Atendimento judiciário gratuito ao idoso

A idosa aposentada Elizete Ferreira, de 86 anos, morreu com infecção generalizada porque não conseguiu uma vaga em um hospital para internar-se. Destratar um idoso, seja da forma que for, é uma das maiores barbaridades que uma pessoa pode cometer. A terceira idade é a idade da sabedoria, deveria ser a fase em que usufruimos por toda a contribuição que demos à sociedade. É a idade da fragilidade também, em que nossas forças já não são as mesmas e nosso corpo não responde mais com agilidade aos comandos do cérebro.

Respeitar as pessoas é o mínimo que devemos fazer para manter a harmonia no convívio humano. E se esse outro é um idoso, nossa responsabilidade é ainda maior. Fico realmente indignada quando vejo um (a) senhor (a) tentando entrar em um transporte público e o motorista ignora sua limitação e arrasta o veículo. Será que é esse o tratamento que ele queria que dessem aos seus próprios pais? E dentro do veículo, então, que poucos são os educados capazes de ceder seu lugar para uma pessoa mais velha sentar. Não é porque a lei determina uma quantidade mínima de lugares para este grupo tão especial que precisamos restringir nossa cortesia a “ceder” apenas estes lugares.

A intenção deste post, além de alertar a todos os leitores sobre a necessidade de darmos mais atenção e de respeitarmos mais os nossos velhinhos, é de multiplicar a informação sobre a existência de uma Defensoria Pública Especializada em Salvador, que presta atendimento gratuito aos nossos idosos. O local está aberto a receber visita não apenas do público alvo, mas também de seus familiares e de pessoas que buscam o apoio do local para preservar a atenção ao idoso. Atualmente, a maior demanda da Defensoria tem sido com pedidos de transferência de internação e de aquisição de medicamentos.

O alerta é para que os familiares busquem o apoio da Defensoria o mais rápido possível, para tentar evitar situações drásticas, como foi o caso de Elizete. A Defensoria Especializada presta serviços gratuitos, para que se faça cumprir o Estatuto do Idoso, relacionados às áreas de saúde (internação, cirurgia, marcação de consultas, medicamentos); transportes públicos; alimentação; bem como orientação jurídica geral para este público. Qualquer dúvida é só entrar em contato com eles.

| SERVIÇO |
Casa de Acesso à Justiça II, na Rua José Duarte, 56 – Tororó.
Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 18h
Telefones: (71) 3116-0510/0511/0512

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *