objetivo for esse, claro).

Como estamos falando de uma superfície irregular, há risco de lesões. Pedras e objetos deixados na areia podem causar acidentes, já que muitas vezes ficam escondidos e o indivíduo só percebe o risco depois de ser atingido por ele. Embora esse seja um risco efetivo, eu nunca tive qualquer acidente nem lesão na areia em todo esse período de treino. Nem eu nem ninguém da turma que treina comigo. Acho importante também esclarecer isso. Um outro aspecto é que o treino constante na areia pode causa alteração biomecânica, ou seja, a pessoa perder o padrão do movimento, e pode reduzir a velocidade do indivíduo. preparação física na areia | foto: conversa de meninaMas isso vale muito mais para quem é atleta de corrida de asfalto. Não interfere tanto assim na vida de meros mortais como a gente. 🙂

Especificidades do meu treino

Como falei antes, treino com o preparador físico Igor Alisson, todos os sábados, 6h, no Jardim de Alah. Ele usa uma série de equipamentos e acessórios, para intensificar o treino e adaptá-lo a necessidades e objetivos específicos. Ninguém melhor do que ele, para explicar exatamente como funcionam os treinos: “Nos nossos treinamentos, valorizamos a capacidade aeróbia, dando ênfase em valências físicas, como agilidade e coordenação motora, fazendo uso de materiais diversos, como escada de agilidade, cones e barreirinhas. Exercícios estabilizadores do core e mobilidade articular são de fundamental importância para um trabalho seguro, e por isso também fazem parte do nosso trabalho”.

preparação física na areia | foto: conversa de meninaNa prática, é um treino bem intenso, bem forte. A intensidade do treino depende de sua condição física, mas Igor tem algo que eu valorizo demais em um profissional, que é o poder da motivação. Ele te motiva o tempo inteiro, então você passa por processos constantes de evolução. Você percebe sua melhora com o passar do tempo, é nítida. Fato que ele acredita na gente mais do que a gente mesmo. E, minha gente, se vocês soubessem o quanto isso nos dá um gás extra!!!! É um fator diferencial para quem faz preparação física na praia, eu diria.

E o melhor de tudo é que não existe competição no grupo que eu participo. É um motivando o outro, incentivando, chamando. Cada um dentro de suas possibilidades e limitações, vamos evoluindo. Sempre acreditei na vida no ditado que diz que gente boa se atrai. E no grupo de Igor é isso que eu vejo. E se você também despertou a vontade de participar, já é sinal de que sua energia também é boa, é só vir com a gente.

preparação física na praia | foto: conversa de meninaAula experimental + contatos

Combinei com meu instrutor de oferecer uma aula experimental gratuita de preparação física na areia a quem tiver curiosidade de conhecer o treino de perto, a quem se interessar em saber como é, testar. É uma forma de conhecer a atividade, de praticar e entender o que eu estou tentando passar nesse post, mas que é difícil de resumir em palavras.

Só sentindo o clima, só sentindo a energia, só sentindo os efeitos do treinamento, só sentindo as mudanças no corpo. Então, se você é de Salvador e tem interesse em conhecer a preparação física na areia, manda uma mensagem. Pode ser para mim ou entra em contato diretamente com Igor, para agendar o dia. E depois vocês me contam o que acharam, tá?

Seguem os contatos dele:
Tel: 71 99919-7110 (whatsapp)
Instagram: @igoralissonqf1

Leia Mais

Progressive Fitball: O que é isso?

A primeira vez que ouvi falar do progressive fitball foi durante uma das minhas aulas de pilates, lá no Fit Studio Salvador. Minha instrutora, Adriana Oliveira, estava falando sobre a técnica, explicando um pouco do que se tratava. Até então, confesso minha ignorância completa sobre o assunto, nunca havia ouvido falar. Daí que ela informou que o progressive fitball era um método de atividade física desenvolvido pelo fisioterapeuta Rafael Rabelo. Inicialmente, o objetivo dele era melhorar seu condicionamento físico, mas o método hoje é utilizado com objetivos variados e por um número imenso de pessoas.

11“O progressive fitball utiliza a bola como instrumento, possibilitando infinitos movimentos, trabalhando o corpo como um todo, de maneira desafiadora. Pode ser usado tanto na reabilitação quanto no treinamento pessoal ou esportivo e proporciona benefícios diversos, como fortalecimento, flexibilidade, equilíbrio, agilidade, lateralidade, estabilidade, além da melhora significativa do condicionamento físico”, conta Adriana. A técnica combina vários movimentos, explorando ao máximo o uso da bola, desafiando e instigando o praticante. Adriana explica ainda que, como há o respeito à individualidade de cada um, todos podem praticar o progressive fitball, já que o programa de exercícios é montado com base nas necessidades e objetivos de cada indivíduo.

Hoje em dia a modalidade integra meu treinamento no pilates. Faço aulas de progressive fitball e o que mais me motiva é justamente o desafio. Há exercícios mais simples e outros bem difíceis. Mas o segredo está mesmo em praticar, repetir, insistir. Estou muuuuuuito longe de ser uma expert, muito longe mesmo! Mas hoje em dia realizo exercícios de que achei que nunca seria capaz, como por exemplo, ficar em pé em cima da bola. E isso graças à própria Adriana, minha instrutora. No meu caso especificamente, toda a evolução do treino, o acompanhamento e as dicas têm feito uma diferença absurda. Não foi algo do tipo: pisei na bola e levantei! Não, não. É uma série de exercícios que fui fazendo ao longo das aulas, até conseguir a consciência corporal necessária para, um determinado dia, levantar!

11E não é só o desafio em si que está em pauta. Uma das facetas que acho mais instigantes no progressive fitball é justamente a consciência corporal, que envolve também a concentração, a respiração, o domínio do equilíbrio. A modalidade abrange todo o seu corpo e, aliado a isso, também sua mente. Inclusive, em breve, farei um post sobre a influência da prática do pilates no dia a dia, porque isso fez uma grande diferença em minha vida! Mas isso é pra depois! Pois bem, hoje sou realmente uma amante do pilates, do progressive fitball, uma apaixonada pela bolinha e por todos os estímulos que ela me proporciona. Lá no Fit Studio, tem uma coisa muito massa, que é a possibilidade de realizar uma aula experimental. Ou seja, você pode agendar um dia, fazer uma aula e avaliar. Para quem quiser tirar dúvidas ou marcar uma aula experimental, podem entrar em contato com a Adriana, pelo número/whatsapp (71) 99138-9754.

Leia Mais

Atleta aos 30: o começo

Não, minha gente, eu não pretendo virar atleta e competir por aí em busca das primeiras colocações. Minha ambição com o exercício físico é bem menor que essa. Pelo menos até agora. A ideia de dividir essa experiência com vocês veio, porque é sempre difícil criar uma rotina de atividades físicas constantes e acrescentá-la na nossa tão corrida vida diária. Então, o espaço aqui vai ser para contar novidades, trocar ideias, tentar encontrar dicas de lugares que têm horários mais flexíveis… Enfim, fazer um diário mesmo, que vai começar exatamente com o meu início na prática de atividades físicas.

Larguei o sedentarismo um pouco tarde. Quer dizer, eu sempre fiz uma coisa ou outra, mas acabava largando no meio, antes mesmo de ver qualquer resultado (aulas de jazz ainda menina, depois iniciei aulas de vôlei e ainda arrisquei no remo, que é maravilhoso, pena a escolinha do Vitória no Dique ter fechado). Até que, ao terminar um namoro longo, decidi voltar os olhos a mim mesma. Todo mundo fala que a gente começa a se cuidar mais quando termina um namoro, e comigo foi exatamente assim.. rsrs. Mas acho que melhor mesmo é se cuidar sempre.

A primeira coisa que fiz foi entrar em uma academia. Como tinha o dia inteiro ocupado (saía de casa 6h30 e só chegava 21h), procurei uma que fosse perto do trabalho. Legal foi que achei uma bem bacana no Caminho das Árvores. Melhor ainda foi que havia uma parceria com a empresa para a qual trabalho, por meio da qual os funcionários tinham desconto nas mensalidades. Foi um recomeço, ainda um pouco perdida, já que fazia anos que não mexia os músculos. Não gostava muito da rotina de musculação, dos exercícios repetitivos, mas fui me habituando. Me convenci que era necessário e pronto. Acho isso fundamental, inclusive. A gente precisa criar o hábito e acrescentar a nova atividade no nosso dia a dia. Claro que o mais importante, ao meu ver, é escolher um exercício com o qual você tenha afinidade. Se exercitar não significa apenas fazer musculação em uma academia. É possível optar por outras modalidades, e não faltam opções.

Fiz uma avaliação física na academia. E, gente, eu acho realmente importante esse diagnóstico de como está o o seu corpo, a sua resistência. Lá na academia, eles inclusive tiravam uma foto frontal e de costas, que era super bacana para fazer um comparativo no momento da segunda avaliação. Muita gente acha desnecessário, acha que é perda de dinheiro. Na minha opinião, a avaliação vai te dar um feedback da sua evolução e vai guiar o instrutor na hora de montar o seu cronograma de exercícios.

Vocês não imaginam o quanto eu fiquei feliz ao fazer uma segunda avaliação (já em uma outra academia, pois eu vivo mudando quando meus hábitos mudam, para sempre estar treinando algo em algum lugar, mas isso é assunto para outro post) e perceber que, além de o peso ter diminuído, todas as minhas medidas estavam menores (cintura, coxa, braço, etc) e o meu percentual de gordura no corpo também havia reduzido. O resultado significava que estava no caminho certo, transformando gordura em massa muscular.

A partir do resultado do exame físico, o instrutor fez um treinamento específico para as áreas mais críticas (vocês não imaginam o quanto eu tinha de gordura no corpo!!!). E foi assim que tudo começou, com a musculação e aulas de ginática, especialmente as de attack e step, das quais virei fã de carteirinha. Hoje já não estou mais na mesma academia (inclusive, estou até em processo de transição, mudando mais uma vez de lugar!! rsrsrs), já pratico outras atividades também, mas com o tempo vamos conversando sobre o assunto. E vocês, gostam de praticar exercício, fazem alguma coisa, têm vontade de começar?

Leia Mais

Prepare-se para correr

CorridaEsse post é para compartilhar um interesse pessoal com vocês. Sempre tive vontade de iniciar um programa de treinamento de corrida. Não que eu queira me tornar uma profissional no assunto, mas a ideia é aprimorar o condicionamento físico e queimar umas (várias) calorias, claro. Como nem todo mundo tem saco pra academia, comecei a pesquisar alguns livros que trazem planejamento de corrida. Daí que você pode organizar os horários e correr na rua, que é bem mais divertido (pelo menos pra mim).

Abaixo seguem algumas publicações sobre o assunto, para que vocês se animem e preparem um plano próprio de corrida.  Agora, meninos e meninas, nada de sair correndo pela rua de qualquer jeito e sem antes visitar um médico. A avaliação médica é indispensável. Você precisa marcar uma consulta, conversar sobre suas intenções de começar a correr. Ele com certeza vai passar uma bateria de exames e fazer uma avaliação sobre sua condição física. Corrida de ruaA partir desta análise, você terá um parecer se deve ou não se dedicar ao esporte.

Ah, tem também umas dicas de publicações que não falam necessariamente sobre corrida, mas que podem ajudar no projeto de melhorar a forma física. E, logo no final do post, dicas de alguns clubes de corrida em Salvador. Se você mora em outra cidade, é só procurar os grupos que fazem o trabalho de treinar seus participantes para correr. E lembre-se que um acessório importantíssimo é o tênis, que deve ser apropriado à prática do esporte. Depois, podemos trocar experiências por aqui, contar como anda o treinamento, o que acharam dos livros. Pés à obra!!!

=====================
Publicações
=====================
Capa do livro Corrida como Condicionamento FísicoCorrida como condicionamento físico (Richard L. Brown)
Este livro oferece desde programas de treinamento inicial até protocolos de treinamento para corredores de categorias mais avançadas, detalhados por um dos treinadores americanos mais respeitados.
>> Veja como adquirir o livro

Capa do livro Aprendendo a CorrerAprendendo a correr (Carlos Ventura)
São abordados, por exemplo, orientações básicas, construção de base, a resistência, corrida longa e lenta, características do corredor, exercícios educativos, aquecimento, alongamento, alimentação, contusões e hidratação.
>> Veja como adquirir o livro

Capa do livro O Programa das 10 SemanasO programa das dez semanas: uma proposta para trocar gordura por músculos (Turibio Leite De Barros Neto)
Apresenta maneiras de manter a forma com exercícios e uma dieta rica em nutrientes e substâncias necessárias para o controle do peso e o bom funcionamento do organismo.
>> Veja como adquirir o livro

Capa do livro Fisiologia do ExercícioFisiologia do Exercício (Scott K. Powers)
A publicação apresenta uma sólida base teórica e mostra como aplicar todo esse conhecimento adquirido tanto em laboratórios quanto nas academias, ou ainda para quem faz exercícios de rua, prática esportiva e nos cuidados com a saúde.
>> Veja como adquirir o livro

Capa do livro Guia Completo de AlongamentoGuia completo de alongamento (Sven-a. Solveborn)
O livro mostra um método eficaz para a prevenção de lesões por meio de ilustrações passo a passo e explicações que são bem simples. Além disso, traz ainda um programa básico com dicas para diversos tipos de esporte.
>> Veja como adquirir o livro

Capa do livro Correndo Sem MedoCorrendo sem medo (Dr. Kenneth Cooper)
A obra do Dr. Cooper dá orientações completas para a prática segura de qualquer tipo de exercício físico em qualquer idade. E mais, traz informações sobre como minimizar os riscos cardíacos; como desaquecer sem perigo; etc
>> Veja como adquirir o livro

=========================
Clubes de corrida em Salvador
=========================
Os clubes de corridas são associações de pessoas, que se reúnem para praticar o esporte pelas mais diversas razões. Pode ser por causa de recomendação médica, ou com intuito de disputar provas, ou apenas entrar em forma. Os grupos possuem instrutores e se reúnem em algum lugar específico para os treinos em horários pré-determinados. Cada associado paga um valor para participar. Abaixo, alguns clubes que já são conhecidos na capital baiana. Clicando no link, vocês terão informações sobre os horários das reuniões, valor e dados para entrar em contato com os responsáveis, a fim de esclarecer demais dúvidas.

>> Clube da corrida
>> Sport Run Club
>> Clube de corrida Rhanc

Leia Mais