Dieta em foco: resultado dos novos exames

Quando comecei a fazer o acompanhamento com minha nutricionista Camila Avelar, fiz um post comentando o resultado dos meus exames (leia aqui). Nesse post, contei que estava com diversos resultados alterados, mas não entrei em detalhes sobre quais exames especificamente estavam irregulares, até porque é bem complicado uma pessoa leiga falar de resultados de exames. Retornei com os novos exames, após quatro meses de tratamento, e o resultado foi tão bom que vou simplificar o baba aqui, só para mostrar a vocês como é possível restabelecer a saúde – pelo menos em alguns casos – apenas adotando uma alimentação saudável.

exames da dieta | foto: conversa de meninaEu sempre fiz exames de rotina, anualmente. Isso inclui idas ao médico clínico, cardiologista e ginecologista. Então aquele pacote basicão do hemograma completo, preventivo e ecocardiograma e teste de esforço são comuns em minha vida. O que eu não sabia é que uma série de outros exames poderiam ser feitos para identificar uma séria de outras situações que poderiam estar afetando o funcionamento do meu organismo. Camila me passou uma tonelada de exames, foram 38 tubos de sangue! Eu não entendi bulhufas dos resultados, mas vi que havia alterações.

Não vou detalhar exames, mas vou exemplificar algumas coisas, para que vocês possam entender. A começar pelo básico, estava com uma anemia bem braba. Hemoglobina bem baixa, nível de ferro baixíssimo e ferritina super baixa também. Para alguém que nunca teve anemia nem quando era criança, isso era uma surpresa. Além disso, o nível de alumínio em meu organismo estava exageradamente alto. Muito alto mesmo, fiquei chocada. E se você não sabe, o alumínio é famoso por desencadear doenças autoimunes e provocar danos no sistema nervoso, além de uma série de outros prejuízos, como doenças intestinais, dores musculares, cansaço, é tanta coisa…

nutricionista camila avelar | foto: conversa de meninaAlém disso, minha testosterona estava praticamente zerada (resultado de anos de anticoncepcional sem interrupção), minha vitamina D estava baixíssima, a perder de vista. E o cortisol, lá na casa da zorra. Esse cortisol é um hormônio, diretamente ligado ao estresse. É esse hormônio que ajuda no controle do estresse, tem poderes anti-inflamatórios, ajuda o sistema imunológico, dentre outros benefícios. O cortisol alto causa tanta coisa, gente. É sinal de alto nível de estresse, causa problemas na memória, dificulta a concentração, causa perda de massa muscular, dificulta a perda de peso, interfere nos cabelos, unhas… Uma infinidade de coisas.

Citei essas alterações apenas como exemplo, porque havia diversas outras. Muitas, inúmeras. Mesmo. Ao ponto de Camila ressaltar essa questão e me dizer com todas as letras que a preocupação dela era com minha saúde, que não dava para pensar só na perda de peso naquele momento. isso seria consequência, peso é sintoma, lembram? Depois de alguns meses de dieta, Camila me deu uma requisição, para avaliar os resultados dessa nova rotina alimentar. Importante ressaltar que não fiz uso de nenhum medicamento, além de vitaminas, chás, fitoterápicos e alimentos.

exames da dieta | foto: conversa de menina

E os novos exames?

Quando peguei o resultado do exame, não quis nem abrir. Apesar de seguir tudo direitinho, como mandava o meu plano alimentar, confesso que não acreditava em uma mudança assim tão drástica e rápida. Era muita coisa alterada, e eu só tinha mudado a alimentação e inserido vitaminas. Achei que os resultados seriam frustrantes, que Camila abriria os exames e me diria que não tinha mudado muita coisa, que precisaríamos insistir.

Mas aconteceu exatamente o contrário. Só com essas pequenas mudanças, tudo havia melhorado, absolutamente todos os meus parâmetros. Incrível isso. Fiquei bem surpresa, confesso. E sabe aquela felicidade infantil de quando você descobre que aquela sua pequena atitude resultou em algo muito bom e grandioso? Pois é, gente. Foi assim que me senti, realizada, feliz, empolgada para seguir em frente. Sei que haverá momentos difíceis em meu percurso, que terei dificuldades em algum momento. Mas, ao mesmo tempo, estou cada dia mais animada e realizada com esse novo estilo de vida.

Acompanhe minha dieta

>> A primeira consulta com a nutricionista
>>Dieta 2: atendimento e primeira semana
>>Dieta: como foi o meu primeiro mês
>>Dieta: Meu primeiro mês – Resultados
>>Dieta: antes e depois – dois meses
>>Dieta: mudanças em minha rotina – parte 1

 

consultorio camila avelarContatos de Camila Avelar

Sou acompanhada pela nutricionista Camila Avelar. Ela atende na Rua Ewerton Visgo, n° 290, Edf. Boulevard Side Empresarial, sala 806, Caminho das Árvores (o prédio fica naquela rua atrás do Shopping Sumaré, ao lado da agência da Caixa Econômica Federal).O telefone de contato é o (71) 3483-4636 | 99227-9007 (whatsapp).

Leia Mais

Dieta: como foi o meu primeiro mês

Esse post será longo! Espero que tenham um pouquinho de paciência e cheguem ao final. Vai valer a pena compartilhar estas experiências! Quem sabe não te ajude também? E lá se foi um mês de dieta! Como passou rápido! Honestamente, nem senti! E estou muito feliz com essa nova vida que me propus a abraçar. Se habituar com as mudanças de hábitos alimentares é gradual. Tudo requer muita paciência e persistência! É difícil! Exige escolhas diárias! Todo dia a gente precisa reafirmar essa escolha. Terminei o primeiro mês de dieta sem furos. Comi estritamente o que era permitido. Variei um pouco a quantidade, quando estava na TPM ou ansiosa. Comi um pouco mais do que o recomendado, mas nada diferente do que estava no planejamento.

É possível fazer várias combinações e adaptações para manter variedade no cardápioEu ainda sinto vontade de comer uma besteira, ainda penso naquela pizza maravilhosa cheia de queijo, naquela torta de chocolate com recheio e cobertura, mas tenho resistido bem. Não virei uma pessoa neurótica, mas estou respeitando as orientações de minha nutricionista Camila Avelar. Respeitando mesmo, com as restrições impostas nesta fase. Eu fico preocupada com o peso, mas a preocupação de Camila é minha saúde. Como ela sempre fala: peso é sintoma, se cuidarmos da saúde, a perda de peso será consequência. Depois de um mês de dieta, tenho três frases a dizer: “eu consegui superar o primeiro mês”, “obrigada, Camila” e “vamos adiante”. E quem quiser saber um pouco mais sobre essa minha decisão de mudança de hábitos e como encontrei Camila, é só clicar aqui.

As consultas

Quando fui ao consultório de Camila a primeira vez, estava cheia de teorias. Já cheguei contando que meu metabolismo era muito ruim, que eu tinha muita dificuldade de perder peso, de ganhar massa muscular, que mesmo seguindo dietas e praticando atividade física, nada acontecia… blá blá blá. Simplesmente o que Camila me disse foi que precisávamos saber como estava minha saúde, como meu organismo estava funcionando e só depois disso teríamos como fazer qualquer tipo de avaliação mais profunda. E foi assim que saí de lá em silêncio e com uma requisição de exames gigantesca. Só para vocês terem uma noção, tirei 38 tubos de sangue.

dieta | foto: conversa de menina
Seguir a orientação da nutricionista é fundamental, é ela quem sabe o que é adequado às suas necessidades e objetivos

Quando retornei ao consultório com os resultados, uma surpresa! Eu não estava saudável. Logo eu, que vivo fazendo revisão médica anual. Pois é. Foram várias alterações, dentre elas, um nível de alumínio surrealmente alto, vitamina D baixíssima, um nível de ferro e um hemograma que mostrava uma anemia profunda, cortisol lá na casa do chapéu, testosterona inexistente… E esses são só uns exemplos do “problemão” que acabava de cair nas mãos de Camila. Fiquei arrasada. Ela me tranquilizou, me disse para não me preocupar, que iríamos resolver. E mais, que naquele momento, meu peso não era importante, precisávamos restabelecer a saúde, para só depois pensar em peso, corpo, estética e afins. Fiz um post específico sobre esta consulta e a primeira semana de dieta, quem quiser ler é só clicar aqui.

Atividade física é fundamental para quem quer ter uma vida mais saudávelO que mudou com a dieta

Muita coisa mudou na minha alimentação desde então. Passei a consumir mais frutas, verduras e legumes, caiu o nível de consumo de industrializados, o açúcar refinado e o adoçante saíram de cena, comecei a comer mais sementes. Isso é um resumo, claro. Precisei ainda de suplementação vitamínica, tirar de circulação as panelas de alumínio de casa e até mudar de desodorante. Foram cerca de doze comprimidos por dia para auxiliar na melhora da minha saúde. Mas nada de fórmula de emagrecimento, nada disso. Eram apenas suplementos de vitaminas, minerais, ômega 3 e um pré-treino formulado que efetivamente me trouxe de volta a energia que a anemia estava arrancando fora.

dieta | foto: conversa de menina
É preciso ter muita disciplina para escolher os alimentos, prepará-los e carregá-los

Eu não sei se comentei aqui, mas eu emendo o anticoncepcional para não menstruar. Tenho miomas e faço isso por recomendação da ginecologista. Inclusive na consulta, Milena me orientou sobre todos os efeitos negativos do anticoncepcional, inclusive a interferência do seu uso na baixa da testosterona e, como consequência, na dificuldade para perder peso e ganhar massa magra. Mas farei um post especificamente sobre esta questão, porque é bem ampla e tem muitos fatores associados. Quem tiver interesse no tema, aguarde, que falarei disso mais tarde! Precisei mudar o anticoncepcional no meio desse primeiro mês, então tive direito à TPM, vontade de comer todos os chocolates da prateleira e afins. Mas resisti.

Impressões da dieta

O que percebi ao avaliar este primeiro mês de dieta foi bem considerável: não tive irritação, mal estar ou dores de cabeça por causa da dieta. É um sintoma muito frequente para quem está entrando em um processo de restrição alimentar. Eu não senti absolutamente nada disso. A minha enxaqueca que estava super frequente se resumiu ao período da TPM. Fora dois dias de dor de cabeça mais intenso, não senti nadica de nada no resto do mês. Não senti fome, a alimentação é bem completa. Minhas unhas pararam de quebrar e cresceram mais fortes e lisas. Minhas unhas estavam um cotoco há meses!! Somente este mês, já lixei três vezes, e elas não param de crescer! Também não tive crise de abstinência nem de ansiedade pela retirada do açúcar e do chocolate. E até uma dormência que estava sentindo nas mãos passou.

dieta | foto: conversa de menina
Unhas maiores, mais fortes e mais bonitas

Para que o post não fique ainda maior, vou dividi-lo em dois. Na segunda parte, trarei os números e resultados. Para finalizar este, posso dizer que estou bastante animada e empolgada. Não há como querer manter uma dieta sem disciplina. E não é apenas a disciplina para comer o que é permitido. É preciso disciplina para preparar sua refeição, para viver carregando marmita por aí, para fazer atividade física. São diversos fatores que precisam ser conjugados para que tudo caminhe bem e em perfeita harmonia! Por enquanto é isso, meus amores. No post que vem, vou postar o antes e o depois, para vocês acompanharem meu percurso!

E vamos que vamos!

Contatos

Como muita gente sempre pergunta, sou acompanhada pela nutricionista Camila Avelar. Ela atende na Rua Ewerton Visgo, n° 290, Edf. Boulevard Side Empresarial, sala 806, Caminho das Árvores (o prédio fica naquela rua atrás do Shopping Sumaré, ao lado da agência da Caixa Econômica Federal). O telefone de contato é o (71) 99154-0434.

Leia Mais