Dieta: como sobrevivi ao fim de ano, viagens, festas e afins

trilha dieta | foto: conversa de meninaOi, meu povo! Olha e de volta com os posts sobre a dieta!!!! Continuo firme e forte, viu??? E vocês, estão no foco também? Vamos lá, hein? Eu resolvi escrever esse post depois de muitas perguntas sobre como sobrevivi às festas de fim de ano, às viagens que postei e afins… Demorei, mas aqui estou pra contar a vocês minha experiência com alguns meses longe das consultas com minha nutri, entre festas de fim de ano, viagens, demandas pessoais e afins.

Passei uns quatro meses sem ir na consulta com minha nutri, entre dezembro e abril. Não foi nada premeditado, foi uma série de fatores, aquela bola de neve que às vezes toma conta da vida da gente. Viajei no final de ano, passei quase um mês fora de Salvador, depois viajei de novo no Carnaval, aí tive um problema de saúde na família que demandou muito tempo… Ou seja, precisei sumir.

E como administrar a dieta em todo esse período? Foi tenso. Complicado. Mas quem disse que seria fácil, não é? Pois bem. O que aconteceu foi que passei o final de ano em um local com uma estrutura muito precária para quem tem uma alimentação mais controlada. Sabem o que aconteceu? É inacreditável, mas é real!

Os comerciantes locais não se prepararam para a demanda de gente que estaria por lá no período, daí que as frutas e verduras acabaram nos mercados. Isso mesmo. Para adquirir frutas e verduras, era preciso se dirigir à cidade vizinha. Tudo bem, não fosse o fato de meu carro ter dado problema na bateria e eu ter ficado sem poder me locomover até meu cunhado conseguir um kit pra fazer a famosa “chupeta” e levar meu carro para fazer a troca da bateria.

Imprevistos acontecem. Nem sempre conseguimos manter a rotina como deveríamos ou queríamos. Tive de improvisar, substituindo alimentos por outros que estavam na dieta em outros horários. Não fugi da dieta, mas não consegui seguir meu planejamento alimentar como deveria. De volta a Salvador, um novo imprevisto. A viagem que eu sempre quis fazer, para o vale do Pati, caiu no meu colo. Meu amigo é guia de turismo na Chapada e me convidou para me juntar a um grupo que faria o percurso durante o Carnaval. Ocorre que o convite veio praticamente às vésperas da viagem, não tive tempo de organizar nadica de nada em relação à alimentação. No dia seguinte estava embarcando para fazer uma das trilhas mais maravilhosas de minha vida.

dieta trilha | foto: conversa de meninaComo não tive tempo de me planejar dentro do contexto dessa viagem, tive de aceitar  que já havia sido combinado em relação à alimentação. Ficaríamos acampados, usaríamos cozinha coletiva e estávamos em grupo. E eu havia caído de paraquedas. A galera já havia feito as compras, não tinha ninguém com um estilo de alimentação como o meu. Resultado, tive de embarcar na alimentação da galera.

O que isso significa? Comi arroz, macarrão, fritura, pão, tudo o que já não fazia parte de minha rotina dieta trilha | foto: conversa de meninaalimentar. Cheguei inclusive a passar mão em um dia de trilha, em decorrência da alimentação.  Depois que você adota hábitos alimentares mais saudáveis, voltar a comer alimentos nocivos trazem consequências ruins. No meu caso, vômito e diarreia! Foi horrível!

Mas eu não podia deixar de aproveitar essa oportunidade. Era uma viagem que há muito tempo eu estava sonhando em fazer (falarei dela em um post específico). Aceitei as dificuldades e decidi enfrentá-las. Por sorte, como a atividade física era intensa e constante, acabei fazendo uma compensação entre a ingestão e o gasto calóricos. nessa viagem, foram sete dias fora de foco, comendo mal e o que aparecia.

Quando conversei com Camila Avelar (minha nutri) sobre o que havia acontecido, ela me deu várias dicas de como fazer a programação alimentar nesses casos. E numa próxima viagem, certamente farei várias coisas diferentes. Mas não me arrependo, foi tudo maravilhoso e faria de novo sem culpa!

Por fim, de volta a Salvador, me deparei com um problema de saúde familiar, envolvendo idas e dormidas em hospital, outra coisa que te tira completamente da rotina alimentar. Fora que mexe demais com o nosso emocional, e a comida vira a última coisa com o que você se preocupa. Não que eu comi todas as besteiras do universo, não. Não fugi da dieta, o que eu não consegui cumprir foram os horários e os alimentos certos nos horários certos. Tudo virou uma grande bagunça, com horários muito loucos.

dieta trilha | foto: conversa de meninaResumindo, foram quatro meses muito loucos, tentando administrar lazer, contratempo e preocupações. E tentando manter um mínimo possível de rotina alimentar nessa bagunça toda. Mas até que não me saí muito mal, porque apesar disso tudo, ao retornar à consulta com Camila, estava com um peso um pouco menor. Não foi uma redução significativa, perdi apenas 200g. Mas para quem passou por tudo isso, ainda conseguir perder um pouco de peso foi uma vitória e tanto. E de tudo a gente sempre tira um grande aprendizado. No meu caso, entendi que é importante tentar manter a organização da rotina alimentar o máximo possível, para evitar passar mal, como aconteceu comigo. E aprendi também que imprevistos acontecem, que situações adversas acontecem, mas que não podemos desanimar nem desistir. Que siga o fluxo!

———————————————-
Acompanhe minha dieta

>>A primeira consulta com a nutricionista
>>Dieta 2: atendimento e primeira semana
>>Dieta: como foi o meu primeiro mês
>>Dieta: Meu primeiro mês – Resultados
>>Dieta: antes e depois – dois meses
>>Dieta: mudanças em minha rotina – parte 1
>>Dieta em foco: resultado dos novos exame
>>Dieta: antes e depois – três meses

———————————————-

nutricionista camila avelar | foto: conversa de meninaContatos de Camila Avelar

Sou acompanhada pela nutricionista Camila Avelar. Como muita gente sempre pede os contatos dela, estou sempre deixando esse parágrafo padrão com os contatos no final de cada post que falo de minha dieta, pra facilitar.

Ela atende na Rua Ewerton Visgo, n° 290, Edf. Boulevard Side Empresarial, sala 806, Caminho das Árvores (o prédio fica naquela rua atrás do Shopping Sumaré, ao lado da agência da Caixa Econômica Federal).O telefone de contato é o (71) 3483-4636 | 99227-9007 (whatsapp).

Leia Mais

Adote um estilo de vida mais saudável

Desde que comecei esse novo ciclo de vida, em busca de uma vida mais saudável, que penso em escrever este post, reunindo algumas dicas para quem quer começar a mudar os hábitos alimentares, não sabe por onde começar e, pela razão que seja, não pode arcar neste momento com o acompanhamento de um nutricionista. Depois de muito maturar a ideia, reuni algumas informações e orientações iniciais para quem quer começar uma mudança.

De antemão, acho importante esclarecer que a intenção deste post não é passar a fórmula mágica da transformação, nem sugerir um cardápio inicial, por dois simples motivos. O primeiro, porque para mudar a alimentação, precisamos ter muita vontade, foco e disciplina, depende de cada um. Não é algo fácil. E, segundo, só quem tem capacidade e competência técnica para indicar um plano alimentar é o nutricionista, baseado nos resultados dos exames, da avaliação e nas necessidades específicas de cada paciente.

Esclarecidos estes pontos importantes, vamos adiante. A partir de agora, enumerarei algumas dicas  que podem ser implementadas na alimentação diária, agregando benefícios e qualidade nutricional a sua vida.

1.Aumente a ingestão de líquidos!

Sim, é muito importante beber bastante água, pelo menos dois litros por dia. Isso porque além de hidratar o organismo, este líquido incolor e sem sabor é fundamental para diluir as toxinas, eliminando-as do nosso corpo. A água também contribui para a queima de gordura. A baixa ingestão de água reduz o metabolismo, pois algumas reações enzimáticas só ocorrem na presença da água.

vida saudável

2.Notou suas unhas fracas e quebradiças?

Unhas fracas têm tudo a ver com alimentação! Este normalmente é um indicativo de falta de nutrientes. Uma ótima alternativa para unhas mais saudáveis e fortes é incluir na alimentação fontes de zinco (frutos do mar, carne vermelha, cereais), ferro (carne vermelha, folhosos verde escuro), silício (frutas, oleaginosas, aveia), vitamina A (frutas e vegetais amarelo alaranjados) e vitaminas do complexo B (frutas, verduras, folhosos verde escuro e grãos integrais).

3.Cuidado com a barrinha de cereal!

Nem toda barrinha de cereal é saudável! Isso mesmo! Algumas possuem ingredientes que devem ser evitados, se estamos em busca de saúde. Na hora de comprar, evite aquelas que possuem em sua composição xarope de glicose, frutose, açúcar, corantes, aromatizantes, poliois, mesmo que esteja estampado na embalagem os dizerem “redução de calorias” ou “light”.

barrinha cereal

4.Seu problema é a retenção de líquidos?

Há alguns alimentos que são super aliados no combate à retenção hídrica: melão, água de coco, salsão, abacaxi e folhosos verde-escuros. Para saber quais destes alimentos são mais indicados à sua dieta, é preciso consultar o nutricionista. Ele vai avaliar seu caso pessoal e indicar com propriedade quais alimentos e quantidades você deve consumir.

5.Kani não é um alimento saudável!

Pois é, o kani possui muitos ingredientes nocivos à saúde, como açúcar, aromatizantes, corantes, glutamato monossódico, estabilizantes e até glúten. Esse produtinho nada mais é que um embutido feito com carne de peixe processada. Não é porque é feito com carne de peixe que é saudável.

kani

6.Reduza o consumo de industrializados!

Alimentos industrializados normalmente possuem um alto teor de sódio, gorduras, carboidratos, colesterol e açúcares, aditivos químicos (corantes, aromatizantes, conservantes, estabilizantes, acidulantes), que são ingredientes nocivos. A praticidade de basear a alimentação em produtos prontos ou semiprontos pode trazer uma série de prejuízos à saúde. Opte sempre por uma alimentação mais natural.

7.Aprenda a ler os rótulos e seja saudável!

Quando você for consumir industrializados, leia os rótulos. Eles são verdadeiros aliados, nos orientando a respeito da composição dos produtos. A ordem dos ingredientes é colocada nos rótulos pela quantidade de sua presença naquele alimento. Ou seja, os ingredientes que aparecem primeiro são os que estão em maior quantidade no produto. Fique atento também à informação nutricional, pois ela é calculada para a ingestão de uma porção do alimento. Muitas vezes a embalagem do produto é de, por exemplo, 150g, mas a informação nutricional é para o consumo de 25g. Importante prestar atenção nesses detalhes.

rótulo

8.Você está mastigando os alimentos direito?

A mastigação adequada é fundamental, pois ela dá início ao processo de digestão do alimento, que tem relação com a sensação de saciedade. Cada porção deve ser mastigada entre 20 e 30 vezes antes de engolir. Dedique um pouco mais de tempo para realizar suas refeições com calma e tranquilidade.

9.Opte por alimentos orgânicos!

São alimentos muito mais saudáveis, porque são livres de agrotóxicos, hormônios e aditivos químicos. Além disso, os alimentos orgânicos ajudam na preservação do meio ambiente, pois evitam a contaminação do solo e da vegetação. E para completar, você ainda vai contribuir com o avanço e desenvolvimento dos pequenos produtores que investem neste tipo de cultivo.

10.Mexa o corpo!

Escolha uma atividade física para praticar com regularidade. Vai ajudar bastante para manter a saúde em dia. Ache um tempinho para dedicar a você! E se a rotina está muito corrida, e você não consegue achar um tempo para se matricular em uma academia, por exemplo, faça caminhadas, troque o elevador pelas escadas, ligue o som em casa e dance! Além de queimar calorias, a atividade física ajuda a diminuir o estresse do dia a dia!

mexa o corpoE aí, meus amores, gostaram das dicas? Mudar hábitos é um processo gradual, que exige dedicação e paciência. E exige também boa vontade para se permitir experimentar novos sabores, consumir alimentos diferentes do que estamos acostumados e variar o cardápio. Tudo para garantir a ingestão de todos os nutrientes que o nosso corpo precisa para funcionar bem! E para quem estiver em busca de mais dicas sobre adoção de hábitos saudáveis, recomendo seguir o instagram de minha nutricionista, Camila Avelar. Lá tem até receitas saudáveis e práticas, para dar o pontapé inicial e em uma nova rotina de vida. O insta dela é o @nutricionistacamilaavelar.

Leia Mais

Receita fitness: Pão de linhaça e aveia

Oi, meus amores! Ultimamente tenho experimentado algumas receitinhas e, aos poucos, vou postando tudo aqui pra vocês! Hoje vou trazer para vocês uma comidinha bem especial, para quando bate aquela vontade louca e desesperada de comer pão! Em cerca de cinco minutos, você terá um pão bem saudável, repleto de nutrientes, para acompanhar o café ou o suco! Vamos lá aos ingredientes dessa receita fitness mara de pão de linhaça e aveia, anotem aí:

receita fitness | pão de linhaça e aveia | foto: conversa de meninaReceita fitness – pão de linhaça e aveia:

02 colheres de sopa cheias de farinha de linhaça
01 colher de sopa de aveia
01 ovo
01 colher de sopa de água
01 pitada de sal
01 colher de chá de fermento

Preparo – pão de linhaça e aveia:

O modo de preparo é bem simples, não tem como errar! Coloque em uma vasilha a linhaça, a aveia e o ovo e misture. A seguir, acrescente a água e o sal e volte a misturar. Por último, coloque na massa o fermento e misture novamente até que a massa fique bem homogênea. Depois, é só colocar a massa em uma vasilha e levar ao micro-ondas por três minutos. Sim, apenas três minutos! Rende uma porção, ou seja, duas fatias de pão. Eu costumo colocar numa vasilha pequena, que vai formar um páo grossinho,  e cortar ao meio depois de pronto. Dá para fazer até três fatias, se você cortar bem fininho.

receita fitness | pão de linhaça e aveia | foto: conversa de meninaÉ uma opção bem saudável, para quem quer manter uma rotina alimentar saudável, mas não está muito a fim de abrir mão do pão. E você ainda pode incrementar a receita, a depender de seu gosto. Dá para colocar uva passa, chia, pedacinhos de castanha, ameixa seca. Tudo depende de sua criatividade e de seu paladar!

E então, meus amores, curtiram a dica? E se vocês decidirem testar a receita, me marquem no instagram para que eu possa ver e comentar. O insta do blog é o @conversademenina.blog. Já estão seguindo? Curtam lá! Beijos e até mais!

Leia Mais

Dieta: mudanças em minha rotina – parte 1

Eu tenho recebido muitas perguntas a respeito da minha nova rotina alimentar, sobre como tem sido seguir a dieta, quais as mudanças. Percebi que várias dessas perguntas se repetem, então decidi fazer esse post, reunindo algumas informações sobre o que mudou em minha vida desde que comecei o acompanhamento com minha nutricionista Camila Avelar.

dieta nutricionista camila avelar | foto: conversa de menina

Se ficar alguma dúvida, é só deixar nos comentários, que vou aos poucos criando novos posts para contemplar as dúvidas de vocês. Por enquanto, vou mencionar dez mudanças significativas com a dieta. Vamos lá!

consumo água1.Consumo de água: Eu sempre achei que bebia muita água. Isso porque eu consumia água ao longo do dia, mas nunca pensei em quantidade. Quando a gente começa a medir o consumo, percebe que não ingere tanta água assim. Meu consumo de líquidos aumentou bastante desde que comecei a dieta. Hoje bebo pelo menos dois litros de água por dia. Esse é meu consumo mínimo. Normalmente bebo até mais que isso. O que percebi na prática foi a redução da retenção de líquido e a pele muito mais saudável, vistosa, macia. Sensação de hidratada mesmo sem usar cremes.

alimentacao saudavel | foto: conversa de menina2.Experimentando mais: Sempre tive muito problema com experimentar novos alimentos ou inserir alimentos que não gosto em minha dieta. Meu paladar não é dos mais exigentes, nunca fui de variar muito a alimentação, muito menos incluir sabores novos na rotina. Aprendi a experimentar. E essa foi uma das principais lições. Quando a gente faz misturas, aquele sabor que não te agrada fica inserido em um conjunto de sabores e não se destaca. A gente consegue ingerir sem nem sentir. Só para exemplificar, vou citar abóbora, abacate, beterraba e gengibre.

refeição dieta | foto: conversa de menina3.Comer na rua: Para mim esse é o principal desafio, porque a gente perde completamente o controle sobre a preparação das refeições. Mas nem sempre dá para fugir disso. Eu passei o último mês inteirinho fazendo várias refeições na rua e sem poder preparar a marmita, por conta de um trabalho que deixou a rotina fora de ordem e totalmente dependente de terceiros. Quando for comer na rua, o ideal é preparar sua marmita. Mas se não der, mantenha as escolhas saudáveis, fuja dos molhos industrializados, resista às tentações. Não dá para ter um estilo de vida saudável sem disciplina. Isso é fato.

atividade fisica | foto: conversa de menina4.Atividade física: Eu sempre gostei de praticar atividade física, mas essa nova alimentação me deu muito mais disposição e energia. Hoje em dia eu faço várias coisas, gosto de experimentar atividades novas, consigo me desafiar. Quando a gente mantém o foco na dieta e na atividade física, os resultados acabam chegando. Mesmo que seja aos poucos, os resultados aparecem. Cada um tem um metabolismo e um tempo pra o corpo responder às mudanças. Meu ritmo sempre foi lento, mas isso não me desanima. Hoje eu tenho muito mais empolgação e vontade de me exercitar.

moda | conversa de menina5.Autoestima: Essa é a maior mudança pesicológica, minha gente. Quando a gente passa a se cuidar, a nossa autoestima cresce monstruosamente. Até porque, ao perder peso, tudo se ajusta melhor no corpo, a gente acha roupa mais fácil, as peças ficam com um caimento melhor. Eu passei a gostar mais do meu corpo, a cuidar dele melhor, a me olhar mais no espelho, a experimentar roupas novas. Hoje me sinto muito melhor, mais bonita, mais atraente. Não mudei meu estilo, mas consegui inserir peças novas que não usava antes, porque hoje elas caem melhor em mim.

dieta | foto: conversa de menina6.Sem sintomas: E essa é a maior mudança física. Todos os meus sintomas desapareceram como numa mágica. Eu tinha muita enxaqueca. Desde que comecei a dieta, ela desapareceu. Não lembro a última vez que senti dor de cabeça. Além disso, meu pré-menstrual era um terror. Eu inchava muito, tinha muita cólica, um mal humor de matar e os miomas causavam um fluxo menstrual mais intenso. Era tão sinistro, que eu usava anticoncepcional continuamente. Sim, eu emendava os comprimidos há muitos anos, para minimizar os sintomas. Depois da dieta, não sinto mais nada.

anticoncepcional7.Parei de tomar o anticoncepcional: Pois é. Meus sintomas sumiram ao ponto de me permitirem me livrar do anticoncepcional. Mesmo sem o remédio, não tenho mais inchaço, não sinto nenhuma cólica, meu fluxo menstrual está bem menor (três dias de menstruação e só!) e não tenho mais TPM!! Sim, acabou o mal humor, a vontade de matar um, a instabilidade emocional… Eu costumo dizer que Camila fez um milagre comigo, mudou minha vida absurdamente! E tudo isso, acreditem, só com a alimentação, inserção de chás, suplementos vitamínicos e naturais! Sem remédios, sem bombas, sem nada disso!

unhas saudáveis | foto: conversa de menina8.Unhas e cabelos: Quando fui para a primeira consulta com Camila, uma das minhas queixas foi minhas unhas, que quebravam fácil e não cresciam. Eu não me queixei dos cabelos na época. Com a mudança alimentar, minhas unhas passaram a crescer muito, estão bem mais fortes. Eu hoje em dia corto e lixo as unhas pelo menos duas vezes no mês, porque elas estão crescendo super rápido. E meus cabelos, que estavam estacionados no ombro há séculos, começaram a crescer bastante, já estão no meio das costas. Eu não imaginava o quanto a alimentação poderia mudar esses detalhes. Estou impressionada e feliz com o resultado.

comida saudável | foto: conversa de menina9.Siga seu ritmo alimentar, independente da companhia e evento: não adianta. As mudanças só aparecem se você seguir as orientações da nutricionista. Não dá para seguir o ritmo do namorado, dos amigos, não dá. Vai sair com o boy pra jantar, peça um prato saudável, independente do que ele for comer. Vai para a farra com os amigos, mesma coisa. Manter-se no foco é fundamental. E se você deu uma escapulida, pelo motivo que for, no outro dia levante e recomece. Cada dia é um novo começo, uma nova oportunidade, uma nova chance de voltar ao foco.

10.Cada um faz sua escolha: por fim, vou falar de um fato, uma constatação. Cada um leva a vida que quer! Cada um escolhe a rotina que quer seguir. Ninguém precisa ficar magra, restringir a alimentação se não quiser. O importante mesmo é estar saudável. Se você quer ter um corpo mais escultural, ótimo. Se você está satisfeito com as curvas acentuadas, ótimo também. Não tenho intenção alguma de catequizar as pessoas, ou de cultuar um padrão de corpo. Cultive o corpo que você quer, que você gosta e que te faz bem. Minha intenção é apenas contar a minha história, dividir minha experiência com vocês e mostrar que é possível mudar, se é o que você também quer.

Então é isso, minha gente. Vou continuar minha sina e vou compartilhando com vocês. E me contem também a experiência de vocês. Abaixo vou colocar os links dos outros posts que já coloquei no blog sobre minha dieta e os contatos de minha nutricionista Camila Avelar, que transformou minha vida completamente. Sou muito grata a ela por tudo! Hoje tenho uma rotina de vida muito mais saudável, mais animada e feliz. Muito disso, graças a ela, que além de ser uma profissional competentíssima, é um ser humano como poucos.

Acompanhe minha dieta

>>A primeira consulta com a nutricionista
>>Dieta 2: atendimento e primeira semana
>>Dieta: como foi o meu primeiro mês
>>Dieta: Meu primeiro mês – Resultados
>>Dieta: antes e depois – dois meses

consultorio camila avelarContatos de Camila Avelar

Sou acompanhada pela nutricionista Camila Avelar. Ela atende na Rua Ewerton Visgo, n° 290, Edf. Boulevard Side Empresarial, sala 806, Caminho das Árvores (o prédio fica naquela rua atrás do Shopping Sumaré, ao lado da agência da Caixa Econômica Federal). O telefone de contato é o (71) 3483-4636 | 99227-9007.

Leia Mais

Dieta: Meu primeiro mês – Resultados

Olá, meus amores. Hoje, finalmente, vou cumprir o prometido e postar o segundo texto sobre o meu primeiro mês de dieta, trazendo os resultados em números e fotos para vocês. Já fiz um post anterior, contando como foi minha experiência nesse primeiro mês, vocês podem ler aqui. Pois bem, sem muita enrolação, vamos ao que interessa. Já falei que sempre tive muita dificuldade em perder peso, que me acabava na dieta e na atividade física e nada, mas com um mês de acompanhamento com minha nutri maravilhosa, Camila Avelar, consegui perder 3,5kg. Para quem estava há meses se acabando e não conseguia perder uma grama, este resultado só mostra a importância de se fazer um acompanhamento individualizado e da prescrição de um plano alimentar que atenda à realidade do paciente. É o que Camila fez comigo!

Dieta: Meu primeiro mês - Resultados | foto: conversa de menina

Já contei que foram 38 tubos de sangue, para realizar mais de cinquenta exames. Com base nos resultados, Camila identificou o que precisava acrescentar na minha dieta e o que não valia a pena manter. Inicialmente, não havia preocupação com relação ao peso, o importante era restabelecer a saúde. Peso é sintoma, não esqueçam! Assim, prescreveu um plano que contemplava o tratamento da TPM, da enxaqueca, das unhas fracas, dos déficits de vitaminas e minerais, da minha falta de energia para treinar, da minha anemia. Ou seja, foi feito especialmente para atender as minhas necessidades. E, por isso, funcionou tão bem. Ainda não repeti os exames, mas já consegui identificar uma melhora significativa nos sintomas, como contei no post anterior.

Dieta primeiro mês | foto: conversa de meninaMedidas após um mês de dieta

Além dos quilos perdidos, reduzi gordura, aumentei massa magra e perdi centímetros em todas medidas. Mesmo com o nível de testosterona zerado, ganhei meio quilo de massa magra e perd1 1,4 kg de gordura. Meu gigantesco percentual de gordura, que estava em 40%, caiu para 38% (ainda tenho uma árdua luta pela frente). Adorei mesmo foi perder medidas e perceber as roupas mais folgadas e algumas voltando a caber. Perdi 5,5cm de cintura (78 – 72,5) e 3,7cm de barriga (96 – 92,3). De coxa, perdi 2,5cm da direita (67,5 – 65) e 1,5cm da esquerda (67 – 65,5). Nas panturrilhas, eliminei 0,5cm em cada (38,5 – 38) e nos braços, eliminei 1cm em cada (35,5 – 34,5 no direito e 34,5 – 33,5 no esquerdo). Em todo o corpo, no total, eliminei 16,2cm neste primeiro mês. Para mim, este é um resultado bem significativo, olhem as fotos:

dieta: Meu primeiro mês - Resultados | foto: conversa de menina———————

dieta: Meu primeiro mês - Resultados | foto: conversa de meninaClaro que eu ficaria bem mais satisfeita e feliz em não postar o antes, não é? kkk Mas faz parte dividir com vocês esta jornada. Honestamente, isso me motiva demais. O importante é estar primeiramente saudável e depois feliz com o próprio corpo. Se você é daquelas gordinhas saudáveis que estão satisfeitas, massa! Não devemos nos prender a padrões sociais, mas aos nossos padrões. Eu prefiro perder um pouco mais de peso, ficar mais magra… É minha opção. Isso importa em abrir mão de certos alimentos, isso importa em mudar de hábitos, isso importa em ingerir alguns alimentos que nem são tão saborosos assim, mas fazem bem. E eu estou disposta a isso. Se você acha que não vale a pena abrir mão das guloseimas e dos prazeres alimentares da vida, massa também. Cada um com seus objetivos e convicções, não é mesmo?

atividade fisica | conversa de meninaLições da dieta

Uma das grandes lições destes primeiros 30 dias de jornada foi dissociar o alimento da sensação de realização e prazer. Sim, hoje eu não como por prazer puramente, mas para suprir as necessidades de meu organismo e estar saudável. E, claro, dou valor ao sabor! Amo salada, adoro preparar molhos, sou apaixonada por frutas. Não estou sofrendo nem comendo coisas ruins, nada do tipo. Apenas retirei, por orientação de minha nutri, alimentos que faziam mal e que não contribuíam para a minha saúde em termos nutricionais. Tenho uma genética que não favorece, com casos de hipertensão, obesidade, diabetes e cardiopatia, tudo na primeira linha de ascendência. Ou me cuido, ou terei um envelhecimento complicado.

E se é pra cuidar, quero cuidar da estética também. Hoje me sinto melhor, mais leve, mais ativa, mais bonita, e estou adorando tudo isso. E se você também tem vontade de começar um plano de emagrecimento, mas está desmotivada, se anime! Seu momento é o agora! Sei bem o que é estar desmotivada e insatisfeita, mas sei também o que é levantar a cabeça e perseguir objetivos. Tenho plena convicção de que nem todos os meses serão produtivos, que terei meus altos e baixos, mas o importante é ter a consciência das metas. É saber o que você quer e focar nisso. E se cair, levantar! E se um mês não der certo, recomeçar. A vida é isso, insistência e persistência. Só não alcança os objetivos, quem desiste deles no meio do caminho!

Contatos de minha nutri

Como muita gente sempre pergunta, sou acompanhada pela nutricionista Camila Avelar. Ela atende na Rua Ewerton Visgo, n° 290, Edf. Boulevard Side Empresarial, sala 806, Caminho das Árvores (o prédio fica naquela rua atrás do Shopping Sumaré, ao lado da agência da Caixa Econômica Federal). O telefone de contato é o (71) 99154-0434.

Leia Mais

Dieta 2: atendimento e primeira semana

nutricionista camila avelar | foto: conversa de meninaOi, meus amores! Tudo direitinho com vocês? Como já comentei aqui e também nas redes sociais, estou fazendo  acompanhamento nutricional com a nutricionista Camila Avelar (clique aqui para ler o primeiro post). No post anterior, contei minhas impressões da consulta inicial para a elaboração da dieta. Hoje vou contar sobre o retorno com os exames médicos e como foi a minha primeira semana da nova rotina alimentar.

De antemão, é importante destacar que Camila Avelar é nutricionista funcional, mas o que significa isso? A própria Camila explica: “Analisamos o indivíduo de forma integrada, considerando sua individualidade bioquímica, avaliando cada sistema orgânico e seu funcionamento, buscando as causas da alteração de peso e de outras desordens orgânicas. Também levamos em consideração aspectos genéticos, comportamentais e busca uma conduta assertiva que ajude no tratamento das doenças e desordens metabólicas, promovendo reeducação alimentar para resultados duradouros”.

Por isso, cada atendimento toma seu próprio rumo, de acordo com as demandas e necessidades do paciente. Mas o que é comum nesta consulta inicial realizada por Camila é o estudo criterioso de cada paciente. Isso inclui a avaliação nutricional e dietética, o rastreamento metabólico e a busca de sinais e sintomas. Sem contar o longo diálogo para que seja possível compreender hábitos, rotinas e aspectos comportamentais do paciente. Minha consulta, por exemplo, durou cerca de duas horas!

Quando voltei ao consultório de Camila, com a tal bateria de exames embaixo do braço, fiquei um pouco assustada com a avaliação geral. Sou daquelas pessoas que faz revisão todo ano e sempre teve uma resposta positiva dos exames, tirando uma bobagem ou outra. Mas desta vez, foi um pouco diferente, porque Camila havia passado exames que nunca tinha feito na vida! Não vou expor os resultados, mas posso dizer que surgiram várias alterações.

exames | foto: conversa de meninaEntão neste primeiro mês, o planejamento alimentar foi pensado para reequilibrar o meu organismo e restabelecer a saúde, levando em consideração as minhas necessidades metabólicas e meus hábitos de vida. Camila usou uma expressão que define bem esse meu momento: “organizar a casa”. Isso porque é fundamental equilibrar meu metabolismo para que eu possa alcançar meus objetivos. E sempre considerando aquela teoria que ela me explicou na primeira consulta, de que peso é sintoma, não causa.

Primeira semana de dieta

Comecei minha dieta no dia 10 de julho de 2016 e este post foi escrito uma semana depois. Meu plano alimentar inclui frutas, legumes, verduras, poucos carboidratos e açúcares, redução dos industrializados. Além de sementes e vitaminas formuladas, para atender aos meus déficits.

dieta | foto: conversa de meninaOs primeiros dias foram tranquilos. Essa é a primeira vez que começo uma dieta e não sinto dores de cabeça, mau humor ou irritação. Não tive crise de abstinência por causa do doce. Mas com o passar dos dias, senti muita falta do açúcar. Especialmente porque minha TPM resolveu se manifestar logo esta semana. Ninguém merece!

Tenho miomas e emendo o anticoncepcional para não menstruar. Só que o remédio não estava segurando a menstruação. A cada três ou quatro caixas, ela acabava descendo. Fato é que este processo ocorreu justo na primeira semana. Mas segurei a onda.

Para saciar a vontade do doce, fiz uso dos alimentos permitidos, como frutas (uva passa, banana, abacaxi) e barrinha de proteína. No final de semana da TPM, senti mais fome (ou é a ansiedade?)  que o normal. Queria comer o mundo, mas me controlei muito! Durante uns três dias, comi um pouco mais que o normal, sempre respeitando as regras do meu plano.

dieta de alane | foto: conversa de meninaUma coisa ruim desta época menstrual é que sinto muita dor, o que diminui bastante meu ritmo de atividade física, energia e disposição. Ainda assim, fiz exercício em casa no sábado, mas no domingo não consegui me mexer de tanta cólica, enxaqueca e inchaço. Estes sintomas ainda persistirão pelos próximos dias, vou tentar me exercitar!

Prometi a mim mesma não me pesar neste mês, esperar pelo retorno. Acredito que vai gerar ansiedade e, quem sabe, desânimo, caso o resultado não seja o esperado. Vamos em frente! E quem quiser acompanhar em “tempo real” inha saga, segue o perfil do blog no instagram: @conversademenina.blog.

Contatos

Como já mencionei antes, sou acompanhada pela nutricionista Camila Avelar. Ela atende na Rua Ewerton Visgo, n° 290, Edf. Boulevard Side Empresarial, sala 806, Caminho das Árvores (o prédio fica naquela rua atrás do Shopping Sumaré, ao lado da agência da Caixa Econômica Federal). O telefone de contato é o (71) 99154-0434 e o instagram, @nutricionistacamilaavelar.

Leia Mais

A primeira consulta com a nutricionista

Vivo falando de peso, briga com a balança, qualidade de vida, mas só agora, efetivamente, decidi buscar a ajuda de um profissional de nutrição. Encontrei a nutricionista Camila Avelar no instagram (@nutricionistacamilaavelar), depois de pesquisar vários perfis. E o que me chamou a atenção e me motivou a entrar em contato com ela foi justamente o conteúdo das postagens, as informações, a linguagem acessível, embora técnica, e o cuidado e pronutricionista camila avelar | foto: conversa de meninafissionalismo com a rede social. Se você pretende cuidar de outra pessoa, precisa mostrar que consegue cuidar de si, não é mesmo? No instagram dela, fui analisando as dicas, os tipos de alimentos postados, as rotinas. Imaginei que seria possível seguir tudo aquilo ali e decidi que seria ela! E que bom que foi ela, é o que posso dizer após a primeira consulta.

No nosso primeiro encontro, tive uma grata surpresa. Camila não é apenas uma profissional excepcional,  ela é humana e sensível. Ela consegue captar seu momento, te deixa à vontade para falar e consegue criar laços. Já fui a alguns nutricionistas na vida, mas essa foi a primeira vez que me senti realmente à vontade. Na mesa de atendimento, tem água aromatizada para os pacientes, castanhas, passas… É como se você estivesse em casa!

Outra coisa que me chamou a atenção foi a fato de ela continuar próxima dos livros, dos estudos, da pesquisa. Para quem lida com a saúde do outro, acho bem importante este estreitamento entre a prática e a teoria. E na conversa, ela passa total segurança nas informações, esclarece suas dúvidas com detalhes, fala de metabolismo, alimentos, saúde de uma maneira precisa e direta, mas com leveza, sabem?

Tenho 1,57m e apresento quadro de sobrepeso, com meus 69kg. Sim, é isso o que estou pesando! Ao decidir procurar uma nutricionista, minha intenção era perder gordura, ganhar massa magra, melhorar a alimentação e tentar evitar as doenças impregnadas no meu histórico familiar. Apenas na minha linha ascendente, há diagnósticos de obesidade, hipertensão arterial, cardiopatia, diabetes, colesterol alto… Imaginem!! Desde pequena, sempre ouvi muito que precisava me cuidar, que a minha genética familiar não era das melhores, enfim. Cresci em consultórios, fazendo revisões médicas anuais. Já cheguei a pesar 80kg! Sério! Imaginem 80kg em 1,57m? Pois bem. Comecei a fazer atividade física, a comer melhor e já consegui chegar aos 62kg. Mas por alguns imprevistos da vida, acabei descuidando um pouco e estacionei nos 69kg.

nutricionista camila avelarNesse primeiro encontro, minha quebra de paradigmas veio logo nos diálogos iniciais com Camila. Enquanto me mostrava ansiosa para falar do meu peso, do quanto ganhei ou perdi ao longo da vida, ouvi dela que não era pra eu me preocupar com o peso naquele momento. A primeira coisa que fiz não foi subir na balança nem tirar medidas, foi responder a um imenso questionário, detalhado. Todos os meus hábitos, minha rotina, histórico familiar, tudo estava contemplado. Coisas que nunca tinha pensado a respeito e que descobri serem importantes fontes de informação sobre minha saúde! Foi quando ela me esclareceu que peso é sintoma!

Se peso é sintoma, então nós iríamos identificar a causa do meu ganho excessivo de peso e tratá-la! A perda de peso seria então uma consequência e não o objetivo principal. Pode parecer bobagem, mas ter essa compreensão da questão mudou completamente o meu pensamento, a minha forma de lidar com o meu corpo e meus objetivos em relação a ele. Isso porque eu faço atividade física, não como muitas porcarias e mesmo assim não conseguia mais diminuir o ponteiro da balança. Claro que continuo querendo emagrecer, ganhar massa magra, definir melhor o corpo. Mas enxergar a perda de peso como consequência e não como objetivo faz muita diferença na mente de uma pessoa com sobrepeso ou obesidade que quer emagrecer. Então, o fundamental naquele momento era identificar como meu organismo estava funcionando, como andavam meus níveis hormonais, minhas taxas de vitaminas, minerais etc…

Aliás, esse talvez seja o maior inimigo de quem quer perder peso: a mente. Por isso, trabalhar a consciência, a espiritualidade, tudo isso vai fazer diferença na sua relação com a comida e com a balança. Minha primeira consulta com Camila Avelar foi um misto de surpresas, emoções e informações. Foram duas horas de conversa, de explicações, de dicas, de uma verdadeira aula sobre alimentos, saúde e até espiritualidade. Saí de lá com uma requisição de exames embaixo do braço – alguns de que eu nunca tinha ouvido falar na vida – e a certeza de que eu estava em mãos competentes e que tudo dependeria muito de mim mesma e da minha vontade de mudar não apenas meu corpo, mas minha mente em primeiro lugar. Porque meu excesso de peso é apenas o sintoma!

—————–

Como eu já recebi várias perguntas nas redes sociais, seguem os contatos da nutricionista com quem estou fazendo meu acompanhamento nutricional.

Nutricionista Camila Avelar – Nutrição Funcional
Endereço: Rua Ewerton Visgo, n° 290, Edf. Boulevard Side Empresarial, sala 806, Caminho das Árvores (o prédio fica naquela rua atrás do Shopping Sumaré, ao lado da agência da Caixa Econômica Federal).
Telefone: (71) 99154-0434
Instagram: @nutricionistacamilaavelar

Leia Mais

Projeto reeducação física e alimentar: Voltando a malhar e a comer melhor

1Olá, meninas, o post de hoje é bem especial. Em julho, escrevi para vocês, falando sobre a falta de ânimo para voltar a fazer atividade física. Sempre fui muito ativa, já pratiquei bastante coisa nessa vida, como boxe, muay thai e remo, e estava muito sedentária desde o início do ano. Dois meses se passaram depois que dividi com vocês aquelas reflexões e hoje volto aqui pra contar que tudo mudou. No início de setembro me matriculei de novo na academia e agora em outubro começo uma nova reeducação alimentar.

Foram apenas 30 dias de malhação e já evoluí bastante. Estou fazendo musculação e, para a parte aeróbica, tenho revezado exercícios na esteira, no elíptico, na bicicleta, cama elástica e corda. Na academia que estou frequentando, há também uma sala com sacos de areia, pois à noite tem aula de boxe. Como minha agenda só me permite malhar pela manhã e eu pratiquei boxe por cerca de um ano, fui autorizada pelo instrutor a realizar os exercícios que já conheço, tirando minhas luvas do baú. Uma nova fase, toda animada!

No final do mês, marquei consulta com uma nutricionista. Preciso ir ao mercado antes de dar início à reeducação alimentar, mas gostei bastante do fato de ela ter levado em consideração a minha rotina diária e os alimentos que gosto na construção da alimentação. Ela optou inicialmente por uma dieta sem lactose e sem glúten, ou seja, nada de leite nem derivados e nada de pães, biscoitos, bolos e cia. A dieta inclui ainda uma suplementação vitamínica, muita salada, fibras e sucos verdes.

2Da reeducação alimentar, vou falar em um próximo momento, já que nem comecei ainda de forma intensa, pois só terei como ir ao mercado no final de semana. Por enquanto estou adequando ao que já tenho em casa, não estou afundando o pé na jaca, nem estou descontando agora tudo o que não poderei comer nos próximos dias. A proposta é voltar com um mês e ver os resultados iniciais.

Sei que não vai ser fácil no início, que o organismo sente falta, que a mente de gordo é uma merda e trabalha sempre contra o relógio, mas tudo na vida exige força de vontade e disciplina. O que tenho pedido internamente é que esta força de vontade se manifeste a cada dia ao acordar e que a disciplina seja minha guia nos próximos meses. Minha meta é perder 10 kg e sei que não é uma tarefa fácil para quem já está nos 35 anos e há algum tempo eliminou outros 10kg.

Mas vamos que vamos e vou contato a vocês os resultados.

Leia Mais

Alimentação saudável: monte uma horta em casa

Que tal ter sua própria horta em casa? Muito válida a ideia, principalmente nesta fase em que comer bem é uma preocupação cada vez maior. Confesso que a princípio fiquei pensando em como seria possível um horta em casa… E quem mora em apartamento? Em uma casa pequena?

Mas a ideia da Biofert, empresa especializada em nutrição de plantas, é justamente adaptar e utilizar pequenos vasos para a plantação, o que nos dá uma economia grande de espaço. Já até me animei a tentar fazer a hortinha. Assim que tiver um tempinho livre, vou testar. Logo abaixo segue o passo a passo sugerido pela Biofert, muito bacana e fácil de seguir.

E quem decidir testar a ideia, volta aqui pra deixar um recadinho.

1. PREPARANDO O VASO
Um vaso ideal deve ter em média 20cm de altura e um furo embaixo para não acumular a água!
Monte no fundo do vaso uma pequena camada de argila expandida ou brita.
Acrescente terra adubada, que pode ser facilmente encontrada em floriculturas, hortos, garden centers, home centers, supermercados, etc.
Revolva a terra com a pá ou garfo para que ela se solte um pouco e melhore a oxigenação.

2. SEMEANDO
Faça pequenos furos na terra ou uma pequena vala em linha reta com o dedo indicador, para colocar as sementes. A profundidade indicada para o furo/vala é de 5 cm.
Coloque um pouco de semente em cada furo ou na pequena vala aberta com o dedo. Cada caixinha de semente pode ser usada para dois plantios. Portanto, semeie apenas metade do pacote.
Guarde uma distância de 5 cm entre cada porção de semente para que as mudas tenham espaço suficiente entre si.
Cubra as sementes com a mesma terra que utilizou anteriormente, mas delicadamente e sem compactar demais a terra para não danificar as sementes.

3. AGUANDO E NUTRINDO
Regue o vaso logo após o plantio e depois de plantada regue uma vez por dia.
Regar com pequenos chuviscos, de preferência usando pulverizador, pois se a semente receber um impacto muito forte de água, pode descer para o fundo do vaso e não germinar.
Depois de germinada, aplicar fertilizante líquido nas folhas das ervas a cada quinze dias (sugestão: Biofert Plus Universal). Sempre aplique o fertilizante após a rega do dia.
Mantenha a rega diária de suas ervas, de preferência na parte da manhã e final da tarde, sempre que a terra estiver seca.

ATENÇÃO!
A superirrigação pode trazer doenças e até matar suas plantinhas. Faça o teste afundando o dedo indicador, mais ou menos dois centímetros, perto do centro do vaso. Se o dedo sair úmido, ainda não é necessário aguar.
Prefira manter a sua hortinha em local arejado e com sol. Na janela da cozinha ou da área, por exemplo! Ervas precisam de muita luminosidade!
Pronto! Agora é só começar a dar perfumes, sabores e cores aos seus pratos com ervas frescas colhidas na hora em sua própria casa!

Leia Mais

“Você é o que você come”

A máxima que dá título ao post nunca foi tão certa como nesses tempos de correria desabalada e fast food no prato dia sim, outro também. Comemos mal e isso não é novidade nenhuma. Na ânsia de complementar com pílulas mágicas o que nos falta de saudável no prato, nos entupimos de suplementos vitamínicos que não tem comprovação científica nenhuma e ainda causam mal à saúde, segundo pesquisas renomadas. Muito mais simples, e mais barato, vale ressaltar, é adotar uma dieta rica em frutas e verduras, como atesta a médica endocrinologista e nutróloga, Ellen Simone Paiva, diretora do Centro Integrado de Terapia Nutricional (Citen). Na reportagem que reproduzimos abaixo, produzida pela assessoria de comunicação do Citen, a médica detalha os benefícios das frutas e verduras e de hábitos saudáveis de vida na prevenção de doenças cardíacas, câncer e mal de Alzheimer, entre outras. Além disso, ela cita importantes pesquisas de institutos internacionais que desmistificam o uso das pílulas de complexo vitamínico. Quer viver mais e melhor, vá à feira ao invés de ir à farmácia.
====================================

*Entenda o efeito antioxidante das dietas

frutasPrimeiro é preciso entender o que é o efeito antioxidante. Temos falado tanto sobre isso, mas  as explicações são muito complexas e científicas. “O fato é que  nossas células são alvos de sucessivas agressões, capazes de fazê-las envelhecer e adoecer.  Essas agressões são mediadas por moléculas altamente reativas, os chamados radicais livres, que nada mais são do que o próprio oxigênio proveniente da respiração. São moléculas de oxigênio que se tornam altamente reativas e capazes de reagir com vários componentes das células, inclusive com o seu próprio DNA, oxidando-os e lesando-os definitivamente”, explica a endocrinologista Ellen Simone Paiva, diretora do Citen, Centro Integrado de Terapia Nutricional.

Por outro lado, também temos substâncias protetoras ou antioxidantes, capazes de inibir a oxidação de nossos sistemas biológicos,  protegendo nossas células  das ações lesivas dos radicais livres. Logo, oxidar excessivamente não é bom, pois pode ultrapassar a capacidade de defesa antioxidante do nosso corpo. “Infelizmente, não podemos impedir a geração dos radicais livres, pois eles se originam do próprio processo de respiração dos animais e do homem. Precisamos melhorar nossas defesas antioxidantes, combatendo de maneira eficiente a formação dos radicais livres e o estresse oxidativo, uma vez que acreditamos ser ele um fator de grande influência no envelhecimento celular e, em várias doenças crônicas, como o diabetes, doenças cardiovasculares, câncer e catarata”, diz a médica.

Em busca das defesas antioxidantes

verduras13A procura por antioxidantes tem mobilizado pesquisadores em todo o mundo e eles já têm algumas respostas que indicam que muitas dessas substâncias, tão importantes para a nossa saúde, estão ao nosso alcance, presentes nas frutas e vegetais, vinhos, castanhas e cereais, peixes, azeites, óleos vegetais e alguns tipos de chás. “Esses alimentos contêm grande quantidade dessas substâncias antioxidantes na forma de vitaminas C, E e Betacaroteno, minerais como selênio e zinco, gorduras benéficas, fibras dietéticas e várias outras classes de componentes bioativos. Todos esses fitoquímicos interagem e se completam, formando uma rede de proteção contra as doenças, favorecendo a absorção e a ação um do outro, bem como protegendo nossas células das ações lesivas dos radicais livres”, explica a médica, que também é nutróloga.

A ingestão regular e prolongada desses alimentos favorece a estimulação do sistema imunológico, modula a síntese de colesterol, reduz a pressão arterial, além de auxiliar ações antibacterianas e antivirais. Esses efeitos têm sido comprovados principalmente em estudos de laboratório, utilizando células específicas e em estudos epidemiológicos que investigam os padrões dietéticos adotados por vários grupos populacionais e suas doenças associadas.

Vitaminas antioxidantes X doenças

sucosDe uma maneira geral, as dietas ocidentais, nas quais estamos incluídos, são pobres em antioxidantes. “Contêm muito açúcar, gordura saturada e álcool. São particularmente deficientes em nutrientes essenciais como zinco, selênio, vitaminas antioxidantes E, A e C e vitaminas do Complexo B. Dessa forma, podem causar alterações no sistema imunológico, obesidade, aterosclerose, alergias e câncer”, diz Ellen Paiva.

“A Brazos Nutricional, pesquisa feita pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), em parceria com a Faculdade de Saúde Pública da  Universidade de São Paulo (USP),  divulgada em 2007, nos deixou em alerta. Apesar das várias opções de frutas, legumes e verduras que o Brasil planta e exporta todos os anos, não aproveitamos essa riqueza de nutrientes na nossa mesa. O estudo envolveu 150 municípios brasileiros e entrevistou 2.240 pessoas de todas as classes sociais e descobriu que o consumo de vitaminas e sais minerais está abaixo das recomendações em 90% da população”, revela a médica.

“Um fato muito importante para nós é que todos os pacientes com alguma doença grave, seja ela de qualquer natureza, possuem um aumento na formação dos radicais livres e uma diminuição das suas defesas antioxidantes, caracterizadas pela redução dos níveis de quase todos os micronutrientes antioxidantes em seu sangue. Assim, o consumo regular de frutas e vegetais constitui-se numa proteção importante em muitos quadros de doenças crônicas”, explica a médica.

Veja alguns casos:

Vitaminas nas Doenças Cardiovasculares

cereais3As mais importantes vitaminas antioxidantes que atuam na proteção cardiovascular são a vitamina E, C e o Beta caroteno. “As fontes de vitamina E  são os óleos vegetais como milho, soja, girassol e as margarinas e produtos fabricados a partir deles. É encontrada ainda no germe de trigo, amêndoas e avelãs. A vitamina C está amplamente distribuída nas frutas cítricas e folhas vegetais cruas. Os carotenóides como o Beta caroteno e o licopeno são encontrados nas hortaliças coloridas de amarelo, verde, vermelho e alaranjado, como cenoura, tomate,  batata-doce, abóbora, espinafre, brócolis, e na maioria dos vegetais folhosos verde-escuros”, revela a nutróloga. Estudos revelam que pessoas que consomem no mínimo cinco porções de frutas e vegetais por dia têm um  risco de infarto 31% menor do que as que ingerem menos de 3 porções. Certos tipos de vegetais são especialmente protetores, entre eles estão brócolis, couve-flor, folhas verdes escuras e frutas cítricas.

Vitaminas e Câncer

“O aparecimento do câncer também pode ser influenciado pela ingestão de frutas e vegetais. Sabe-se que o consumo regular e a longo prazo de grandes quantidades desses alimentos está associado à diminuição do risco de vários tipos de câncer”, conta Ellen Paiva. O último relatório do Fundo Mundial para a Pesquisa em Câncer, publicado em 2009, define o câncer como uma doença com muitas influências comportamentais e nutricionais  passíveis de serem modificadas. Entre os alimentos com efeitos protetores, destacam-se as frutas e vegetais, importantes na proteção contra o câncer de mama, próstata, intestino e pulmões, dentre outros.

Vitaminas e Doenças Neurológicas

Várias outras condições clínicas têm benefícios reais com o uso de vitaminas antioxidantes como as vitaminas C, E e Carotenóides. Dentre elas, destacam-se algumas doenças neurológicas crônicas e degenerativas como a Doença de Parkinson e a Doença de Alzheimer, onde as lesões causadas pelos radicais livres podem exercer um papel importante. “O cérebro possui grande quantidade de lipídeos ou gorduras potencialmente oxidáveis, para os quais a proteção antioxidante parece ser muito importante. O consumo de vitamina E parece reduzir a incidência da Doença de Parkinson, principalmente aquela proveniente de fontes alimentares. Além disso, as dietas ricas em vitaminas C e E vêm reduzindo os riscos de demência e prolongando a sobrevida dos pacientes com Doença de Alzheimer”, diz a médica.

O papel da suplementação vitamínica

vitaminasHoje, tornaram-se corriqueiros a prescrição e o uso rotineiro de suplementos vitamínicos e minerais para uma prevenção abstrata e cientificamente não comprovada de possíveis doenças crônicas, para retardar o envelhecimento ou para o tratamento do cansaço físico. Isso se baseou nos efeitos antioxidantes tão favoráveis encontrados no consumo de frutas e hortaliças. Os mais importantes são: vitamina C, E, carotenóides, flavonóides e selênio. A maior vedete das vitaminas antioxidantes já havia sofrido um grande abalo em 2005, quando um estudo  publicado na revista Annals of Internal Medicine, analisando 136.000 pacientes, revelou que doses iguais ou superiores a 400UI de vitamina E poderiam aumentar a taxa de mortalidade por todas as causas e deveriam ser evitadas. Muito antes disso, o beta caroteno e a vitamina A foram avaliados em dois grandes estudos, o ATBC e o CARRET, e não mostraram benefícios neste sentido, além de causarem aumento da incidência de câncer de pulmão e do risco de mortalidade em indivíduos fumantes ou expostos à fumaça de cigarro. P

ara reforçar o coro contra os suplementos vitamínicos, uma publicação de 2007 revisou o resultado de nada menos do que 385 trabalhos científicos com 232.600 pacientes, avaliando o efeito antioxidante dos suplementos vitamínicos sobre a taxa de mortalidade por doenças em geral. O resultado só veio confirmar os estudos anteriores: o tratamento com beta caroteno, vitamina A e vitamina E pode aumentar a taxa de mortalidade… Não há evidência de que a vitamina C possa aumentar a longevidade… O papel potencial do selênio ainda necessita de futuros estudos.

“Enquanto estes estudos se desenvolvem, o melhor que podemos fazer pela nossa saúde é assegurar o consumo mínimo de cinco porções (ou 400 gramas) de frutas e vegetais por dia. De maneira prática, para alcançar o número de porções recomendadas de frutas, legumes e verduras é necessário que esses alimentos façam parte de todas as refeições e lanches que fizermos ao longo do dia”, recomenda a médica nutróloga Ellen Paiva. A médica lembra ainda que variar na compra e no consumo dos vegetais e frutas garante a descoberta de novos sabores e o alcance de todos os nutrientes necessários ao organismo. A ordem é acrescentar os alimentos saudáveis, mesmo que ainda não tenhamos conseguido abolir os menos saudáveis.

Veja como incorporar frutas e verduras ao seu cardápio no site da Citen

*Fonte: material preparado pelo Centro Integrado de Terapia Nutricional e enviado ao blog via email através da assessoria de comunicação da entidade.

Leia Mais