De olho na saúde: descobertas em nutrição

A coluna De olho na saúde reúne informações sobre pesquisas e descobertas científicas, além de dicas para o bem estar e a melhora da qualidade de vida. Nesta edição, o destaque vai para as descobertas em nutrição…

Leite enriquecido aumenta a imunidade

leiteUma equipe de nutricionistas e pesquisadores testou adicionar óleo de girassol, selênio e vitamina E à ração de 32 vacas leiteiras, no interior de São Paulo. O resultado foi que os animais produziram um leite enriquecido, que depois foi testado para complementar a alimentação de um grupo de 100 idosos. Os primeiros resultados do estudo, um dos finalistas do Prêmio Saúde 2015, mostram que o leite vitaminado ajudou a diminuir os índices de colesterol e ácido úrico, além de aumentar a imunidade dos voluntários. Outra vantagem é que o leite não sofreu alterações no sabor.

Quanto mais barulho, maior é o prato

Pesquisa da Universidade de Illinois (EUA) mediu o comportamento de 60 famílias durante as refeições e chegou à conclusão que quanto mais barulho no ambiente, como de aspiradores de pó ou TV em volume altíssimo, mais as pessoas enchiam o prato ou deixavam de prestar atenção ao que estavam comendo, ingerindo alimentos ricos em gordura e com baixo teor nutricional. A recomendação é fazer as refeições com sons ambientes suaves.

Frutas para prevenir brochadas

frutasUm estudo da universidade de East Anglia (UK), em parceria com a Universidade de Harvard (EUA), mostrou que os homens que consomem frutas regularmente tem menos chances de sofrerem com a disfunção erétil. O estudo analisou os hábitos de 25.096 homens e a incidência de casos de impotência sexual durante 10 anos e concluiu que aqueles que consumiam frutas abastecidas com antocianinas, flavononas e flavonas (todas essas do grupo dos flavonoides), tinham 14% menos chances de brochar. Entre as frutas que não devem faltar no cardápio masculino estão morango, mirtilo, framboesa, maça, pera, laranja e acerola.

Atenção ao prato das grávidas

Pesquisadores norte-americanos realizaram uma análise dos hábitos alimentares de 21.900 mulheres e perceberam que aquelas que exageravam no consumo de batata durante a gravidez corriam mais riscos de desenvolver diabetes gestacional. Isso porque a batata, por ser um alimento com poucas fibras, ao ser consumida em excesso, disparava a glicose no sangue das futuras mães. O truque para evitar o problema é consumir o alimento com moderação, manter a casca, ingerir na mesma refeição legumes e verduras ricos em fibras, além de preferir a versão cozida em detrimento da batatinha frita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *