Reeducação alimentar: como foi o segundo mês

Flagrei a nutri enquanto ela conferia meus exames
Flagrei a nutri enquanto ela conferia meus exames <3

Olá, meus amores! Dia de contar a vocês sobre o segundo mês de meu processo de reeducação alimentar. Sim, tenho mais novidades e estou adorando tudo isso. Muitas coisas estão mudando em minha vida com todo o suporte e cuidado que estou recebendo de minha nutri Camila Avelar. E não falo apenas em relação a peso, redução de gordura, ganho de massa e afins. Falo de saúde, de melhora de sintomas, falo de qualidade de vida, e vou explicar tudo para vocês, porque merece mesmo um post de tanto que venho ganhando ao longo dessa jornada que encerrou seu segundo mês.

Nesse segundo mês de dieta, eu não senti nenhum sintoma de TPM. Isso mesmo, NENHUM! Minha vida inteirinha foi sofrendo com a tensão pré-menstrual e a menstruação em si. Quando tive a primeira consulta com Camila, contei sobre tudo isso. Foram duas horas de conversa! E ela me disse que faríamos um trabalho alimentar voltado também para a melhora desses sintomas. Eu confesso a vocês que sempre achei impossível melhorar sintomas tão intensos com alimentação, mas eu efetivamente me surpreendi bastante com os resultados.

Sem cólicas

Sentia cólicas horríveis nos dois primeiros dias de menstruação. Apenas um remédio conseguia fazer minha dor passar: um anti-inflamatório potente, indicado para artrite e artrose. Esse medicamento (não falarei o nome aqui para não incentivar seu uso) havia sido passado por minha ginecologista, que sempre me dizia para usá-lo somente em último caso. Como nunca fui muito fã de remédios, acaba suportando a dor.Nunca cheguei a desmaiar com a cólica, mas as dores eram muito, muito fortes. Às vezes, gritava em casa, para aliviar.

reeducação alimentar com camila avelar | foto: conversa de menina
Olha ali as balancinhas amadas da minha vida!!!!! #soquenao kkkkkk

Pela primeira vez na vida, lembrando que suspendi o uso do anticoncepcional, não senti cólicas. Foi uma sensação plena de felicidade. Consegui malhar tranquilamente, não mudei minha rotina. A cólica era um dos motivos que me incentivavam a usar o anticoncepcional emendando as cartelas. E, honestamente, quando conversei com Camila sobre suspender seu uso contínuo, realmente achei que não conseguiria manter esta decisão por mais de um mês. Imaginei que sentiria as mesmas dores terríveis de sempre, que seria uma semana improdutiva, como sempre fora. Mas dessa vez foi diferente.

Sem inchaço

Outro sintoma típico de minha TPM era o inchaço. E eu não estou falando de uma retenção de líquido bestinha, não. Eu estou falando de um inchaço surreal, de um aumento de peso na balança assustador, de minhas roupas não caberem em mim, de parecer que eu estava grávida com o tamanho da barriga. Quem convive comigo no dia a dia já conhece os meus inchaços, porque nem consigo escondê-los. Ficava muito incomodada, era outro motivo que me afastava de atividades físicas no período menstrual. Pensem aí: além de você estar sentindo uma cólica monstra, ainda ficar tão inchada.

As fotos foram tiradas há cerca de seis meses, com um dia de diferença entre elas. estava tudo bem e, no dia seguinte, comecei a inchar!
Essas fotos foram tiradas há cerca de sete meses, com dois de diferença entre elas. estava tudo bem e, em dois dias, comecei a inchar! Coloquei a mesma roupa, para facilitar a percepção. Fiz as fotos na época, para mostrar a uma amiga minha o quanto tinha inchado.

Pois já no segundo mês de dieta, não tive nenhum inchaço! Gente, parece brincadeira ou exagero, mas não é. Eu não inchei, simplesmente não tive retenção de líquido considerável, consegui vestir minhas roupas normalmente. Dá para acreditar nisso? Pois eu sou a prova viva de que alimentação faz milagres!!!

Sem enxaqueca

reeducação alimentar | foto: conversa de menina
No consultório tem divã, chá, café, água aromatizada e lanchinhos saudáveis. #amomuitotudoisso.

Outro sintoma paralisante de meu período menstrual era a enxaqueca. Minha dor de cabeça era tão intensa que me deixava improdutiva. A depender do mês, até levantar da cama era um sacrifício. Meus olhos mal abriam de tanta dor, eu não conseguia mexer a cabeça. E, confesso, vivia à base de medicamento (também não citarei o nome aqui), apenas um remédio conseguia aliviar um pouco meu drama. No segundo mês de dieta, não tive enxaqueca. Não tive dor de cabeça alguma, foi um mês leve, feliz e animador.

Sem anticoncepcional

Pensem passar metade do mês com sintomas bizarros? Sempre fui uma defensora aguerrida do anticoncepcional por isso! Pra mim, anticoncepcional era um santo remédio. Um medicamento milagroso, que me devolvia quinze dias de qualidade de vida. Eu nunca imaginei que havia possibilidade de promover a melhoria dos sintomas sem precisar inserir essa bomba de hormônios no organismo. Aliás, minhas amigas sabem o quanto já falei bem de anticoncepcional e incentivei seu uso.

Quem poderia imaginar, em sã consciência, que eu toparia suspender o uso do anticoncepcional? Mas eu aceitei o desafio proposto por Camila. Ela me passou tanta segurança ao falar que trataríamos estes sintomas de uma forma mais natural, que me convenceu. Conversamos muito a respeito disso. E eu inclusive cheguei a mencionar que caso os sintomas não melhorassem, nós iríamos rever esta proposta. E eu juro a vocês que achei que eu voltaria a tomar a pílula já no segundo mês. Pois bem, venci os dois primeiros meses e já estou no terceiro (escrevi este post no decorrer do terceiro mês de dieta) sem usar a pílula e sem sintomas.

Rotina alimentar

O segundo mês teve a inserção de proteína em pó no pós-treino, a retirada de alguns alimentos da dieta e a inserção de outros. Também houve a redução da quantidade nos lanches e o aumento do consumo de proteína nas refeições. Meu pré-treino foi potencializado, os carboidratos continuam em quantidades reduzidas e minha dieta se mantém à base de muitos alimentos naturais, pouquíssimos industrializados e algumas sementes e farinhas.Também continuei tomando meus chás, duas vezes ao dia.

reeducação alimentar com camila avelar | foto: conversa de menina

Só senti falta do açúcar durante o pré-menstrual. Não tive aqueles sintomas bizarros, mas tive vontade de comer doce. Quando a situação ficou crítica, comprei um pacotinho de chiclete sem açúcar e masquei um atrás do outro, como uma louca! Resolveu! kkkkkkk

Reeducação alimentar: e os resultados?

Como fiz no mês passado, vou dividir o post do segundo mês em duas partes. No próximo post, vou falar dos resultados do mês, do quanto perdi, índice de gordura, massa magra etc. Isso é para poder compartilhar a dieta em detalhes com vocês e evitar os textos muito longos.

Contatos de minha nutri

Como muita gente sempre pergunta, sou acompanhada pela nutricionista Camila Avelar. Ela atende na Rua Ewerton Visgo, n° 290, Edf. Boulevard Side Empresarial, sala 806, Caminho das Árvores (o prédio fica naquela rua atrás do Shopping Sumaré, ao lado da agência da Caixa Econômica Federal). O telefone de contato é o (71) 3483-4636 | 99154-0434.

Acompanhe minha jornada

 

2 comentários em “Reeducação alimentar: como foi o segundo mês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *