Quanto pode doer um adeus?

Dizer adeus dói. Mais talvez para aquele que se despede de alguém que ama. É uma dor que sangra, porque faz sair da boca palavras que o coração rejeita. Quanta dor… quanta dor pode caber em um adeus? É no que me faz pensar as palavras do poeta cubano Buesa, que compartilho abaixo com vocês.

Poema de la Despedida

Te digo adiós y acaso, te quiero todavía.
Quizá no he de olvidarte, pero te digo adiós.
No se si me quisiste…No se si te quería…
O tal vez nos quisimos demasiado los dos. 

Este cariño triste y apasionado y loco,
me lo sembré en el alma para quererte a ti.
No se si te amé mucho…No se si te amé poco.
Pero si se que nunca volveré a amar así. 

Me queda tu sonrisa dormida en mi recuerdo,
y el corazón me dice que no te olvidaré;
pero al quedarme solo; sabiendo que te pierdo,
tal vez empiezo a amarte como jamás te amé. 

Te digo adiós y acaso en esta despedida
mi más hermoso sueño muere dentro de mí…
Pero te digo adiós para toda la vida,
aunque toda la vida siga pensando en ti.

(José Angel Buesa)

====================================================

José BuesaPARA SABER MAIS

***Quem foi José Angel Buesa? (em espanhol)

***Ouça algumas poesias do cubano recitadas

***Leia mais escritos do autor

 

===================================================

3 comentários em “Quanto pode doer um adeus?

  1. Das vezes que perguntei quem conhecia Buesa tive poucas respostas afirmativas. Aí me bato com um poema dele por aqui. Suas palavras são simples e a poesia é de tanto sentimento. Taí, ponto para vocês. E para o Buesa também, de quem eu sou muito fã.
    Parabéns pelo blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *