Home exchange: turismo residencial

Exchange HomeNão faltam alternativas para tentar baratear o custo da viagem dos sonhos. Muito comum nos Estados Unidos e Europa, a prática do home exchange ou home swap começa a se popularizar no Brasil. Como funciona? Simples: você, que planeja passar as férias em Londres, por exemplo, encontra uma família lá, cujo projeto é passar um período em sua cidade. Aí, vocês trocam de casas e economizam na hospedagem.

Essa é mais uma modalidade de turismo que vem ganhando espaço em todo o mundo. Aqui no Brasil, a prática recebeu o nome de Troca de Casas. Inclusive, a depender do programa, é possível até que o automóvel da família seja incluído na troca. E aí, além da hospedagem gratuita, você também já chega ao lugar de destino com facilidade de locomoção garantida. É só deixar tudo acertado com o parceiro de troca.

===============================
Leia também:
>> Dicas para programar a viagem ao exterior – parte 1
>> Dicas para programar a viagem ao exterior – parte 2
>> Dicas para programar a viagem ao exterior – parte 3
===============================

O mais bacana de tudo é que você não paga absolutamente nada aos proprietários da casa para onde vai. Em contrapartida, também não receberá qualquer valor por ceder sua casa na troca. O único gasto, normalmente, é o cobrado pelos sites que promovem a prática. Geralmente eles cobram uma taxa para que você usufrua dos serviços por um ano. Estes sites reúnem pessoas interessadas em ceder suas residências.

O outro lado da moeda é com relação aos possíveis prejuízos que você pode sofrer ao entregar sua casa nas mãos de estranhos. Algumas pessoas desistem de participar do programa com receio dos riscos. Outras encaram o desafio e defendem a idéia de que os riscos seriam praticamente os mesmos de quando alugamos uma residência a alguém. O que eu aconselho é que você procure saber como funciona o site, quais garantias ele te dá, antes de decidir.

Lembre-se que uma boa comunicação com a família que sua casa irá hospedar é sempre importante. Depois de se cadastrar no site, você escolhe o destino e entra em contato com a família. Mais uma sugestão é que você peça fotografias, tire todas as dúvidas antes de fechar o negócio. Também verifique se sua seguradora vai cobrir possíveis danos com o veículo e com sua casa causados pelos visitantes, no caso de você ter estes seguros.

E antes de se cadastrar no site, leia o FAQ. São aquelas perguntas e respostas que eles disponibilizam para esclarecer as dúvidas mais comuns dos usuários. Pode te ajudar a compreender melhor como funciona o programa. E quem sabe te convencer a participar também.

===================
Alguns sites que promovem o home exchange:
>> http://www.souturista.com.br/homeexchange.htm
>> http://www.homeexchange.com/
>> http://www.gti-home-exchange.com/portugues.html
===================

Um comentário em “Home exchange: turismo residencial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *