Amamente seu filho (e doe o que sobrar!!!)

AmamentaçãoO aleitamento materno é de extrema importância para o bebê. Isso porque o leite materno tem tudo o que o seu filho precisa até ele completar seis meses de vida. É por esta razão que, até lá, ele é suficiente para manter a criança bem nutrida e saudável. A partir daí, sim, serão acrescentados novos alimentos à dieta. E quem vai fazer isso é o pediatra que acompanha a criança. Porque tão importante quanto amamentar é acompanhar a saúde do bebê, com um médico especialista. O período de amamentação varia, mas os médicos falam que até os dois anos de idade a criança pode mamar numa boa. Além do mais, a amamentação traz um série de benefícios tanto para a mamãe, quanto para o filho [veja informações abaixo].

De tão indispensável que é o leite materno, a rede pública de saúde passou a se preocupar com aqueles pequeninos que não conseguem se alimentar diretamente no seio da mãe ou que não têm a mãe para amamentá-los, que são prematuros ou portadores de alguma enfermidade. Um número grande deles está internado em UTIs neonatais, necessitando do leite daquelas mães que produzem uma quantidade superior à necessidade de seu filho. Assim, foram criados os bancos de leite humano, que recebem doações do alimento. Banco de LeiteO Brasil é reconhecido pela OMS como o País que tem a melhor rede de banco de leite humano. Mas, ainda assim, faltam doadoras. Muitas nem sabem que podem doar, outras têm receio de o leite acabar… As dúvidas são muitas.

Na semana da mulher, o Conversa de Menina decidiu incentivar a campanha de doação de leite materno, reunindo aqui as informações necessárias para que você, mamãe em período de amamentação, possa colaborar e fazer este ato de amor e solidariedade. Para facilitar a busca daquelas que ainda não sabem como fazer para se tornar uma doadora, segue logo abaixo uma série de esclarecimentos e links úteis, que vão ajudar a eliminar toda e qualquer dúvida sobre o assunto. Ah, mais um dado bacana é que tem banco de leite que vai buscar a doação na casa da mulher, no horário mais conveniente a ela. É isso, meninas, vamos abraçar essa campanha, e, meninos, alertem suas esposas, namoradas e amigas. Com um pouquinho de leite, a gente pode fazer muito!

===============
Quem pode doar?*
===============

>> Para ser doadora de leite materno a mulher deve estar plenamente saudável. Mães portadoras de doenças infecto-contagiosas, como AIDS, não podem nem mesmo amamentar seus próprios filhos com o risco de contaminá-los;
>> A doadora não pode fumar, beber ou tomar medicamentos;
>> Antes da possível coleta, a doadora deve mostrar seu cartão de pré-natal e passar por uma avaliação clínica;
>> Em alguns municípios a coleta pode ser feita em casa; a mãe telefona para o serviço responsável e os profissionais vão até ela recolher o leite;
>> Ao chegar ao banco, o leite passa por um rigoroso controle de qualidade, sendo pasteurizado para eliminar bactérias e vírus.
>> Para saber mais e tirar dúvidas, ligue para o Disque-Saúde: 0800 61 1997.

===================
Quero ser uma doadora!
===================

>> Saiba como doar o leite humano
>> Como eu retiro o leite do peito?
>> Aprenda a se preparar, armazenar e transportar o leite
>> Encontre um banco de leite em sua região
>>
Ainda tenho dúvidas!

===========================================
Amamentação – dicas e recomendações*
===========================================

>> Antes de começar a dar de mamar, lave as mãos.
>> A melhor posição para amamentar é aquela em que você e o seu bebê se sentirem mais confortáveis. Não se apresse, deixe o bebê sentir o prazer e o conforto do contato com seu corpo;
>> Cada bebê tem seu próprio ritmo de mamar, o que deve ser respeitado. Dei­xe-o mamar até que fique satisfeito. Espere que ele esvazie bem a mama e então ofereça a outra, se ele quiser.
>> O leite do fim da mamada tem mais gordura e por isso mata a fome do bebê e faz com que ele ganhe mais peso;
>> Na primeira mama, o bebê suga com mais força porque está com mais fome e assim esvazia melhor essa mama. Por isso, sempre comece com aquela que terminou a última mamada, para que o bebê tenha a oportuni­dade de esvaziar bem as duas mamas, o que é importante para a mãe ter bastante leite.
>> Se a pegada do bebê no peito não estiver correta, procure corrigi-la. Se o peito estiver muito cheio, tornando a mamada difícil, retire um pouco do leite antes, para ajudar o bebê a mamar. Se não houver melhora, procure ajuda num serviço de saúde.
>> Quando o leite fica empedrado, é preciso esvaziar bem os seios. Não deixe de amamentar, ao contrário, amamente com freqüência, sem ho­rários fixos, inclusive à noite. Retire um pouco de leite antes de dar de mamar, para amolecer a mama e facilitar para o bebê pegar o peito. Se houver piora, procure ajuda num serviço de saúde.
>> Para manter sempre uma boa quantidade de leite, amamente com freqüên­cia, deixando o bebê esvaziar bem o peito na mamada. Não precisa oferecer outro alimento (água, chá, suco ou leite). Se o bebê dorme bem e está ganhando peso, o leite não está sendo pouco.
>> Não existe leite fraco! Todo leite materno é forte e bom, desde que a mamãe sempre cuide de sua própria saúde. Apesar disso, a cor do leite pode variar;
>> Nem todo choro do bebê é sinal de fome. A criança chora quando quer aconche­go, quando tem cólicas ou sente algum desconforto;

=======================
Benefícios da amamentação*
=======================

### Para o bebê:
>> Crianças que mamam têm menos risco de sofrer de doenças respiratórias, infecções urinárias ou diarréias, problemas que podem levar a internações e até a morte. O bebê amamentado corretamente, no futuro terá menos chance de desenvolver diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.
### Para a mãe:
>>A mulher que amamenta corre menos risco de contrair câncer de mama e de ovário. Amamentar também ajuda a mulher a voltar ao peso normal mais rápido.

==========
 Leia também:
==========
>> Amamentação e alimentação saudável para crianças pequenas
>> Aleitamento x mulheres infectadas pelo HIV – Recomendações
>> Doação de leite humano – Experiência de mulheres doadoras

 

*Fonte: Ministério da Saúde.

2 comentários em “Amamente seu filho (e doe o que sobrar!!!)

  1. adoro amamentar o Davi, meu filho porque sei dos beneficios que ela traz. Mas sofro muito com as rachaduras nos meus seios, nao quero desistir!! mas é muito complicado. quero amamentar pelo menos até os seis meses!!! E continuo porq meu filho esta pegando peso e é muito saudavel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *