Primeiros socorros: por que fiz curso?

primeiros socorrosSim, eu fiz um curso de primeiros socorros. Mas por que cargas d’água eu faria um curso de primeiros socorros? Gente, sendo bem honesta com vocês, eu nunca tinha pensado nisso, não era um projeto, nem foi algo planejado. Um dia estava distraída no whatsapp, quando recebo uma mensagem no grupo do Krav Maga. Eu pratico a arte de defesa pessoal na Academia Haganá (Krav Maga Brotas), e temos um grupo no zap para compartilhar as informações sobre os treinos e afins. A mensagem de meu instrutor, Roque Jorge, perguntava quem tinha interesse em participar de um curso de primeiros socorros, que ele estava formando uma turma, para levar uma empresa para a academia, a fim de ministrar o treinamento.

Eu nem hesitei e mandei uma resposta imediatamente, sinalizando meu interesse em participar. Quando li a mensagem, pensei no quão importante seria ter aqueles conhecimentos. Todos estamos sujeitos a vivenciar uma situação de emergência. Inclusive pessoas muito próximas a nós, pessoas que amamos, até desconhecidos na rua. A gente nunca sabe quando e se um dia vai precisar colocar em prática um conhecimento desse. Mas se um dia for necessário agir em uma situação emergencial, é melhor que a gente saiba exatamente o que fazer e que a gente o que não deve fazer. No momento em que li a mensagem de meu instrutor, o que pensei foi: “nossa, isso pode me ajudar a salvar uma vida”. E pode mesmo. Me inscrevi.

primeiros socorros

O curso de primeiros socorros

O curso que eu fiz foi organizado pela All’erta Prevenção e Primeiros Socorros, ministrado pelo facilitador Olivaldo Macedo. Ele é salva-vidas, agente da Salvamar e tem treinamento pela American Heart Association. Foi um treinamento bem meticuloso, com aulas teóricas, simulações práticas e duração de 20 horas. Ao final das aulas, os participantes recebem certificado e são considerados socorristas leigos. E o que seria um socorrista leigo? É aquela pessoa que não é da área de saúde, mas que recebe treinamento para prestar assistência imediata em casos de emergência, até que a equipe de saúde profissional chegue ao local. A atuação dos socorristas leigos é fundamental, salva inúmeras vidas diariamente.

primeiros socorros

Importância dos primeiros socorros

Ninguém quer presenciar uma situação de emergência. Mas, como falei na abertura desse post, não estamos imunes a isso. Então, melhor mesmo é que a gente saiba como agir diante de certas situações. O normal é que as pessoas entrem em pânico e desespero e até tomem atitudes que podem acabar piorando o estado da vítima. O treinamento em primeiros socorros nos deixa alerta em relação a isso. Apesar da tensão da situação, é importante que o envolvido nos primeiros socorros tenha bom senso, tranquilidade e discernimento para agir. Não adianta querer agir a qualquer custo, é preciso garantir a sua segurança também. Caso contrário, serão duas vítimas ao invés de uma.

primeiros socorros

Então, o curso de primeiros socorros orienta o indivíduo a respeito dos procedimentos que devem ser adotados no caso de uma situação emergencial, para que seja garantida sua segurança e a segurança da vítima. E a gente aprende também que só deve agir dentro daquilo que fomos treinados. Não adianta se precipitar, tomar uma atitude impensada, achando que está ajudando, sem ter o conhecimento necessário para aquilo.primeiros socorros O prejuízo pode ser infinitamente maior. Algumas funções importantes do socorrista leigo, em linhas gerais, são avaliar o local do acidente, para descartar riscos; manter os sinais vitais da vítima; minimizar a gravidade dos ferimentos; e tentar evitar o agravamento do seu estado.

Principais situações de emergência

Cada caso exige um procedimento diferente. Lógico que os primeiros socorros para uma vítima de uma hemorragia não serão os mesmos aplicados em afogamentos. No curso que eu fiz, fomos preparados para identificar sintomas e prestar os primeiros socorros em situações variadas, como hemorragias, paradas cardiorrespiratórias, ferimentos, fraturas, traumas em geral (de face, ocular, raquimedular, abdominal, torácico, músculo-esquelético), entorse, engasgo, epilepsia, afogamento etc. Também aprendemos técnicas de imobilização e transporte. Claro que não cabe a mim reproduzir as técnicas aqui, não sou habilitada para ministrar aulas. Minha intenção foi compartilhar com vocês a importância do curso e os tipos de emergências que nos possibilitam uma atuação.

primeiros socorros

Até porque, depois de terminado o treinamento, a sensação que fico foi que todos deveriam ter acesso a esse tipo de conhecimento. São procedimentos básicas, simples de utilizar, mas que podem determinar se aquela pessoa vai sobreviver. Hoje me sinto muito mais preparada para agir. Inclusive para improvisar, utilizando os materiais disponíveis (fazer uma imobilização com pedaço de madeira ou papelão, por exemplo, porque somos treinados para isso também). Claro que nem tudo fica guardado na memória, precisamos constantemente retomar o conteúdo, reler, realizar os movimentos. A reciclagem é fundamental. E também é claro que não quero precisar utilizar esses conhecimentos na prática, mas me sinto bem mais tranquila para tomar uma atitude em certas situações, a fim de evitar que o caso da vítima se agrave. Sei que na hora H tudo é bem diferente, o emocional acaba se sobressaindo, mas estou habilitada e fui treinada para agir. Hoje sei que, se eu decidir agir, será de forma responsável, adotando as condutas que fizeram parte de meu treinamento. E fiquei super satisfeita e realizada com esse aprendizado.

Quer saber mais sobre o Krav Maga?

>>Meu primeiro contato com o Krav Maga

>>Krav Maga para mulheres

>>Como a arte da defesa pessoal pode mudar a sua vida

>>A graduação e seu ritual

>>Meu primeiro exame de faixa

Leia Mais

Microsoft oferece capacitação gratuita em tecnologia

O programa de capacitação gratuita em tecnologia da Microsoft está com inscrições abertas até o dia 17 de março. Esta é a sexta edição do Students to Business (S2B), realizado em parceria com governos e empresas de 13 Estados brasileiros, incluindo a Bahia.

Os participantes do projeto terão licenças gratuitas para instalar os programas utilizados no treinamento, para que possam manter a prática do aprendizado. E o bacana é que várias empresas em busca de mão de obra especializada oferecem oportunidade aos concluintes do curso.

Os interessados (que precisam ser estudantes) devem se inscrever no site oficial do programa. O objetivo do treinamento  é capacitar os participantes no uso da tecnologia Microsoft nas áreas de desenvolvimento e infra-estrutura. Em algumas localidades, haverá treinamento em banco de dados e criação de web sites.

As aulas acontecerão nas unidades dos Centros de Inovação mantidos pela Microsoft e em instituições parceiras. O curso é dividido em três fases: informações sobre carreiras em TI, aulas teóricas e aulas práticas, com o desenvolvimento de um projeto. No final, os alunos receberão certificado e participarão de uma feira de empregos.

Confira o calendário divulgado pela Microsoft:

Realização das Inscrições 01/03 a 17/03
Publicação dos classificados para Etapa 1 20/03 a 24/03
Realização da Etapa 1/ Prova 25/03 a 31/03
Publicação dos resultados Etapa 1 06/04 a 09/04
Realização da Etapa 2 / Prova 12/04 a 24/04
Publicação dos resultados da Etapa 2 30/04 a 04/05
Realização da Etapa 3/ Apresentação do projeto 05/05 a 26/05
Prova de inglês 17/05 e 18/05
Publicação dos resultados finais 27/05 a 02/06
Evento de Formatura 03/06 a 08/06

Leia Mais

Mulheres ocupam postos do canteiro de obras ao alto escalão

Recebemos duas informações interessantes, de fontes diferentes, sobre o mercado de trabalho feminino no Brasil. Enquanto uma pesquisa revela que as meninas ocupam 36% dos cargos de liderança em empresas brasileiras, um projeto mantido pelo Ministério do Trabalho e Emprego, voltado para capacitação técnica de profissionais na construção civil, mostra que 85% das turmas em cursos como pedreiro e eletricista são formadas por mulheres. Sem dúvida é o tipo de conhecimento que merece ser difundido, até para acabar com essa ideia ainda vigente de que existem profissões exclusivas para cada gênero. De jeito nenhum! Seja no alto escalão de uma multinacional ou como responsável técnica numa obra, estamos conquistando espaço e arduamente vencendo preconceitos. Profissional bom ou ruim, existe de qualquer sexo. O que vai determinar quem fica com a vaga é o talento, a iniciativa, o nível de conhecimento e a disposição para realizar a tarefa.  Confiram detalhes abaixo:

=====================================

Mulheres ocupam 36% dos cargos de liderança em empresas brasileiras

Estudo exclusivo conduzido pela Great Place to Work, com base na análise da pesquisa Melhores Empresas para Trabalhar – Brasil, mostra que 43% dos postos de trabalho das 100 empresas que integram a edição 2009 do ranking, são ocupados por mulheres, sendo 36% postos de liderança versus 64% de ocupação masculina. Essas empresas contam juntas com 403.587 profissionais, dos quais 174.902 são mulheres – 19.586 em postos de chefia.

Para se ter uma ideia da ascensão feminina no ambiente corporativo brasileiro, em 1997 apenas 11% dos cargos de liderança eram ocupados por mulheres. Nos Estados Unidos, em 2009, das 100 Melhores Empresas para Trabalhar, apenas quatro têm mulheres na presidência.

No Brasil, o estudo revela que nas empresas presididas por mulheres, o índice de confiança dos funcionários é maior: 83% versus 81% nas empresas lideradas por homens. Em contrapartida, as mulheres demonstram níveis de satisfação menores do que os homens: na média geral, o índice de satisfação é 83% contra 76% das mulheres. A análise mostra que apesar de todo o avanço da participação feminina no mercado de trabalho, ainda existem diferenças importantes – atuando em uma mesma posição profissional, a mulher ganha menos, leva mais tempo para atingir cargos de liderança e dedica mais tempo ao estudo, formação e aprimoramento profissional.

Segundo Ruy Shiozawa, CEO do Great Place to Work, as Melhores Empresas para Trabalhar – Brasil buscam incorporar no modelo de gestão características femininas como maior capacidade de delegar; facilidade no relacionamento interpessoal; talento para gerir equipes; e poder de negociação. “A valorização dessas características por parte das empresas representa uma importante evolução, pois o cenário era outro quando iniciamos a pesquisa há mais de uma década. No passado, as mulheres selecionadas para cargos de liderança, dadas as enormes dificuldades para ocupar espaço, deixavam de lado as características femininas, pois precisavam apresentar um comportamento idêntico ao dos pares masculinos”, avalia o executivo.

Shiozawa acrescenta que em tempos de crise econômica mundial, as características presentes no perfil feminino de gestão são ainda mais valorizadas. “Não por acaso, registramos o aumento da presença das mulheres nas Melhores Empresas para Trabalhar, em 2009, tanto em cargos de chefia, quanto na presidência”, salienta.

Mulheres na presidência das Melhores Empresas para Trabalhar:

–  BRASILATA: Amélia Ramos Heleno

–  BYOFÓRMULA: Yukiko Eto

–  CULTURA INGLESA: Maria Lucia Willemsens

–  ERICSSON: Fatima Maria Queiroga Raimondi

–  INSTITUTO ITAÚ CULTURAL: Milu Vilella

–  LABORATÓRIO SABIN: Janete Ana Ribeiro Vaz e Sandra Santana

–  MAGAZINE LUIZA: Luiza Helena Trajano Inácio Rodrigues

–  PREZUNIC: Andrea Dias da Cunha

–  QUINTILES BRASIL: Marisa Sanvito

–  ZANZINI MÓVEIS: Palmyra Benevenuto Zanzini

Em 2008, das 100 Melhores Empresas para Trabalhar – Brasil, oito contavam com mulheres na presidência: Byofórmula, Cultura Inglesa, Laboratório Sabin, Magazine Luiza, Okto, Prezunic, Quintiles Brasil e Zanzini Móveis.

A pesquisa Melhores Empresas para Trabalhar – Brasil é baseada em duas avaliações: uma com os funcionários, que respondem a um questionário composto de 57 itens e duas questões abertas, nas quais destacam os principais pontos fortes da empresa e as suas oportunidades de melhoria. A outra avaliação é realizada com a própria empresa, que detalha as práticas de gestão de pessoas.

Presença feminina também canteiros de obras – Na Associação de Apoio Comunitário à Educação, à Cultura e à Cidadania (ACAFAG), que ministra cursos gratuitos de formação técnica geral em Salvador e duas cidades da região metropolitana (Candeias e São Francisco do Conde), 85% das alunas dos cursos de pedreiro/azulejista, eletricista/encanador e carpinteiro/armador são mulheres. Tanto que a entidade, mantida pelo Programa de Formaçãop Profissional do Ministério do Trabalho e Emprego, abriu este ano uma turma só para as meninas. Em 2010 eles devem repetir a iniciativa. Para as interessadas, o endereço da ACAFAG é Estrada do Coqueiro Grande, 126, Cajazeiras. Telefone: (71) 3305-0935 e e-mail: acafag91@hotmail.com

*Material encaminhado ao blog pela assessoria de comunicação do Great Place to Work-Brasil e assessoria de comunicação da ACAFAG.

Leia Mais

Curso para aprendiz em turismo no CIEE

Recebemos um material interessante do CIEE, Centro de Integração Empresa-Escola. Eles estão lançando um novo módulo para o Programa Aprendiz Legal, com curso de capacitação em Turismo. Aprendiz legalO público alvo são os jovens entre 14 e 24 anos interessados em uma vaga de aprendiz em empresas da área turística. Para participar, basta procurar uma unidade do CIEE mais próxima de você ou acessar o site especial do programa.

De acordo com informações do material de divulgação, o presidente da Companhia de Turismo do Estado do Rio de Janeiro (TurisRio), Nilo Sergio Felix, aposta que só com a Copa do Mundo de 2014, dos 170 mil novos empregos que surgirão, cerca de 100 mil será na área de turismo. Por isso, o objetivo do curso é justamente capacitar mão de obra para esta demanda que está em pleno crescimento no mercado nacional.

Além de agregar experiência aos jovens, o programa também oferece às empresas a possibilidade de treinar profissionais, direcionando o desenvolvimento para o seu próprio negócio.  Em 2006, o programa beneficiou 3.500 jovens. Em 2007, o número saltou para 7.700. Em 2008, foram 12 mil aprendizes. Neste ano, o número deve bater a marca dos 15 mil. O curso é dividido em aulas práticas, nas empresas, e aulas teóricas, na sede do CIEE.

Atualmente, o CIEE oferece capacitação para aprendizes nas áreas de Ocupações Administrativas, Comércio e Varejo, Práticas Bancárias, Telesserviços, Logística e Turismo.

Leia Mais

Bolsas de estudos na Áustria

Para quem está interessado em morar na Europa e se aprimorar na sua área de pesquisa, a Universia, uma rede de cooperação que reúne quase 1.200 faculdades na América Latina e Península Ibérica (Portugal e Espanha) está oferecendo um programa de bolsas de estudos na Áustria. Abaixo, divulgamos material recebido através da assessoria de comunicação da Universia. Lembramos que este material é de inteira responsabilidade da entidade e que o blog não distribui bolsas de estudos, pois não coordenamos o programa. Divulgamos no nosso espaço por considerar um serviço de utilidade pública. 
 
=====================================

Portal divulga oportunidades do governo austríaco para pesquisadores

mapa_da_austriaO Governo Federal da Áustria, por meio do programa Ernst-Mach Stipendium, oferece bolsas para estudantes de graduação e pesquisadores interessados em complementar seus estudos no país europeu. As inscrições estão abertas até 1º de março de 2010 e as informações sobre como participar do processo seletivo estão disponíveis no portal Universia (acesse aqui).

Para participar do programa, os candidatos devem estar vinculados às áreas de Ciências Naturais, Tecnológicas, Sociais, Jurídicas, Humanas, Agronomia e Silvicultura, Medicina, Teologia e Estudos Artísticos. Conhecimentos dos idiomas alemão ou inglês estão entre os pré-requisitos para participação.

O Universia é uma rede de cooperação universitária que reúne 1.126 instituições de ensino superior na América Latina e Península Ibérica, e tem como parceiro financeiro-estratégico o Grupo Santander. A Rede Universia atua em quatro eixos estratégicos: fomento à empregabilidade (emprego), incentivo à formação (formação), desenvolvimento dos meios científico e acadêmico (observatório), e apoio às comunidades e eventos para o relacionamento universitário (redes sociais).

O objetivo é contribuir com serviços de valor agregado às universidades, apoiando o desenvolvimento de projetos comuns e a geração de novas oportunidades para a comunidade universitária, contribuindo, dessa forma, para o desenvolvimento sustentável dos países onde o Universia está presente.

O principal elemento integrador desta rede é o portal Universia, que desenvolve conteúdo e serviços gratuitos para o meio acadêmico, em línguas portuguesa e espanhola. O Portal está presente em 18 países: Andorra, Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, Espanha, México, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal, Porto Rico, República Dominicana, Uruguai e Venezuela, congregando 72% do público universitário, com 12,1 milhões de alunos e professores.

Lançado no Brasil em março de 2002, o portal Universia (www.universia.com.br) conquistou em sete anos, a parceria com 257 universidades, alcançou a marca de *2,4 milhões de usuários cadastrados e uma média mensal de 1,2 milhão de usuários únicos.

Os conteúdos e os serviços atendem aos pré-universitários, universitários, pós-universitários, docentes e gestores das instituições de ensino superior. Os serviços oferecidos são: estágios, cursos on-line, salas de aula virtuais, e informações sobre bolsas de estudo, intercâmbio, empreendedorismo, pesquisa científica e carreira, entre outros.

*Fonte: Nielsen//NetRatings

====================================

Outros posts no blog sobre bolsas de estudos:

>>Bolsa de estudos para doutorado no Canadá

Leia Mais