Krav Maga para mulheres

Desde que comecei a praticar o Krav Maga já sabia que em algum momento escreveria este post. Falar da questão do empoderamento, da participação mais ativa das mulheres em atividades que sempre foram masculinizadas, como as aulas de lutas marciais e de defesa pessoal é sempre muito importante, diria até fundamental. Por mais que a sociedade tenha evoluído, e o conceito de “sexo frágil” tenha deixado de ser pertinente quando o assunto é mulher, nós ainda somos frágeis no sentido da força física. Pelo menos a grande maioria das mulheres ainda o são. Desde que me matriculei lá na Academia Haganá, tenho refletido bastante sobre esse assunto.

krav maga em salvador | foto: conversa de meninaQuando cheguei para o primeiro dia de aula, encontrei várias mulheres por lá. Inicialmente, achei que a turma seria composta em sua totalidade por homens. E me surpreendi muito, confesso. Especialmente porque encontrei mulheres mais maduras, jovens e até meninas que nem chegaram à adolescência ainda. Fiquei bem feliz com isso, ao perceber que nós estamos ocupando cada vez mais espaços. Também me surpreendi muito positivamente com a conduta do instrutor, Roque Jorge. Imaginei que seríamos tratadas de forma diferenciada, que haveria algum tipo de separação na hora do treino, mas não. O tratamento é exatamente o mesmo, somos exigidas da mesma forma, a cobrança, a dedicação e o empenho para conosco são os mesmos.

krav maga em salvador | foto: conversa de meninaComo já falei aqui em um post anterior (clique aqui para ler), o Krav Maga é a técnica de defesa pessoal utilizada pelo exército israelense. Na prática, o que se busca é o golpe perfeito, para anular o ataque com perfeição técnica, a partir dos movimentos naturais do corpo. O lema é que você não pode dar uma segunda chance ao agressor. Nas aulas, são trabalhadas simulações de situações de risco real. A arte marcial em momento algum estimula a violência, mas ensina o cidadão de bem a reagir em situações extremas, na proporção da necessidade. A cada treino, o que percebo é que meus reflexos vão melhorando, a velocidade de minha reação vai melhorando, vou conseguindo compreender melhor cada movimento. O Krav Maga não trabalha apenas com o corpo, trabalha o tempo inteiro com a sua mente, com o autocontrole, com a concentração. Você precisa controlar os seus sentidos, controlar os seus músculos, controlar a sua ansiedade. E tudo isso se consegue com a prática exaustiva dos movimentos.krav maga em salvador | foto: conversa de menina

A ideologia do krav maga é a de que você tem de voltar pra casa vivo. Isso significa que nem sempre você vai ter de reagir; que não é todo tipo de agressão que merece uma reação mais incisiva; que a reação deve ser proporcional ao ataque e à necessidade da situação. O krav maga tem resposta pra tudo, e isso é o mais interessante! Além de poder ser praticado por pessoas de qualquer idade, gênero ou estrutura física. O que você vai precisar é ter o amadurecimento emocional para saber como agir, e esse lado emocional também é bastante trabalhado e ressaltado nas aulas. Isso é fundamental: ter o controle do emocional.

krav maga em salvador | foto: conversa de meninaAinda tenho muito pouco tempo de prática, mas a sensação de mudança é nítida. Me sinto mais segura, menos ameaçada. O Krav Maga mexeu inclusive com minha autoestima, melhorou significativamente meu condicionamento físico. Empoderamento tem a ver com isso, sim. Conhecer a técnica, persistir para dominá-la, se sentir em pé de igualdade com os homens que a praticam, perceber que sua evolução acompanha o ritmo da evolução deles. Perceber que seus golpes estão mais direcionados, que você está muito mais ágil, tudo isso contribui efetivamente para me sentir ainda mais forte, menos frágil. E às mulheres que conheço e àquelas que não conheço, o que tenho a dizer é: experimentem! Para quem mora em Salvador, na Academia Haganá é possível fazer uma aula experimental. É só entrar em contato pelo whatsapp (71) 999645948.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *