Mulheres de Salvador se mobilizam contra violência

Cerca de 700 moradoras de comunidades de Salvador que sofrem com os altos índices de violência irão atuar em prol do Programa Território da Paz, lançado nesta quarta-feira, 29, na capital baiana, pelos governos federal e estadual. O Território da Paz faz parte do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci). Salvador é a oitava capital do país a receber o projeto.

Dentre as ações do programa para combater a violência, está o Projeto Mulheres da Paz, capitaneado pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes), e no qual atuarão 700 moradoras de comunidades vulneráveis da Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Todas terão como desafio ajudar na prevenção e enfrentamento às violências que envolvem crianças e jovens em risco social. As mulheres serão capacitadas sobre a rede socioassistencial, relações sociais, direitos humanos, cidadania e mediação de conflitos. Serão treinadas para serem um dos principais grupos sociais coadjuvantes do Pronasci, programa que defende a participação social e a prevenção como caminhos para a redução da violência no país.

O Território da Paz prevê também o pagamento de uma bolsa auxilio no valor de R$ 190 para as integrantes do grupo, durante um ano.

7 comentários em “Mulheres de Salvador se mobilizam contra violência

  1. Gostaria de participar deste projeto para ouvir e expressar histórias, uma vez que ja sofrir agressão física do meu ex-esposo. Vejo que nesse momento é importante as mulheres unirem e fazer valer a Lei Maria da Penha e que esta Lei não fique apenas no papel mas sim, na prática.
    Um abraço, Janaína

  2. Oi Janaina,
    Este post é de julho de 2009, quando o Território da Paz foi lançando em Salvador e o projeto não tem relação com a lei maria da penha ou com violência contra a mulher especificamente, tem mais relação com a violência que atinge os bairros da periferia, violência do tráfico e da policia, morte de jovens pela violência, é um movimento de mães em prol das suas comunidades. Lógico que a lei maria da penha entra no contexto, pois a violência domestica é um problema grave. Mas, repito, como esse texto é de julho de 2009, quase um ano atrás, não sei te dizer em que pé está o movimento em Salvador ou no resto do Brasil, pois nósl, do blog, não fazemos parte do Território da Paz, apenas divulgamos a iniciativa na ocasião por achá-la interessante. Recomendo que você entre no site do Pronasci para se informar melhor: http://portal.mj.gov.br/pronasci/data/Pages/MJF4F53AB1PTBRNN.htm Um abraço e boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *