Nas Unhas: Gelo (Colorama)

Sempre fiz as unhas com a mesma manicure, desde que era adolescente (oi, Cris!!!). Claro que em uma ocasião ou outra, quando o tempo estava escasso, acabava parando em um salão qualquer. Mas foram poucas as vezes que isso aconteceu, até porque Cris me atende em casa, é super gente boa e conversamos muito e rimos na mesma proporção durante os cuidados com as minhas unhas.

Tuso isso para dizer que foi ela quem pintou minhas unhas com o Gelo! Um verdadeiro “senta que lá vem história…”, para chegar até aqui. Depois de algum tempo sem econtrá-la, coincidiu de ela estar em minha casa quando cheguei de um compromisso na rua. Estava com preguiça, as unhas estavam descascando e nem hesitei em prendê-la aqui em casa por mais alguns minutos.

As unhas já estavam feitas, só era mesmo pintá-las. Como estava com a combinação Vermelho de Guerra (Impala) + 215 Bordeaux (Ellen Gold), decidi buscar uma cor mais clarinha. Aproveitei a super frasqueira dela, com mil e uma cores, e peguei o Gelo (Colorama). Não tive dúvidas ao pegá-lo nas mãos e logo separei a cor.

Primeiro, embora a embalagem traga em letras coloridas a instrução de “única camada”, isso não existe. Uma camada apenas deixa o esmalte ralinho e cheio de falhas. O ideal mesmo são duas camadas, para ficar com a cobertura homogênea. Cris pintou minha unha super rápido, limpou super rápido também. Adorei! Até porque já era bem tarde e eu estava doida mesmo era pra dormir!

A cor é nude com toque de fundo cinza. Ele não tem absolutamente nada a ver com o Boho Chic (Imapala), que é muito mais acinzentado. No caso do Gelo, o toque nude areia se destaca muito mais, deixando o tom acinzentado apenas no fundo da cor, bem leve e discreto. Continuo achando as cores nudes e transparentes bem elegantes, difícil eu não gostar de alguma delas.

E então, meninas, gostaram da cor? Já conheciam? Embaixo tem mais uma montagem pra mostrar mais um detalhe da cor para vocês!

Leia Mais

Nas Unhas: 317 Linda (Ellen Gold)

O 317 Linda passou na frente de todos os esmaltes que tenho aqui em casa e mal comprei o frasquinho, ele já veio parar no blog. A historinha dele é a seguinte: conversando com uma amiga sobre o reparador de pontas em spray que eu uso, o Reparex (já falei dele aqui), ela se interessou em comprar o produto para experimentar.

Como sempre passo em frente à loja que vende o reparador, me ofereci para comprar pra ela, já que era mais fácil pra mim. Meus problemas começaram justamente ao entrar nesta loja de cosméticos no Itaigara. 🙂

Por sorte ou azar, para chegar à estante do reparador de pontas, passo pela dos esmaltes. E lá, se exibindo para mim, estavam vários vidrinhos rechonchudos da Ellen Gold. Eu não conhecia a marca, meninas, é verdade. Mas adorei as cores e peguei logo três: este lilás, um azul e um vermelho perolado. A dúvida foi qual esmalte escolher para o primeiro Nas Unhas com Ellen Gold. O sortudo foi o 317 Linda.

E lindo ele é mesmo. É um roxo bem aberto, super chamativo. O que mais gostei nele foi a consistência, porque ele é um cremoso incorpado. Achei que ele ficaria super bem com uma camada única, mas não resisti à segunda demão e me joguei nela. Tudo por precaução, né? Melhor pecar pelo excesso, já diz o ditado! Adorei o resultado nas mãos.

Pena que minhas unhas estão menores, duas delas quebraram nos últimos dias e tive de cortar. Mas tudo bem, faz parte! A embalagem diz que a secagem é rápida, e é mesmo, ponto para ele. E outra coisa bacana foi que pintei as unhas em plena ventania aqui em casa, e não apareceu nehuma bolhinha sequer!!! Fiquei achando que essa teria sido a razão das bolhinhas que surgiram com o Ballet (Avon), e fui testar. O 317 Linda ignorou completamente o vento e se comportou com uma “lady”.

Da família do roxo/lilás, já passaram por aqui o Deck 017 (Mohda) e o Ti Ti Ti Marta (Hits). Todos têm tonalidades bem diferentes, sendo o Ti Ti Ti Marta (Hits) mais voltado para o lavanda, bem clarinho e em tom pastel, e o Deck 017 (Mohda) seria um intermediário entre ele e o 317 Linda. Dos três, este da Ellen Gold é o mais forte, com a cor mais aberta mesmo. E aí, meninas, gostaram? Vejam mais fotinhas abaixo e me contem o que acharam dele!

Leia Mais

Nas Unhas: Tomara que caia 023 (Mohda)

Depois de algumas “aventuras” com esmaltes que não me agradaram, peguei minha caixinha com a intenção de acertar. Quando olhei o Tomara que caia, já sabia que não havia a menor chance de me decepcionar com ele, ou de a cor me surpreender negativamente e não funcionar. Ele muito me lembrou o Forró (Ana Hickmann), que já até passou por aqui.

Comparando as duas cores, elas realmente se parecem. Ambos possuem uma tonalidade coral, com um brilho bem natural. E não é só nisso que eles se assemelham. A consistência do Tomara que caia é bem cremosa, assim como ocorre com o Forró. Para limpar é super fácil com ambos, nada de manchas exageradas ou cor grudando que nem cola Super Bonder na pele. Gostoso de passar, simples de limpar, lindo nas unhas… Melhor, impossível!

Esses tons corais moram no meu coração e não pagam aluguel. Eu gosto tanto daqueles puxados para o laranja, quanto dos que possuem um fundo mais rosado. A cor é bonita, tem cadeira cativa em qualquer estação, seja verão ouo inverno. Em minha opinião, é daquelas tonalidades consideradas “coringas” nos casos de dúvidas sobre o que usar (por falar em coringas, lembram do Figo – Impala? É outro coringa, para as horas de interrogação).

Vocês já devem ter percebido que me empolgo quando gosto de um esmalte! Uns me deixam elétrica, como aconteceu com o Garota da Capa (Avon), outros conquistam o meu amor de forma mais sutil, como este e o irmão gêmeo Forró. Deve ser coisa de quem roeu unha por muito tempo e descobre o que é ter unhas pintadas. 

E, gente, nada como um esmalte bonito e charmoso, depois de duas decepções seguidas, com o Tubinho (Risqué) e com a combinação Filó + Sonho (Impala). Ah, acabei de lembrar que incluí o Tomara que caia na enquete do esmalte rosa que deveria usar, em que o vencedor foi o Rosa Pitanga (Risqué). O esmalte da Mohda não fez feio na votação à época, ele ficou em segundo lugar, com três votos a menos que o ganhador.

Uma das coisas mais produtivas da empolgação com as unhas é que acaba rendendo um monte de foto. Fico tão admirada com a cor que começo a fazer imagens diversas sobre várias cores diferentes, para mostrar o máximo de variações da cor possível. Eu gosto, porque dá uma noção maior, com luzes diferentes. Vocês gostam, meninas, quando trago esse exagero de fotos também?

Está aí algo que nunca perguntei, mas é até importante saber, não é? Se vocês preferem assim ou se acreditam que uma quantidade menor de imagens é melhor. Fica aí o espaço aberto à opinião de vocês. Eu particularmente adoro o processo de buscar ambientes e texturas em casa para fotografar as unhas. 🙂

Antes, fazia tanta foto que ficava perdida na hora de escolher quais usar nas montagens. Hoje em dia já sou mais prudente com isso, até para reduzir o trabalho de seleção de imagens e agilizar a produção dos textos. Nesta correria louca do dia a dia, não dá para desperdiçarmos qualquer minutinho que seja. Bem, meninas, por hoje é só! Abaixo seguem mais algumas montagens que fiz. Gostaram?  

Leia Mais

Nas Unhas: Deck 017 (Mohda)

Vocês devem estar percebendo minhas unhas em tamanho “mini”. Pois é, meninas, enquanto desfilava pelo mundo glamurosa com o dourado Garota da Capa, da Avon, a unha do indicador direito quebrou rente ao dedo. Não me perguntem como, nem quando, nem onde. Incrível, mas não tenho a menor ideia do que aconteceu. Estava em uma reunião no trabalho e, por nenhuma razão em especial, olhei para as mãos. Cadê unha? Tentei me recordar o que poderia ter causado isso, mas não lembrei de ter feito nada capaz .

Até aquela manhã, inclusive, as unhas estavam em seu devido lugar. Mas fato é que não consigo ficar com uma unha pequena e as demais grandes. Até me disseram para colocar bandaid na unha quebrada, para que ela pudesse crescer sem que eu precisasse cortar as outras. Não deu, gente. No mesmo dia, ao chegar em casa, peguei a tesoura. Depois de tanto tempo com as unhas sempre grandinhas, agora vou passar semaninhas com elas menores.

Desacostumada com as unhas curtas, fiquei um pouco perdida sobre a cor que colocaria. Já estava decidida pelo fosco Tubinho, da Risqué. Cheguei, inclusive, a pintar uma das mãos e tirar fotos para o post. Mas os foscos demoram um pouco mais para secar nas minhas mãos. Entre um manuseio da máquina fotográfica e outro, cometi um erro e acabei borrando a pintura. Foi o suficiente para tirar tudo e mudar a escolha, por um esmalte que secasse rápido, pois eu já estava com sono.

Como tenho tido boas expriências com os esmaltes da Mohda e precisava de uma cor  discreta por causa das unhas menores, escolhi o Deck 017, um lilás bem lindinho. Ainda não consigo pintas as unhas curtas de esmaltes escuros ou mais chamativos. Ao terminar a manicure, lembrei das estrelinhas que ganhei da amiga Clarissa – falei do presente no post sobre as unhas dela com adesivos – e decidi colocar as estrelinhas.

Tinha usado duas estrelinhas, passado a base, tudo lindo. Até que fui dormir e, ao acordar, a estrelinha tinha “caminhado” pela unha, saído do lugar, e deixado um buraquinho no local onde estava presa inicialmente. Primeira lição: nada de colocar estrelinhas à noite e ir dormir (coisa óbvia, não é? Só eu mesma para fazer isso!!!). Pela manhã, tive de dar um jeito, cobrindo o buraco com outra estrelinha. Acabei com as unhas estreladas!!! Mas adorei a ideia.

Como Clara me deu um saquinho cheio de enfeites, prometo fazer um trabalho melhor da próxima vez. Mas valeu a intenção, né, gente? Para alguém que só pintava as unhas de esmaltes transparentes – até falei sobre isso no post do Angélica (Risqué) -, é um grande avanço inovar com adereços. Ah, e neste post vocês verão fotos com as estrelinhas e outras sem o acessório. É que fiz imagens antes e depois de colocá-las, e decidi misturá-las nas montagens.

E voltando ao Deck 017, ficou super combinando com minhas unhas curtas. Uma cor bonita que, ao mesmo tempo, consegue ser discreta. E vocês, meninas, gostaram? Também ficam arrasadas quando as unhas quebram?

Leia Mais

Nas Unhas: Rosa Pitanga (Risqué)

Demorei de trocar de esmalte na última semana. Mas foi por um motivo muito nobre!! Fiquei tão apaixonada pelo Miucha (Ana Hickmann), que resisti até o último instante para trocar a cor. E ele durou bastante. Não lascou nem um pedacinho sequer e tampouco perdeu o brilho. Tirei pelo desgaste natural mesmo, quando a beirinha da unha começa a aparecer.

De unhas limpas, chegou o dia de atender as meninas que votaram na última enquete do blog e pediram para ver o Rosa Pitanga (Risqué) por aqui. Dentre as opções de tons de rosa, ele venceu a disputa com nove votos. Vinte pessoas participaram da nossa enquete.

O Rosa Pitanga é um tom de rosa forte, metálico. E lindo, realmente muito lindo. Ele tem a consistência bem leve, mas duas camadas são suficientes para cobrir a unha. Eu coloquei três camadas, porque estava pintando a unha à noite, com uma luz desfavorável, e não quis correr o risco de ter surpresas pela manhã.

Eu já havia visto o Rosa Pitanga em muitas mãos pela internet. Tinha curiosidade de vê-lo nas minhas. Mas o vício pelos esmaltes surgiu apenas há pouco tempo e a minha humilde coleção também é recente. Para vocês terem uma ideia, fui apenas duas vezes em lojas especializadas comprar esmaltes. E ele veio na segunda “sacolada”.

Experimentei várias fotos, com e sem flash, e em áreas diversas daqui de casa, para tentar captar a beleza do esmalte. Em alguns momentos, inclusive, com o tom de luz reduzido, a cor fica mais sóbria, o perolado fica mais discreto, mas os brilhos persistem. Ele é realmente um dos tons de rosa mais bonitos que eu já usei.

Já estou pensando no próximo, e deve vir um fosco por aí. Mas a cor, desta vez será uma surpresa. E então, meninas, o que acharam da cor? Beijos!

Leia Mais

Nas Unhas: Miucha (Ana Hickmann)

Estava ansiosa para pintar as unhas com o Miucha. Eu tenho o vidrinho há bastante tempo, mas nunca havia testado sua cor. Quando veio a ideia de fazer a enquete, pedindo a ajuda de vocês na escolha do esmalte, o Miucha foi o primeiro que catei na caixinha para oferecer como opção.

E, para minha alegria, o esmalte foi também o segundo mais votado da enquete, perdendo apenas para o Figo (Impala). Como a diferença de votos entre os dois foi super pequena, de apenas um, achei mais justo trazer as duas tonalidades ao blog, uma na sequência da outra, para satisfazer à curiosidade dos que votaram em um e no outro.

O Miucha é um esmalte perolado. O que pude perceber nas unhas é que ele tem um fundo marrom, mas o tom perolado é puxado para o vermelho, o que o deixa muito bonito e extremamente elegante. Em um ambiente mais escuro, é difícil perceber esta variação de tonalidade, mas quando exposto à luz, o esmalte ganha um charme todo especial.

Como queria mostrar esta variação de tonalidade, fiquei um pouco restrita na escolha das fotos. Acabou que todas estão com uma atmosfera bem parecida. Mas a ideia foi justamente tentar passar para vocês a real tonalidade do Miucha à luz do dia. Não é necessário flash para visualizar os brilhos. Na luz natural, eles já ressaltam.

Particularmente, gosto de esmaltes perolados. Acabam sendo um resquício da época em que era indispensável colocar um cintilante por cima da cor cremosa. A diferença é que o perolado tem um visual muito mais natural e mais leve. E o Miucha em especial é um perolado bem sensual. Como assim? O esmalte deixa as mãos lindíssimas, dão um up visível ao conjunto.

E então, meninas, gostaram do resultado? Beijos!

Leia Mais

Nas Unhas: Figo (Impala)

O esmalte de hoje foi o grande vencedor da nossa humilde enquete realizada no post anterior. Das 19 meninas que entraram na brincadeira e votaram na cor que queriam ver aqui no blog, seis optaram pelo Figo, da Impala, e aqui está ele! A tonalidade é um vinho belíssimo, super elegante, e bem a cara do inverno.

Antes de prosseguir falando sobre o Figo, lembram do laranjão Orange 056, da Mohda? No post sobre ele, falei que não acreditava que permaneceria com ele por muito tempo nas unhas.

E foi o que aconteceu, mas não tanto pela ânsia nervosa em tirá-lo, mas pelos imprevistos que fizeram o bichinho descascar muito antes da hora, já que ele seguia brilhando e irradiando raios laranjas para todos os olhos bravamente.

Contei no post que iria pedalar e por isso arrisquei o Orange, lembram? Chegando à casa de minha amiga Clarissa, descobrimos que a bike dela estava com o pneu furado. Entre uma e outra artemanha para resolver o problema, incluindo o ato de desparafusar o pneu de uma bicicleta para trocar com o da outra, lá se foi um pedacinho do laranjão.

Eu já não estava mesmo apaixonada pela cor berrante, e desde que o esmalte se tornou um vício, não consigo ficar com pedacinhos descascados, por menores que sejam. Uni o útil ao agradável e tasquei-lhe acetona nas unhas. Na dúvida do que pintar foi que veio a ideia de fazer a enquete – ideia que repetirei mais vezes, podem deixar!

Voltando ao Figo, ele é aquele esmalte que, se você precisar ficar linda de última hora e estiver com dúvida sobre o que colocar nas unhas para não errar, pode se jogar nele. Não tem a menor possibilidade de não ficar com as mãos lindíssimas, independente da ocasião e da cor de sua roupa. Ele cabe da festa de Halloween ao casamento dos sonhos.

A consistência do esmalte é bem ralinha. Depois da primeira camada, fiquei achando que precisaria pintar umas quatro vezes para deixar a cor homogênea. Decidi então caprichar mais em cada demão, pegando mais esmalte com o pincel, e na terceira pintura já estava do jeitinho que vocês estão vendo nas fotos.

O Figo entrou para a minha lista de esmaltes coringa. Não tenho a menor dúvida que será um dos primeiros vidrinhos a acabar. Ele é clássico, bonito. Diria até, estratégico. Daquelas cores importantes de ter na maleta, pois nunca sairá de moda. E uma notícia boa para quem votou no Miucha, da Ana Hickman (2º lugar na enquete, com apenas um voto a menos que o Figo), é que ele será o próximo a aparecer por aqui!!

Gostaram, meninas? Vou adorar ler a opinião de vocês!

Leia Mais

Nas Unhas: Orange 056 (Mohda)

Uma coisa que aprendi com minha experiência esmaltística anterior, em que usei uma combinação do Boho Chic (Impala) com três holográficos (Mohda), é que nunca, mas nunca mais na vida inteirinha utilizo tantas camadas de glitter nas unhas de uma só vez.

Sim, isso é praticamente uma promessa! Gente, deu tanto trabalho de limpar, que quase pego todos os glitters da minha coleção pessoal – e olhe que há uma quantidade considerável deles, para alguém que tem tão poucos frasquinhos – e faço uma doação.

Deveria ter contabilizado o tempo que gastei apenas para tirar a cor. Fora que fiquei com a mão todinha de brilhos, embora tenha lavado loucamente várias vezes e utilizado vários produtos. Se alguém tiver uma dica de como tirar os brilhinhos que ficam nas mãos com rapidez e eficiência, eu agradeço imensamente! Ufa!

Pois é, meninas, fica aí a dica: cuidado com os glitters, holográficos e afins. Nada de exagerar na dose se você não quiser perder consideráveis minutos removendo a coloração. Acabei de aprender a lição!

O esmalte de hoje não tem nada a ver comigo nem com o meu estilo. Só pintei mesmo para mostrar o resultado por aqui e pela curiosidade, já que eu nunca havia usado nada tão neon quando este laranja, o Orange 056, da Mohda.

Ele é “ultra mega power” laranja. Chama bastante atenção. Ele não passou despercebido por ninguém. É aquele tipo de cor que vai ficar super bonito se você estiver com um pretinho básico, por exemplo. Suas mãos vão se destacar!

O Orange 056 é a cara do verão. Fica lindo num belo dia de sol, para ir à praia, ou passear por aí. Aproveitei que ia pedalar no final de semana como desculpa ideal para estampar o laranja nas unhas.

Todo mundo comentou. Sem exceção! Não foram só elogios, alguns comentários apenas destacavam a extravagância da cor e o fato de euzinha estar desfilando um laranjão nas mãos. Algumas pessoas fizeram uma cara de surpresa tão grande que não consegui identificar se era uma crítica ou um elogio. 🙂

A consistência dele é boa, mas passei três camadas para uniformizar a cor. O esmalte é bem cremoso e a secagem foi tranquila. Admito que não penso em voltar a usá-lo tão cedo. Só se surgir alguma ocasião bem específica, ou quando o verão chegar.

=====================
ENQUETE:
=====================

UPDATE: Gente, encerrei a enquete sobre o próximo Nas Unhas nesta quarta-feira (8). Tivemos 19 votos. O vencedor foi o Figo (Impala), quarto esmalte da esquerda para a direita, na foto logo abaixo.

Em segundo lugar ficou o Miucha (Ana Hickman), com cinco votos (ele está logo depois do Figo na foto).

Quero agradecer a participação de vocês na brincadeira e aviso que muito em breve vocês verão Figo por aqui!!!

 

Leia Mais

Nas Unhas: Boho Chic (Impala) + Intensificador Holográfico (Mohda)

Esta edição do Nas Unhas teve uma participação especial: meu pai. Pois é, meninas, foi o paizão quem escolheu a tonalidade que iria colorir minhas unhas nos dias seguintes.

Eu confesso a vocês que estava doida para colocar um tom vinho ou marrom, mas acabei pegando cerca de cinco cores e pedindo a papis para escolher com o que pintar. Ele olhou, olhou, olhou e escolheu o Boho Chic, da Impala.

Dentre as opções que dei a ele, o Boho Chic era realmente o mais discreto. Tinha um laranjão neon, um marrom, um grafite e um vinho no meio.

E para quem estava assistindo à final da Liga dos Campeões, entre o Barça e o Manchester, realmente ele até que dedicou alguns segundinhos preciosos para decidir entre as opções que dei. E as unhas foram ficando prontas ao longo da partida – sim, meninas, eu amo futebol.

O Boho Chic é um cinza clarinho com umas partículas de brilho bem discretas em tom lilás. Elas são tão discretas, mas tão discretas, que não consegui captá-las nas fotos, que destacam muito mais o toque metálico do esmalte. No vidrinho, no entanto, a gente vê com bastante clareza as partículas. Mas ao final de todo o processo, os brilhinhos não chamam muita atenção nas unhas. Eles dão um toque especial e só aparecem sob certa luz.

A coleção da Impala a que pertence o Boho Chic, a Novo 70, me agradou bastante. Tenho percebido que as cores de esmaltes andam meio repetitivas e notei na Impala tons diferenciados. Gostei disso! Mas falando especialmente do Boho Chic, a cor não me agradou tanto assim. A que usei para o casamento de minha irmã, o Camelo misturado com os holográficos, me cativou mais. É bom ressalvar, no entanto, que ele não é ralinho e que duas demãos cobrem perfeitamente a unha.

Fiquei incomodada com a cor e decidi jogar um mega glitter por cima, o Intensificador Holográfico da Moha, que veio entre os vidrinhos comprados na internet juntamente com o Macaquinho, usado anteriormente. Bastou para o meu coração voltar a palpitar em ritmo acelerado. O glitter acendeu o Boho, deu vida ao esmalte. E pensar que eu não era nem um pouco fã dos brilhos, adorava os tons mate.

Agora é com vocês, meninas e meninos. Gostaram? (PS: E olha lá o Messi na TV!!!!! Distorcido, tudo bem, mas é ele!!!)

=============================
UPDATE – 02/06/11
=============================

Gente, estou voltando aqui para mostrar para vocês o “up” que dei no esmalte. Como não tive tempo para pintar as unhas, precisei dar um jeito de deixá-las em dias e, ao mesmo tempo, com uma tonalidade diferente que não me desse trabalho. Recorri mais uma vez ao santo glitter. Passei uma camada do holográfico Ametista e mais uma camada do holográfico Topázio, ambos do Mohda. Deu para enganar direitinho. Olhem o resultado:

Leia Mais

Nas Unhas: Macaquinho (Mohda)

Esse azulzinho lindo com fundo acinzentado que vocês estão vendo aí na foto é o Macaquinho, da Mohda. Cheguei a esta cor por sugestão de uma leitora fiel do Nas Unhas, a Viviane!

No post em que mostrei o Ti Ti Ti Marta, da Hits, pedi algumas ideias das meninas sobre o que testar. A Viviane deixou um recadinho na época, para que eu experimentasse o Macaquinho e trouxesse as fotos do resultado para o blog.

Logo em seguida, eu e a menina Andreia fizemos uma vasta pesquisa na internet e decidimos realizar um mega pedido só de esmaltes. De uma única vez, adquirimos 24 vidrinhos da marca Mohda, com cores diversas.

Assim que chegaram, dividimos os tons entre nós duas – aos poucos vamos mostrando por aqui as cores que acrescentamos às nossas coleções pessoais -, e o Macaquinho veio para as minhas mãos.

Um rápido parêntese: sim, meninas, agora eu posso dizer que estou começando a minha coleção de esmaltes. Já falei aqui antes que nem tinha cores para escolher e os posts saíam a partir de empréstimos de Andreia. Agora, com os vidrinhos que adquirimos e com vários presentinhos esmaltísticos, começa a nascer minha coleção!

Mas vamos voltar ao Macaquinho. Uma informação importante veio logo no vidrinho, com a instrução de “secagem rápida”. Eu adoro secagem rápida!!! Principalmente porque costumo pintar as unhas à noite, e secar rápido significa tempo extra de sono. Coisa boa é que o Macaquinho secou realmente bem rápido. Ponto positivo.

Outra coisa bacana, duas camadas foram suficientes para dar essa cobertura leve e uniforme às unhas. E ele é muito, mas muito fácil de limpar. Sempre fico com o pé atrás quando vou encarar cores diferentes, achando que pode ser mais difícil de limpar. Mas não tive nenhuma decepção.

Fora que a cor é muito bonita mesmo. Achei ele bem cara de inverno, um tom azul acinzentado meio pastel, discreto até, embora seja azul, e bem elegante. Se usaria novamente? Sim, com certeza! E recomendo!

E então, meninas? Gostaram? E, especialmente para a menina Viviane, um agradecimento especial pela dica!!!

Leia Mais