A nós, “as poderosas rainhas”

Amy, a filha Emily e o gato Pumpking, personagens da vida da escritora
Amy, a filha Emily e o gato Pumpking, personagens da vida da escritora

Semana passada li o livro “As Poderosas Rainhas”, de Amy Dickinson, para fazer uma nota que será publicada no Jornal A TARDE desta quarta-feira, 13. O título caiu em minhas mãos por acaso. Confesso, na hora não pensei que a publicação poderia tratar do universo feminino. Ela foi retirada de uma estante cheia de outras obras e me foi entregue. Apenas peguei o livro e guardei, sem nem mesmo ler a orelha para saber do que se tratava. Tive uma grata surpresa ao descobrir que o volume era a autobiografia da autora, uma jornalista que assina uma coluna sobre aconselhamento familiar, publicada em uma série de jornais pelo mundo e lida por cerca de 22 milhões de pessoas por dia, de acordo com as estimativas.

O que o livro tem de especial? Para mim, o fato de tratar da história de uma mulher que enfrentou uma série de dificuldades emocionais, mas conseguiu superar os traumas e vencer na vida. Não é um livro de autoajuda. É um livro que traz uma história de vida. Amy renunciou à Amy e a filha Emilyprofissão para seguir a carreira de esposa e mãe. Repentinamente, seu casamento se desfaz e ela se vê no mundo sozinha e com uma filha pra criar. Decide, então, voltar à cidade natal, sem perspectiva de como recomeçar. Não há muitos planos, nem ideias. Mas há uma família unida e uma filha que precisa ser criada. São doze capítulos da história de Amy, que vai desde sua infância com a família na fazenda à volta por cima, quando conquista o trabalho dos seus sonhos e o reconhecimento profissional.

O texto é gostoso, leve e muito bem escrito. As palavras são carregadas de emoção, mas sem apelo. A sensação é que você está sentada em algum lugar, batendo papo com uma amiga. No final das contas, não deixa de ser uma lição de vida. Aliás, o livro de Amy chega a ser um incentivo. Tantas vezes deixamos de acreditar, e isso é normal. Tentamos dar um rumo à vida, e às vezes ela segue outro. Mas isso não significa que não podemos recomeçar. Significa apenas que precisamos recomeçar. E uma das coisas mais bacanas na leitura é acompanhar todo o processo de superação, que contou com a participação ativa de uma série de mulheres, as mulheres da família dela, as que ela chama carinhosamente de “poderosas rainhas”.

A história é de Amy Dickinson, mas poderia ser a história de qualquer uma de nós, mulheres, que muitas vezes Capa de As Poderosas Rainhasficamos diante de situações complicadas, desacreditadas, sem esperanças. Amy consegue narrar sua história sem se colocar como vítima. Ela é, naquelas linhas, apenas uma mulher em busca de um lugar ao sol.

============
SERVIÇO
============
>> As Poderosas Rainhas
>> Amy Dickinson
>> 208 páginas | R$ 34,90
>> Acesse o site do livro

2 comentários em “A nós, “as poderosas rainhas”

  1. As Poderosas Rainhas,so de saber do que se trata o livro ja da vontade de ler. E uma historia que pode acontecer com qualquer mulher, é verdade,e acredito que passa pela cabeça de varias mulheres se sera uma boa ideia deixar o trabalho para se dedicar a familia, ou seria egoista de sua parte nao fazer.
    A questao nao esta se dara certo ou nao, e agora!!! o que fazer? Mais sim,ter a coragem de deixar uma parte de sua vida,seu trabalho,para se dedicar a uma outra, e acreditar que podemos sempre recomeçar se nao da certo, sabendo que nao sera facil mais é
    P O S S I VE L.

    1. É, amiga, com certeza. Passamos a vida fazendo escolhas… E nunca há como prever qual será a melhor opção. O importante, no final das contas, é não desistir e buscar a felicidade sempre. Que bom ler um comentário seu aqui. Saudade imensa! Beijão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *