Maratona para comprar material escolar

material-escolar_blogAntes de levar o seu filho pré-adolescente para comprar a mochila nova, os cadernos e lápis de cor da volta às aulas, um conselho: entrem em acordo em casa sobre até quanto você pode gastar. A dica é válida porque o material escolar está muito caro este ano. Em Salvador, o incremento foi de mais de 10%. Basta dar uma circulada nos principais centros de venda da cidade para perceber que, em tempos de crise econômica, os comerciantes seguem a máxima popular “farinha pouca, meu pirão primeiro”. A sensação é de que em um único período de dois meses – janeiro e fevereiro são os meses em que os pais gastam mais com matrícula, fardamento e material -, as livrarias e papelarias querem garantir o lucro do ano todo. O conselho, claro, é um só: pesquise muito. Mas, faça isso antes de sair com a criança. É difícil economizar nos livros, porque os preços se equivalem na maioria das livrarias. Mas você pode reunir um grupo de mães com filhos na mesma série e pechinchar um desconto para compras à vista e para um determinado grupo de pessoas. Os comerciantes querem vender, vale a pena tentar negociar. Economizar no material de uso pessoal é mais difícil. O apelo comercial é grande. Os meninos querem a mochila do Ben Ten, que vai sair por mais de R$ 100, se for aquela de rodinhas. E as meninas, na maioria dos casos, não dispensam os acessórios da Barbie. Tire um dia da semana em que você está com mais tempo, percorra as livrarias, papelarias, faça orçamentos prévios de tudo o que o seu filho (a) vai precisar para começar o ano letivo. Anote direitinho os valores de cadernos, mochilas, estojos, lápis, caixas de hidrocor e giz de cera. Pesquise mais de uma marca, para ter opções. Depois que tiver escolhido o lugar onde vende mais barato, use o seu poder de mãe, ou pai, e direcione a compra da criança. Isso mesmo. Você é quem manda, porque você sabe exatamente quanto custa cada real que entra no seu bolso. Então, abra a mesa de negociações e explique que o caderno do herói x está custando R$ 35,00, mas o do herói y, que também é “maneiro” custa metade do preço e a partir daí, vá orientando a criança, aproveitando a escolha do material, que é um momento importante na vida dos pequenos, para ir formando um consumidor consciente. É lógico que, em se tratando de tintas e outros materias, vale ficar de olho na confiança das boas marcas. Evite aqueles itens vendidos muito abaixo da tabela, porque certamente não seguem as normas de segurança (contra toxidade) e muito menos terão uma durabilidade que compense o investimento. Além disso, vale a pena ter à mão os contatos do Procon da sua cidade, para consultar em caso de dúvidas. Algumas escolas ainda praticam abusos como exigir nas listas de material, itens de limpeza que já estão incluídos no valor da mensalidade que você paga. O Procon é taxativo, os pais devem comprar única e exclusivamente os materiais de uso pessoal da criança. Fique atento também às escolas que cobram uma taxa de material coletivo (papel ofício, cartolina, papel de seda e outras coisinhas). Se por um lado é uma mão na roda não ter de comprar tudo isso em papelarias super-lotadas de pais e crianças eufóricas. Por outro, pesquise antes se é melhor negócio pagar a taxa de R$ 200,00 que a escola cobra, em média, ou se naquele esquema de juntar vários pais você economiza bem mais que isso. O mais importante é perceber que comprar é um ato de consciência não só financeira, mas ambiental. Se a mochila do ano anterior está novinha, faça um favor ao seu bolso e ao meio ambiente, não compre outra. Fique atento para não cair na rede armada pelas campanhas de marketing das lojas. E não entre nessa de que é preciso gastar para fazer a economia girar. Essa é uma lógica puramente capitalista, mas que não favorece em nada a diminuição do seu endividamento pessoal e muito menos faz bem para a camada de ozônio. A economia precisa crescer e o país prosperar, mas você também precisa. E cá entre nós, ninguém prospera gastando mais do que recebe e pagando prestações à perder de vista.

PARA SABER MAIS:

material-2Material escolar fica 10,25% mais caro em Salvador

Clique no Portal do Consumidor para saber os contatos do Procon da sua cidade

13 comentários em “Maratona para comprar material escolar

  1. Material escolar de minha filha sera
    comprado na vinte cinco lá a gente encontra muitas coisas e lá tudo é baratinho e as coisas la é boa…
    Irei comprar para ela o insencial para 7*serie e lá irei aproveita para compra brincos roupas sapatos mareias escolares tudo bem baratinho poriso prefiro a vinte e cinco para compra o material de minha filha.
    beijos de ana

  2. Oi Ana, aqui em Salvador não temos uma 25 de março, mas temos a avenida sete de setembro, onde também tem bastante material e acessórios baratos. Boa sorte!

    1. Oi Thays,
      É seu direito não gostar da nossa página e como somos democráticas, manteremos sua opinião no ar. Apenas excluímos o palavrão da sua crítica, porque você tem todo o direito do mundo de não gostar da nossa página, mas não tem direito nenhum de nos ofender. É falta de educação e de civilidade. Um abraço!

  3. Olha Ana aqui onde eu moro minha mãe so compra materiais bons e de boa qualidade e em lojas boas mais eu estou te criticando nem tentando me esnobar pois vc compra na 7 de setembro ou na 25 de março mas mesmo assim eu prefiro a 25 de março do que uma loja mais cara onde minha compra os meus materiais.
    Beijos e abraços de sua chara

  4. Gente, sem essa de caderno iCarly, que coisa mais brega a Miranda na capa. Uma dica, arranjem cadernos que tenham haver com seus filhos, tipo o meu, meu nome é Quinn, mas por isso comprei um caderno escrito Queen e embaixo escrevi com porpurina: Quinn Strowinsky Vianna, além de ser super estiloso serve de etiqueta. E sei que as pre adolecentes gostam desses cadernos, afinal, sou uma pré adolescente. (11 anos)

    Bjks Quinn

  5. eu nao gostei muito essa coisa de economia nao funciona aqui em casa e todo ano eu tenho uma mochila nova mas em 2015 eu vou ter umA DA CAPRICHO E ELA VAI DURAR UNS 2 ANOS E SEMPRE EU COMPRO UM ESTOJO NOVO TAMBEM POIS O MEU PAI E MILITAR E ELE GANHA MAIS DE MIL REAIS POR MES ENTAO A GENTE NAO TEM MUITO ESSE PROBLEMA DE FICAR COM DIVIDAS POIS E QUASE TUDO PARCELADO NO CARTAO E PREÇO PRA MIM NAO IMPORTA PREÇO O QUE IMPORTA E QUE SEJA FOFO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *